sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Agentes de Saúde farão dia de paralisação para cobrar reajuste garantido por lei e melhores condições de trabalho

A paralisação está prevista para o dia 31, além disso, estão programados mais três dias de paralisação em fevereiro, nos dias 19, 20 e 21.
    
O Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e da Borborema (Sintab) realizou na manhã da última terça-feira, 23, a primeira assembleia do ano para Agentes de Combate às Endemias (ACE) e Agentes Comunitários de Saúde (ACS) de Campina Grande (PB).

Durante o encontro, que aconteceu no Cine Teatro São José, a categoria definiu paralisação de advertência para o próximo dia 31, como forma de protestar contra as condições de trabalho precárias, reivindicar melhorias e também para cobrar a efetivação do reajuste na Data Base, garantido por lei, mas que não foi anunciado pela Prefeitura Municipal (PMCG) até o momento.

O vice-presidente do Sintab, Giovanni Freire, coordenou a assembleia, que retomou diversas pautas que marcaram o ano de 2017, como a promessa de entrega de fardamentos, bolsas adequadas e protetores solares, que não são fornecidos de forma adequada há três anos.

"Também discutimos a Data Base. O reajuste proposto pela assembleia foi de 30% retroativo a janeiro, como garante a lei de Data Base, mas até o momento este reajuste não foi anunciado nem pelo prefeito Romero Rodrigues nem pela secretária de Saúde, Luzia Pinto. Ainda sobre a Data Base, a categoria pede o enquadramento com relação ao PCCR tanto pelo tempo de serviço como por titulações e capacitação, que é o que consta no Plano de Cargos", acrescentou.

Durante a assembleia a direção do Sindicato também apresentou para os servidores as novas portarias do Ministério da Saúde que são um verdadeiro ataque ao Sistema Único de Saúde (SUS) e aos próprios ACE e ACS.

"Nós estamos aguardando a convocação da Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde, a Conacs, para a mobilização que acontecerá em Brasília e que tentará barrar tanto os vetos do presidente Temer com relação ao projeto 6437/2016 que passou a vigorar como Lei 13.595/2018, como com relação a estas portarias do Ministério", frisou Giovanni.

Segundo ele, além da paralisação prevista para o dia 31, estão programados mais três dias de paralisação em fevereiro - 19, 20 e 21 -, além de uma nova assembleia, agendada para o dia 01 de março, já com indicativo de greve, caso as reivindicações e direitos da categoria não sejam garantidos - Assessoria.

FontePortal Carlos Magno / Publicado no Jornal dos Agentes de Saúde do  Brasil, em  26/01/2018, às  16h36.   

🔂Síndrome de Burnout - um distúrbio psíquico de caráter depressivo...
🔂Saúde e Segurança no Trabalho: cuidados com a conjuntivite #FiqueAtento
🔂Câmara Notícia 21H: A aprovação do PL 6437/2016, que trata das atribuições dos ACS/ACE
🔂MNAS orienta Agentes de Saúde  contra Prefeituras que não pagam o Incentivo Adicional (14º
🔂 Decisão do STF sobre o uso de EPI e suas consequências





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


Matérias indicadas como mais relevantes