quinta-feira, 11 de julho de 2019

↪️ Ex-CONACS: A Dra. Elane Alves fez atuação brilhante em defesa da categoria em Araguapaz

Dra. Elane Alves atuou para fazer valer a Lei Ruth Brilhante


A Dra. Elane Alves, teve uma atuação extraordinária, ontem (10), em Araguapaz (Goiás), situação que a levou a fazer a Secretaria Municipal de Saúde e o Ministério Público recuarem na obrigatoriedade dos mutirões do “Goiás contra o Aedes” e que impunha até corte de pontos aos Agentes Comunitários de Saúde  que se negassem a trabalharem fora das suas micro áreas e em áreas descobertas!

A ex-assessora da CONACS - Confederação Nacional dos Agentes de Saúde tem atuação em defesa dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias reconhecida nacionalmente. Conhecida principal articuladora da Confederação por mais de uma década, tendo se afastado por questões de divergências internas entre os diretores da instituição e federação associada.

↪️ VÍDEO EM DESTAQUE 

👉VÍDEO - BRASÍLIA: A Dra. Elane Alves continua lutando pela categoria. Confira!  Veja no Youtube, Clique aqui!  


No caso de Araguapaz, a categoria entrou em acordo com a Secretaria de Saúde para criação do comitê municipal de combate ao Aedes, que no prazo de 30 dias, deverá apresentar um Plano de ação para substituir os mutirões, respeitando a Lei Ruth Brilhante (Lei Federal nº 13.595/2018).

 Leia também
↪️Estudo derruba o mito de que as mulheres brasileiras ganham 30% menos que os homens

Ouvindo a vice presidente da Federação Erica Araújo, a mesma fez a seguinte observação:

“Ainda bem que viemos dar esse suporte às nossas diretoras aqui em Araguapaz. Nunca vi um promotor tão truculento como esse, ele chegou a dizer que estaríamos cometendo crime de prevaricação (...) Dra. Elane foi brilhante, na nossa defesa, retrucando com energia a fala do promotor de justiça deixando claro que o mesmo estaria incorrendo em crime de assédio moral... nossa foi muito tenso, mas no final, a Secretaria de Saúde e o promotor recuaram e concordaram em cumprir a Lei Ruth Brilhante,” comentou a diretoria da FEGACS.

A direção da Federação informou que gravou a reunião inteira e ao final, ainda foi assinado uma ata, relatando todos os encaminhamentos.




↪️Resumos da mais recente Marcha em Brasília

VII Marcha Nacional da CONACS em Brasília, sem a articulação da Dra. Elane Alves

A CONACS - Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde realizou a VII Marcha Nacional em Brasília, entre os dias 02 a 04 de julho. O objetivo principal, segundo a diretora presidente da instituição, Ilda Angélica Correia, era a inclusão de Emendas Parlamentares ao Relatório da Comissão Especial da PEC 06/2019, que trata da Reforma da Previdência.

A instituição já havia publicado que, caso houvesse possibilidade de aprovar alguma dessas Emendas, seria a de número 98, de autoria do deputado do PT da Bahia, Jorge Solla. Essa Emenda garantiria o direito dos agentes que trabalharam entre os anos de 1991 a 2006. Nesse período, diante da precariedade dos vínculos, não foi possível garantir o direito.
Decorrido esses 13 anos anos, a aprovação dessa emenda é algo quase que impossível, uma vez que nem mesmo no período de debates da Emenda Constitucional 51, em 2006, isso foi possível.
Na realidade, a VII Marcha Nacional em Brasília foi realizada sem possibilidade alguma e a categoria já havia identificado que tal fato. Veja a matéria completa, Clique aqui!  



↪️Confusão envolvendo a diretoria da CONACS provoca a mais fraca mobilização da história da Confederação


Confusão envolvendo a direção da CONACS reflete na mobilização em Brasília. A principal articuladora da entidade, Dra. Elane Alves, foi afastada da assessoria jurídica.

A CONACS - Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde, que iniciou a VII Marcha em Brasília, no último dia 2 de julho, contudo, teve a mobilização mais fraca de toda a sua existência. Isto ocorreu devido a grande confusão que se instalou na direção da entidade. Entenda o caso!
A fraca adesão à convocatória feita pela atual diretora presidente da Confederação, Ilda Angélica, ocorre logo após ela usar o WhatsApp para declarar que está sendo acusada pela Dra. Elane Alves de articular um Federação em Goiás para desmontar a entidade representada por Ruth Brilhante por anos.   Veja a matéria completa, clique aqui!




 ↪️Ministro Mandetta fala no 35º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde


O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, participa da abertura oficial do 35º Conasems, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Ministério da Saúde ontem hoje (3) investimento de R$ 233,6 milhões para ampliar o atendimento à população em todo o país. Os recursos serão usados por 1,2 mil municípios para aumentar o acesso a exames, consultas e medicamentos nos atendimentos feitos por equipes de saúde da família que atuam em cuidados básicos e prevenção de doenças. Em 2020, o investimento deve aumentar e chegar a aproximadamente R$ 400 milhões. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante o Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, que é realizado nesta semana em Brasília. Veja a matéria completa, clique aqui!




↪️O STF começou na sexta o julgamento Agravo da CNM.


O STF começou ontem o julgamento Agravo da CNM. Esta, que tenta se habilitar para tentar derrubar o reajuste do Piso Nacional dos Agentes de Saúde (ACS/ACE). Foto ilustrativa.

Conforme publicado por este Jornal, em matérias anteriores, a CNM -  Confederação Nacional de Municípios, por meio da Ação Direta Inconstitucionalidade (ADI) nº 6103 proposta no Supremo Tribunal Federal (STF), tenta derrubar o reajuste do piso dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de Combate às Endemias (ACE), A Confederação alega impacto financeiro de mais de R$ 4,8 bilhões para os cofres municipais até 2021, a entidade lembra que o piso salarial nacional da categoria desconsidera as diferenças regionais do país e pode promover um efeito cascata para os demais servidores municipais. Aprovado pelo Congresso Nacional no segundo semestre do ano passado, ele passou a vigorar em janeiro de 2019 por meio da Lei 13.708/2018, com reajuste de 52,86%. Uma lei federal que ainda não foi regulamentada na maioria dos 5.570 municípios brasileiros.  Veja a matéria completa, clique aqui!


↪️ +VÍDEO EM DESTAQUE 


👉VÍDEO - CONACS: Participantes avaliam a VII Marcha Nacional, em Brasília. Veja no Youtube, Clique aqui!  


👉VÍDEO - URGENTE: Petição voltada a beneficiar os Agentes de saúde foi cancelada.  Veja outros vídeos no Youtube, Clique aqui!  


Fonte Jornal dos Agentes de Saúde do  Brasil com informações da FEGACS. Publicado em  11/07/2019, às  20h20





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif



Nenhum comentário:

Postar um comentário