quinta-feira, 27 de junho de 2019

↪️Médico é preso por bater o ponto em uma unidade de saúde e ir atender particular em um hospital municipal

 Além de médico em Astorga, Darci Ramos é vereador em Iguaraçu. Foto: Tribuna da Região


Médico é preso por bater o ponto em uma unidade de saúde e ir atender particular em um hospital municipal

O promotor Lucilio de Held Junior diz que decidiu verificar se a denúncia procedia indo direto no Posto de Saúde. “O profissional foi até o Posto de Saúde, registrou o horário de entrada, mas saiu e atendeu duas consultas particulares no hospital municipal. Temos os dois prontuários médicos que comprovam. É autorizado a realização de consultas particulares no hospital municipal, o que não pode é utilizar o horário de trabalho no município para fazer atividades particulares” – explicou o Promotor.

O médico prestava atendimento particular em horário de trabalho na Secretaria de Saúde

O representante do Ministério Público afirma que essa situação estava ocorrendo desde o último dia 10. “Nesse período o médico realizou aproximadamente 20 consultas particulares. Agora vamos verificar desde quando essa prática era realizada” – esclareceu o promotor Lucílio Júnior.

O médico Darci Ricardo Ramos é servidor público do município desde 2017, e  tem carga horária semanal de 20 horas. Ramos também é vereador em Iguaraçu, cidade vizinha a Astorga.

↪️ VÍDEO EM DESTAQUE 

👉VÍDEO - URGENTE: A CNM quer acabar com o Reajuste do Piso dos ACS/ACE, diz advogado. Clique aqui!

Além de médico em Astorga, Darci Ramos é vereador em Iguaraçu.

A defesa do médico Darci Ricardo Ramos disse que não vai se manifestar.

O Ministério Público informou que o médico pode responder pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e prevaricação. O caso será encaminhado à Justiça.


A diretora do Departamento Municipal de Saúde, Carolina Padanoschi, disse que o município não tinha conhecimento sobre a possível irregularidade e que vai investigar o caso. Carolina afirmou que Darci Ramos é um profissional respeitado pela população e comprometido com a comunidade.

Por outro lado, a Câmara de Vereadores de Iguaraçu informou que o fato é uma questão profissional do parlamentar, que não tem relação com a Câmara. Por isso, o órgão não vai se manifestar neste momento.

 Leia também



↪️ SINDRAS comenta a pauta do STF sobre a CNM, prevista para amanhã, sexta (28) 

Manifestação dos associados do SINDRAS. Foto meramente ilustrativa. 

No dia 13 de março de 2019 a CNM (Confederação Nacional dos Municípios) protocolou junto ao STF uma ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) com pedido de medida cautelar, contra a Lei Federal 13.708/2018, que alterou a Lei 11.350/2006 e, estabeleceu um novo piso salarial para os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias. Leia a matéria completa, Clique aqui!



↪️URGENTE: CNM deixou os Agentes de Saúde do Brasil em pavorosa, após publicar a notícia de julgamento do Reajuste do Piso pelo STF.

CNM deixa os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias em pavorosa com notícia sobre tramitação da ADI 6103

URGENTE: CNM deixou os Agentes de Saúde do Brasil em pavorosa, após publicar a notícia de julgamento do Reajuste do Piso pelo STF. Confira!

Hoje pela manhã, nos grupos estaduais filiados à MNAS - Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde (ACS/ACE), se verificou uma grande inquietação com a notícia de que a ação que aguarda julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o piso dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de Combate às Endemias (ACE) foi pautado para esta semana, precisamente para sexta-feira, 28 de junho. A Ação Direta Inconstitucionalidade (ADI) 6103, foi proposta pela CNM -  Confederação Nacional de Municípios. Leia a matéria completa, Clique aqui!



↪️Supremo deve decidir se servidor pode ter redução de salário e de carga horária


A votação estava prevista para o último dia 6 de junho, mas a sessão estourou o tempo previsto para a análise da pauta do dia.

Medida é permitida por lei, caso limite de gastos com folha de pessoal seja ultrapassado. Norma está suspensa por liminar.  O Globo 26/06/2019 - 07:07 / Atualizado em 26/06/2019 - 08:51

RIO - O Supremo Tribunal Federal (STF) deve votar, nesta quarta-feira, a constitucionalidade de artigos da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Entre os trechos que foram questionados, está o artigo 23 da lei, que permite a redução da carga horária e dos salários de servidores, caso os estados ultrapassem o limite de gastos permitido com a folha de pagamento. A norma está suspensa por liminar. O atual relator desse processo é o ministro Alexandre de Morais.  Leia a matéria completa, Clique aqui!

↪️ +VÍDEO EM DESTAQUE 

👉VÍDEO - Dra. Elane Alves, ex-assessora da CONACS, reage as declarações de Ilda Angélica. A categoria também questiona o posicionamento da presidente da CONACS. Veja os comentários, Clique aqui!


👉VÍDEO - CONACS: Audiência marca principais pontos da nova articulação em Brasília.  Veja direto no Youtube

Fonte  tribunadaregiao.com.br / Jornal dos Agentes de Saúde do  Brasil.  Publicado em  27/06/2019, às  21h20





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


Nenhum comentário:

Postar um comentário