segunda-feira, 28 de maio de 2018

✔️28 de maio: Dia Nacional da Luta pela Redução da Mortalidade Materna

Segundo o Ministério da Saúde, a mortalidade materna no Brasil caiu 58% entre 1990 e 2015, de 143 para 60 óbitos maternos por 100 mil nascidos vivos.

O Dia Nacional da Luta pela Redução da Mortalidade Materna é uma data importante no calendário da saúde. O assunto integra um dos itens dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). O item intitulado “Saúde de qualidade”, indica o objetivo de “Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades”. Em suas definições, cita a meta de “até 2030, reduzir a taxa de mortalidade materna global para menos de 70 mortes por 100.000 nascidos vivos”.

Entre as metas estão a redução de 17,5% para 15% da gravidez não planejada na adolescência até 2020; ampliar em 20% a oferta de DIU de cobre na atenção básica; aumentar de 37% para 67% a participação dos homens no pré-natal; e incluir as mulheres idosas no planejamento das ações de saúde sexual e climatério.

Dados
No ano passado, a Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou dados que mostram que a hipertensão e a hemorragia estão entre as principais causas da mortalidade materna no Brasil e no mundo, e ocorrem principalmente pela má qualidade da assistência no pré-natal e no parto.

✔️DESTAQUES DO JORNAL
✔️A verdade sobre o ABORTO que ninguém nunca te contou...

👉VÍDEO: Os argumentos dos que defendem o aborto não se sustentam por um segundo! Eles são auto-destrutivos, frágeis e precisam de sequentes mentiras para ficarem de pé.

Segundo o Ministério da Saúde, a mortalidade materna no Brasil caiu 58% entre 1990 e 2015, de 143 para 60 óbitos maternos por 100 mil nascidos vivos. As ações da semana serão coordenadas pela Coordenação-Geral de Saúde das Mulheres, do Ministério da Saúde, em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), com o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), com a Comissão Intersetorial de Saúde da Mulher (Cismu) e entidades de classe.

Causas e soluções
Especialistas indicam uma série de fatores que dificultam a redução dos casos de morte relacionadas à gravidez. Destacam-se, entre eles, o excesso de intervenções desnecessárias; a falta de qualificação de profissionais; a proibição do aborto; o uso de tecnologias sem evidências científicas de eficácia; e, principalmente, a alta taxa de cesáreas.


Por este motivo a Postal Saúde decidiu contribuir e adotar como tema de sua divulgação da data o incentivo ao parto normal, que muitas vezes é menos doloroso e mais seguro que a cesárea, ao contrário do que, em geral, as pessoas pensam. O procedimento cirúrgico para realizar o parto aumenta em três vezes o risco de morte da mãe. A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estabeleceu que operadoras e planos de saúde devem oferecer às gestantes informações sobre o percentual que realiza de cirurgias cesáreas e partos normais. Para saber mais sobre o direito de acesso à informação das beneficiárias e quais são os dados da Postal Saúde neste sentido, clique aqui.

As principais causas de morte materna são:

Hemorragia;
Hipertensão;
Infecções;
Parto obstruído ou outras causas diretas;
Complicações de abortos;
Coágulos sanguíneos (embolia).

O Dia Nacional da Luta pela Redução da Mortalidade Materna foi instituído para conscientizar a população sobre a importância de acompanhamento de pré-natal adequado, além de incentivar instituições e profissionais a sempre melhorarem o atendimento às gestantes. De acordo com o Fundo de População das Nações Unidas (Unfpa), 90% das mortes de mães podem ser evitadas. O órgão indica que a orientação e acesso a cuidados da mulher são fundamentais para reduzir os números - e não apenas durante a gravidez e o parto, mas em toda a vida.

Saiba mais sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) em:
www.pnud.org.br/ods.aspx


✔️OUTROS DESTAQUES DO JORNAL

✔️Futuro dos Agentes de Saúde (ACS e ACE) está nas mãos da Comissão Mista do Congresso

👉VÍDEO: Confira agora as principais notícias sobre a Instalação da Comissão Mista da Medida Provisória 827/18, que definirá o futuro dos Agentes Comunitários e de Endemias. 
   

✔️Piso Nacional: Foi instalada a Comissão que tratará da atualização do Piso

👉VÍDEO: Poderá vir de Brasília o tão esperando reajuste do Piso Nacional, depois de quatro anos de congelamento pelo Governo Federal



✔️Feminicídio: Brasil é o quinto país com mais assassinatos de mulheres

👉Feminicídio - Assassinato de mulheres no Brasil: 2 em 3 mulheres são mortas dentro de casa.

Fonte  www.postalsaude.com.br / Publicado no Jornal dos Agentes de Saúde do  Brasil em  28/05/2018, às  10h47.   





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif