domingo, 9 de junho de 2019

↪️Agentes de Saúde (ACS/ACE) decretam estado de greve por falta de pagamento do Reajuste do Piso Nacional

Agentes entram em estado de greve devido ao não pagamento do reajuste do piso salarial nacional pelo governo e do não atendimento a outras demandas das duas categorias.


Agentes de Saúde (ACS/ACE) decretam estado de greve por falta de pagamento do Reajuste do Piso Nacional

Minas Gerais: Agentes de Saúde (ACS/ACE) da capital do estado com o maior número de municípios (853) do Brasil, decretam estado de greve.

Os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate a Endemias (ACE) da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), convocados pelo SINDIBEL, paralisaram suas atividades e decidiram, em assembleia na manhã da última quinta-feira, 06/06,  decretar estado de greve, com a realização de paralisações pontuais, diante do não pagamento do reajuste do piso salarial nacional pelo governo e do não atendimento a outras demandas das duas categorias.

Conforme explicado em assembleia pelo presidente do SINDIBEL, Israel Arimar, “A PBH está desde o dia 1º de janeiro descumprindo não só a Lei Federal que estabeleceu o reajuste, mas também a legislação municipal do plano de carreira, que prevê a adequação do pagamento sempre que houver os repasses do Governo Federal”.

↪️ VÍDEO EM DESTAQUE

👉VÍDEO - URGENTE: Desmascarada as mentiras sobre a Federalização. Veja direto no Youtube
Assista  a um dos 22 vídeos sobre a Federalizaçãoclique aqui!

A Lei Federal 13.708/18, que vem sendo descumprida em Belo Horizonte, determina um piso de R$1.250,00 (mil duzentos e cinquenta reais), a partir de janeiro deste ano, para as categorias ACS e ACE de todo o país. A lei prevê ainda um reajuste para R$1.400,00 (mil e quatrocentos reais) a partir de janeiro de 2020 e R$1.500,00 (mil e quinhentos reais) a partir de janeiro de 2021.

Estado de greve

Deliberado na assembleia desta manhã, o estado de greve indica uma pré-disposição dos servidores a deflagrarem uma greve geral caso a PBH não avance nas negociações. Durante o estado de greve, os trabalhadores irão realizar paralisações pontuais, em datas ainda a serem definidas, com atos na Câmara Municipal e participação em plenárias do Conselho Municipal de Saúde (CMS).

 Leia também

Outra decisão tomada em assembleia foi acionar o CMS pedindo a realização de uma plenária para discutir os indicadores e metas para recebimento da Bonificação por Cumprimento de Metas, Resultados e Indicadores (BCMRI) e o retorno dos recursos referentes ao ano de 2018.

Os servidores ACS e ACE reafirmaram ainda sua adesão à greve geral contra a reforma da previdência convocada pelas centrais sindicais para o próximo dia 14/06. Uma nova assembleia das categoria será convocada pelo SINDIBEL ao final do mês de junho.


↪️ +VÍDEOS EM DESTAQUE

👉VÍDEO - CONACS: Audiência marca principais pontos da nova articulação em Brasília.  Veja direto no Youtube

👉VÍDEO - Higiene Íntima de Mulheres e Homens! Grandes Conselhos | Dr. Fernando Lemos.   Veja direto no Youtube

Fonte  www.sindibel.com.br / Jornal dos Agentes de Saúde do  Brasil,   Publicado em  09/06/2019, às  01h20





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


Nenhum comentário:

Postar um comentário