sexta-feira, 19 de abril de 2019

↪️Agente de Saúde é vítima de Racismo em Unidade Básica de Saúde

Sindicato e Secretaria de Saúde do Município se posicionaram contra o racismo direcionado ao ACS André Luiz


Agente de saúde André Luiz é vitima de racismo na UBS José Carlos de Oliveira 1

“Tenho nojo até da sua cor”. Disse uma usuária do SUS ao ACS.

No Brasil, os negros sofrem não só a discriminação racial devida ao preconceito racial e operada no plano privado, mas também e sobretudo o racismo institucional, que inspira as políticas estatais que lhes são dirigidas e se materializa nelas.

Foi o que aconteceu com o agente de saúde André Luiz Souza da unidade de Saúde do bairro José Carlos de Oliveira 1 (Caruaru - PE), por parte de uma usuária do SUS. No Brasil, negros sofrem não só a discriminação racial devida ao preconceito racial e operada no plano privado, mas também e sobretudo o racismo institucional, que inspira as políticas estatais que lhes são dirigidas e se materializa nelas. Trata-se de discriminação racial praticada pelo Estado ao atuar de forma diferenciada em relação a esses segmentos populacionais, introduzindo em nossas cidades e em nossa sociedade, pela via das políticas públicas, “um corte entre o que deve viver e o que deve morrer”, a faxina étnica. Esse tipo de prática tem se fortalecido muito nas últimas três décadas (trinta anos).

↪️ VÍDEO EM DESTAQUE

👉VÍDEO - 30 horas semanais: Regulamentação da Jornada de Trabalho da EnfermagemVeja direto no Youtube

A coordenação nacional da MNAS - Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde se manifestou contra o ato vergonhoso praticado contra o ACS André Luiz.

NOTA DA MNAS

Nos solidarizamos com o Agente Comunitário de Saúde André Luiz Souza pela vergonhosa prática de racismo a que ele foi submetido. Conversamos diretamente com o colega, manifestamos a nossa solidariedade e o acolhemos.
Assistimos ao vídeo em que a cidadã, de forma agressiva, impetuosa e lamentável desfere a sua agressividade contra o ACS, quando lhe prestava atendimento. Não ousamos repetir o que presenciamos no material audiovisual que descrevemos.
Independente da prática de discriminação, preconceito de qualquer que seja a natureza, precisamos analisar em seu contexto e buscar tratar, sobretudo, se houver indícios de institucionalização de tal prática.
Não poderíamos deixar de citar uma frase que expressa, em síntese, a necessidade da sociedade de forma ampla a aceitação do outro como se fôssemos irmãos:

"Se soubesse que o mundo se desintegraria amanhã, ainda assim plantaria a minha macieira. O que me assusta não é a violência de poucos, mas a omissão de muitos.Temos aprendido a voar como os pássaros, a nadar como os peixes, mas não aprendemos a sensível arte de viver como irmãos," Martin Luther King.

MNAS - Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde


 Leia também
↪️Casos de dengue no Brasil crescem 303% em 2019 
↪️Projeto de lei do Senado que institui a jornada tramita há 19 anos na Câmara
↪️Assembleia vai liberar emenda para comprar motos para agentes comunitários de saúde
↪️Projeto de Lei determina pagamento do Incentivo direto aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)


Em nota, o Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias do Agreste Setentrional de Caruaru-PE (SINDACSEPE) repudiou o acontecido:


NOTA DO SINDICATO DA CATEGORIA

O SINDACSE/PE repudia veementemente, toda e qualquer tipo de discriminação, preconceito e injúria racial.

O repúdio deve-se às falas, atitudes racistas, injúrias e desacato ao servidor público proferidos por uma usuária do SUS ao Agente Comunitário de Saúde da Unidade de Saúde da Família do Bairro José Carlos de Oliveira da cidade de Caruaru-PE, André Luiz Souza.

“Tenho nojo até da sua cor”. Entre outros palavras e atitudes proferidas pela usuária do SUS ao ACS.

O Presidente do Sindicato dos Agentes de Saúde, Natalício Faustino, através de sua Assessoria Jurídica, por meio do Advogado e militante do Movimento Negro, Dr. Anderson Carvalho, orientaram o Agente Comunitário de Saúde, acerca da formalização da denúncia junto à Delegacia e estarão acompanhando todo o processo a fim de criminalizar os fatos e acompanhar às devidas penalizações.

A Lei 7.716/1989 e o Estatuto da Igualdade Racial (Lei 12.288/2010) definem o Racismo como crime inafiançável e imprescritível.

Desta feita, atos que envolvem denúncias de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, devem ser devidamente apurados.

Ademais, o artigo 331 do Código Penal, dispõe que desacatar funcionário público no exercício da função ou em razão dela prevê pena – detenção, de seis meses a dois anos, ou multa.

A SINDACSEPE, recrimina todo e qualquer ato de discriminação.

Fatos como estes trazem, não apenas a necessidade de punição, mas também a discussão e o fortalecimento de políticas públicas, à exemplo da Política de Saúde Integral da População Negra, conforme Portaria 992/2009 do MS.

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, ou por sua origem, ou sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se elas aprendem a odiar, podem ser ensinadas a amar, pois o amor chega mais naturalmente ao coração humano do que o seu oposto. A bondade humana é uma chama que pode ser oculta, jamais extinta. Nelson Mandela.

SINDACSEPE

Leia Ainda: 


NOTA DA SECRETARIA DE SAÚDE

A Secretaria de Saúde também se pronunciou em nota e disse que o caso não é isolado, que negros em outras unidades de saúde, também sofrem com o preconceito.

Nota Secretaria da Saúde
Em relação a um vídeo quem tem circulado nas redes sociais mostrando um funcionário da Unidade de Saúde da Família do bairro José Carlos de Oliveira sendo discriminado por racismo, a Secretaria de Saúde de Caruaru informa que repudia todo e qualquer ato que envolva qualquer tipo de preconceito ou discriminação.

A Secretaria entende que o caso não é isolado e reflete o racismo estruturante de uma realidade de desigualdade e discriminação na sociedade brasileira. Tais casos trazem ao debate público a preocupação com a responsabilidade ética dos empresários, dos educadores e dos trabalhadores com a necessidade de se enfrentar o racismo dentro das instituições públicas e das organizações privadas.

A Lei 7.716/1989 e o Estatuto da Igualdade Racial (Lei 12.288/2010) definem o Racismo como crime inafiançável, inaceitável e indefensável, denunciado pela resistência ancestral e pelos movimentos sociais negros do Brasil em sua luta contra o mito da democracia racial. Assim, atos que envolvem denúncias de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, devem ser devidamente apurados e, quando for o caso, punidos.

Também é importante lembrar que, de acordo com o artigo 331 do Código Penal, desacatar funcionário público no exercício da função ou em razão dela prevê pena – detenção, de seis meses a dois anos, ou multa.

A Secretaria de Saúde de Caruaru manifesta publicamente seu total apoio e solidariedade ao Agente Comunitário de Saúde discriminado e reafirma o compromisso com a promoção da igualdade étnico-racial, de gênero, sexual, religiosa, repudiando toda e qualquer manifestação de preconceito para com negras, negros, indígenas, quilombolas, mulheres, homossexuais e todos os grupos sociais historicamente discriminados nesse país.

Secretaria de Saúde de Caruaru

TagsPortarias Leis Reajuste  ACS ACE PMAQ PQA-VS Incentivo Plano de Cargos e Carreiras

Confira as diversas informações apresentada pelo Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil no FacebookTwitterInstagramYoutube etc.

↪️ +VÍDEOS EM DESTAQUE

👉VÍDEO - TEMPORADA | Avaliação do Filme que apresenta a realidade dos Agentes de Saúde. Veja direto no Youtube

👉VÍDEO - BRASÍLIA: Projeto de Lei garante pagamento de Incentivo aos Agentes de SaúdeVeja direto no Youtube  

↪️ Espalhe Sou +Saúde nas suas redes sociais. Siga-nos no FacebookTwitterInstagram e Youtube

Fonte: Com informações do Jornal de Caruaru / Publicado no  Jornal dos Agentes de Saúde do  Brasil  em 19/04/2019, às 00h42. 





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


quinta-feira, 18 de abril de 2019

↪️Profissionais de enfermagem lotam audiência para pedir jornada semanal de 30 horas

👉VÍDEO - 30 horas semanais: Regulamentação da Jornada de Trabalho da EnfermagemVeja direto no Youtube


Projeto de lei do Senado que institui a jornada tramita há 19 anos na Câmara

Profissionais de enfermagem lotaram audiência pública na Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados na última terça-feira (16) para pedir lei federal que garanta jornada de 30 horas de trabalho semanais.

Um dos autores do pedido de audiência, o deputado Frei Anastácio Ribeiro disse que pleiteia ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a inclusão na pauta do Projeto de Lei 2295/00, que fixa essa jornada para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem. Já aprovado pelo Senado, o projeto tramita há 19 anos na Casa.

“Não é justo que outras categorias da saúde como fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais tenham essa jornada, e a enfermagem não”, disse Frei Anastácio.

Segundo o parlamentar, mais de 100 municípios e 10 estados já instituíram a redução da carga horária de 40 para 30 horas. Ele acrescentou que a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a jornada de 30 horas para profissionais na saúde, já que longas jornadas levam ao adoecimento dos profissionais.

 Leia também
↪️Casos de dengue no Brasil crescem 303% em 2019 
↪️Assembleia vai liberar emenda para comprar motos para agentes comunitários de saúde
↪️Projeto de Lei determina pagamento do Incentivo direto aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)

Doenças 
Presidente da Federação Nacional dos Enfermeiros, Solange Caetano ressaltou que o projeto já está há 10 anos pronto para entrar na pauta do Plenário da Câmara. O texto tramita em regime de urgência.

Há 10 anos esperamos que o Parlamento brasileiro olhe para os profissionais de enfermagem”, afirmou Solange. “Nós, trabalhadores da enfermagem, estamos adoecidos, submetidos a longas jornadas, a baixos salários e a alto nível de estresse”, completou. Segundo ela, só neste ano já houve mais de 20 casos de suicídio de profissionais da área.

Leia também

A procuradora do Trabalho Ana Cristina Ribeiro reiterou que inspeções em hospitais mostram que os profissionais da enfermagem estão com doenças físicas, como LER (lesão por esforço repetitivo), e doenças mentais, como depressão e estresse. Para ela, se a saúde dos enfermeiros não for cuidada, o paciente também estará em risco, já que o profissional submetido a jornadas mais longas erra mais.

Ela destacou ainda a importância de ser garantido piso salarial para os profissionais de enfermagem, pois, caso contrário, eles acumularão vários empregos. “Não adianta ter jornada de seis horas se o profissional for ter três e quatro empregos. O importante é que o profissional descanse”, avaliou.

Desemprego
O presidente do Conselho Federal de Enfermagem, Manoel Neri, informou que apenas 36% dos profissionais da categoria têm mais de um emprego e que o desemprego atinge 10% da categoria. “Há 200 mil profissionais desempregados hoje”, ressaltou. Segundo ele, a fixação da jornada de 30 horas pode gerar novos empregos para a categoria. Ele salientou que o Congresso chegou a aprovar a redução da jornada para profissionais de enfermagem em 1995, mas a medida foi vetada pelo então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso.

O secretário-Geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde, Valdirlei Castagna, acredita que interessa aos donos de hospitais e empresários do setor de saúde que o Projeto de Lei 2295/00 permaneça engavetado. Ele destacou que a categoria reúne mais de 2 milhões de profissionais no Brasil e que mais de 85% da categoria é formada por mulheres, que têm em geral dupla ou tripla jornada.

Na audiência, não havia representantes de empresas do setor. A deputada Erika Kokay depois desses 19 anos de luta, disse que pediu o debate e que pretende criar uma frente parlamentar suprapartidária em defesa da jornada de 30 horas para os profissionais de enfermagem.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:
PL-2295/2000
Reportagem - Lara Haje
Edição – Roberto Seabra

TagsPortarias Leis Reajuste  ACS ACE PMAQ PQA-VS Incentivo Plano de Cargos e Carreiras

Confira as diversas informações apresentada pelo Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil no FacebookTwitterInstagramYoutube etc.

↪️ +VÍDEOS EM DESTAQUE

👉VÍDEO - TEMPORADA | Avaliação do Filme que apresenta a realidade dos Agentes de Saúde. Veja direto no Youtube

👉VÍDEO - BRASÍLIA: Projeto de Lei garante pagamento de Incentivo aos Agentes de SaúdeVeja direto no Youtube  

↪️ Espalhe Sou +Saúde nas suas redes sociais. Siga-nos no FacebookTwitterInstagram e Youtube

FonteAgência Câmara Notícias Jornal dos Agentes de Saúde do  Brasil Publicado   em 18/04/2019, às 16h15. 





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


↪️Casos de dengue no Brasil crescem 303% em 2019.

 TEMPORADA: Filme que retrata o trabalho dos Agentes de Combate às Endemias e Agentes Comunitários de Saúde ganha o Brasil e o Mundo, inclusive, por meio do Netflix


Casos de dengue no Brasil crescem 303% em 2019
Segundo Ministério da Saúde, até 30 de março foram registrados 322.199 casos da doença no país. Casos de chikungunya tiveram uma redução de 40%.

Os casos de dengue no Brasil tiveram aumento de 303% em 2019, informou o Ministério da Saúde. Até o dia 30 de março foram registrados 322.199 casos da doença no país, um aumento de 242.259 casos em comparação com o mesmo período de 2018.

A região Sudeste apresenta o maior número de casos prováveis (66,3%) e a segunda região de maior incidência, que leva em consideração a proporção do número de casos com o número de habitantes. São 243,5 casos a cada 100 mil habitantes.

↪️ AVALIAÇÃO DO FILME

👉VÍDEO - TEMPORADA | Avaliação do Filme que apresenta a realidade dos Agentes de Saúde. Veja direto no Youtube

A região Centro-oeste é a segunda com o maior número de casos prováveis e a primeira com a maior taxa de incidência: 349 casos a cada 100 mil habitantes.

O número de mortes por causa da doença também aumentou em 2019. Foram 86 contra 51 mortes no mesmo período de 2018.

 Leia também
↪️Assembleia vai liberar emenda para comprar motos para agentes comunitários de saúde
↪️Projeto de Lei determina pagamento do Incentivo direto aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)

Também houve um pequeno aumento no número de casos registrados de zika. Até o dia 23 de março, foram notificados 2.819 casos no país. Em 2018, foram registrado no mesmo período 2.797 casos de zika.

Já os casos de chikungunya tiveram uma redução de 40% em 2019. Até o dia 30 de março, foram registrados 17.775 casos contra 29.997 registrados em 2018 no mesmo período.

Leia também

TagsPortarias Leis Reajuste  ACS ACE PMAQ PQA-VS Incentivo Plano de Cargos e Carreiras

Confira as diversas informações apresentada pelo Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil no FacebookTwitterInstagramYoutube etc.

↪️ +VÍDEOS EM DESTAQUE

👉VÍDEO - BRASÍLIA: Projeto de Lei garante pagamento de Incentivo aos Agentes de SaúdeVeja direto no Youtube

👉VÍDEO - Federalização em debate entre os Agentes de Saúde (ACS e ACE) Sinacs/RJ.
 Veja direto no Youtube     

↪️ Espalhe Sou +Saúde nas suas redes sociais. Siga-nos no FacebookTwitterInstagram e Youtube

Fonte:  G1 / Jornal dos Agentes de Saúde do  Brasil Publicado   em 18/04/2019, às 16h15. 





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


terça-feira, 16 de abril de 2019

↪️TEMPORADA - Filme que retrata a realidade dos Agentes de Saúde do Brasil ganha o mundo

 Drama vivido por Agentes de Saúde do Brasil ganha as telas do mundo, inclusive, por meio do Netflix


TEMPORADA - FILME RETRATA A REALIDADE DOS AGENTES DE SAÚDE (ACS E ACE)

Grace Passô está em "Temporada" - 17 de janeiro nos cinemas

Filmes de Plástico 

Juliana está saindo de Itaúna, no interior de Minas Gerais, para morar em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Seu novo emprego, em que ela combate endemias da região, cria situações pouco usuais e apresenta para ela pessoas novas, que começam a mudar sua vida. Se adaptando à nova rotina, ela enfrenta dificuldades no relacionamento com seu marido, que também vai para a cidade grande.

↪️ AVALIAÇÃO DO FILME

👉VÍDEO - TEMPORADA | Avaliação do Filme que apresenta a realidade dos Agentes de Saúde. Veja direto no Youtube

TEMPORADA
De: André Novais Oliveira
Título Original: Temporada
2019 | 113 min  | DCP | Legendas em Francês

EM COMPETIÇÃO | Ficção

I EXIBIÇÃO REGISTRADA
FESTIVAL DU CINÉMA BRÉSILIEN DE PARIS 21 - 2019
11/4/2019  ÀS  18:30

II EXIBIÇÃO REGISTRADA
FESTIVAL DU CINÉMA BRÉSILIEN DE PARIS 21 - 2019
12/4/2019  ÀS  14:00

Informações sobre a atriz protagonista
Grace Passô é uma atriz com longa carreira no teatro, que agora vem se consolidando como uma das atrizes mais interessantes do cinema brasileiro. Seu novo filme, Temporada, estreia 17 de janeiro nos cinemas. Neste vídeo ela fala um pouco sobre sua trajetória, confira.

 Leia também
↪️Assembleia vai liberar emenda para comprar motos para agentes comunitários de saúde
↪️Projeto de Lei determina pagamento do Incentivo direto aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)

Elenco
Grace Passô, Russo Apr, Rejane Faria, Hélio Ricardo, Ju Abreu, Renato Novaes, Sinara Teles e Janderlane Souza

FICHA TÉCNICA
- Roteiro e Direção: André Novais Oliveira
- Produção: André Novais Oliveira, Gabriel Martins, Maurilio Martins, Thiago Macêdo Correia
- Produção Executiva: Thiago Macêdo Correia
- Direção de Fotografia: Wilssa Esser
- Direção de Arte: Diogo Hayashi
- Som: Tiago Bello, Marcos Lopes
- Montagem: Gabriel Martins
- Trilha Sonora Original: Pedro Santiago
- Produção: Filmes de Plástico

Melhor Filme
Melhor Atriz
Melhor Direção de Arte
Melhor Ator Coadjuvante
Melhor Fotografia
Festiva de Brasília do Cinema Brasileiro 2018

Seleção Oficial
42ª Mostra Internacional de Cinema 2018

Seleção Oficial
71ª Locarno Festival 2018

Melhor Atriz
Torino Film Festival 2018

Melhor Filme
Júri Popular

Leia também

TagsPortarias Leis Reajuste  ACS ACE PMAQ PQA-VS Incentivo Plano de Cargos e Carreiras

Confira as diversas informações apresentada pelo Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil no FacebookTwitterInstagramYoutube etc.

↪️ +VÍDEOS EM DESTAQUE

👉VÍDEO - BRASÍLIA: Projeto de Lei garante pagamento de Incentivo aos Agentes de SaúdeVeja direto no Youtube

👉VÍDEO - Federalização em debate entre os Agentes de Saúde (ACS e ACE) Sinacs/RJ.
 Veja direto no Youtube     

↪️ Espalhe Sou +Saúde nas suas redes sociais. Siga-nos no FacebookTwitterInstagram e Youtube

Fonte:  Jornal dos Agentes de Saúde do  Brasil Publicado   em 16/04/2019, às 20h33. 





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


sábado, 13 de abril de 2019

↪️Lei aprovada em Maracanaú deixa ACS/ACE sem garantias previstas na Lei Federal

Em Maracanaú, a Câmara Municipal aprovou reajuste só para 2019


Lei aprovada em Maracanaú deixa ACS/ACE sem garantias previstas na Lei Federal

A lei aprovada na Câmara Municipal de Maracanaú só assegura o reajuste do piso para 2019 e está em desacordo com a Lei federal que prevê reajuste escalonado até 2021.

A Câmara Municipal de Maracanaú aprovou no começo deste mês de março o reajuste do piso dos ACS e ACE, mas em uma manobra covarde, deixou de conceder aos agentes de saúde e combate às endemias as garantias previstas na Lei Federal Nº 13.708 de 2018. De acordo com esta Lei, que necessita de aprovação em lei municipal para ser implantada, os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias teriam um reajuste escalonado por três anos conforme descrito a seguir: o piso atual de R$ 1.014,00 passaria a ser de R$ 1.250,00 em janeiro de 2019 (23,27% de reajuste); de R$ 1.400,00 em janeiro de 2020 (12%); e de R$ 1.550,00 em  janeiro de 2021 (10,71%).

 Leia também
↪️Assembleia vai liberar emenda para comprar motos para agentes comunitários de saúde
↪️Projeto de Lei determina pagamento do Incentivo direto aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)

Em Maracanaú, a Câmara Municipal aprovou reajuste só para 2019 e ainda sem o efeito retroativo a janeiro como prevê a Lei Federal. Como se não bastasse privar os ACS e ACE da conquista assegurada na Lei Federal, os vereadores ainda reduziram o percentual do incentivo financeiro, que caiu de 50% do salário base da categoria para 40,56%.

O Sindsaúde repudia essa atitude desrespeitosa com a categoria dos ACS e ACE, que tanto se dedica de sol a sol à promoção da saúde das comunidades mais carentes do nosso país. “É vergonhoso que um parlamento aprove deliberadamente uma lei que retira direitos já conquistados da classe trabalhadora. Não vamos nos calar”- afirmou Quintino Neto, dirigente do Sindsaúde.

Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde - Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará.

 Leia também

TagsPortarias Leis Reajuste  ACS ACE PMAQ PQA-VS Incentivo Plano de Cargos e Carreiras

Confira as diversas informações apresentada pelo Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil no FacebookTwitterInstagramYoutube etc.

↪️ +VÍDEOS EM DESTAQUE



👉VÍDEO - BRASÍLIA: Projeto de Lei garante pagamento de Incentivo aos Agentes de SaúdeVeja direto no Youtube


👉VÍDEO -  Revista TST: Há Distância Mínima para concessão de vale-transporte? Veja direto no Youtube



👉VÍDEO - Federalização em debate entre os Agentes de Saúde (ACS e ACE) Sinacs/RJ.
 Veja direto no Youtube     

↪️ Espalhe Sou +Saúde nas suas redes sociais. Siga-nos no FacebookTwitterInstagram e Youtube

Fontewww.sindsaudeceara.org.brPublicado no Jornal dos Agentes de Saúde do  Brasil em 13/04/2019, às 23h54. 





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


↪️Mortes violentas atingem até 11 vezes mais homens que mulheres jovens

A mortalidade masculina é superior à feminina ao longo de toda a vida. 


Estatísticas do Registro Civil
Mortes violentas atingem até 11 vezes mais homens que mulheres jovens
Editoria: Estatísticas Sociais | João Neto | Arte: Helena Pontes e Marcelo Barroso 

A chance de um homem com idade entre 20 e 24 anos morrer por causas violentas no Brasil é 11 vezes maior que a de uma mulher na mesma faixa etária. É o que revelam as Estatísticas do Registro Civil 2017, divulgadas hoje pelo IBGE. A pesquisa considera como mortes violentas as que são decorrentes de homicídios, suicídios e acidentes de trânsitos, por exemplo.


A mortalidade masculina é superior à feminina ao longo de toda a vida. Contudo, em um determinado intervalo de idade, principalmente entre jovens e adultos jovens, esse diferencial se acentua. As causas principais para essa diferença são justamente as mortes não naturais, que incidem com mais intensidade entre homens”, observa a gerente da pesquisa Klívia Oliveira.

No Brasil, entre 2007 e 2017, houve um amento de 13,0% nos registros de morte violenta na população masculina com idade entre 15 a 24 anos. Alguns estados apresentaram crescimento bem acima da média nacional: Ceará (144,1%), Sergipe (134,7%) e Bahia (128,5%).

Confira também:
↪️Mulher  presa acusada de integrar rede de pedofilia, abusava e exibia a própria filha
↪️Violência doméstica contra homens cresce assustadoramente no Brasil. Por Dr. Yves Zamataro
↪️Pagamento do 14º: Articulação Nacional para defesa do Incentivo Adicional

Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) a mulher denunciou o crime para o Conselho Tutelar no dia 5 de abril, logo após descobrir o vídeo. A Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca) foi acionada e pediu a prisão preventiva do homem.

Os policiais da especializada cumpriram o mandado de prisão contra o suspeito ontem, quarta-feira (10). Ele foi autuado por estupro de vulnerável agravado pela filiação, além da produção e compartilhamento de conteúdo pornográfico envolvendo criança e adolescente.

As penas para os crimes ultrapassam os 30 anos de prisão.

TagsPortarias Leis Reajuste  ACS ACE PMAQ PQA-VS Incentivo Plano de Cargos e Carreiras

↪️ +VÍDEO EM DESTAQUE

👉VÍDEO - VÍDEO - Mulher integrava rede de nacional e abusava e exibia a própria filha. Veja direto no Youtube


Simone Alvim, psicóloga e mestranda, autora do livro "Homens, mulheres e violência" traz a tona um tabu: a violência doméstica mas de um modo diferente do que alguns movimentos pregam, pois  lucram com isso (e também censuram). Simone repete o que a trabalhadora social inglesa Erin Pizzey sempre afirmou: que homens e mulheres se agridem na mesma proporção. Simone sofre censura por dize isso. Erin Pizzey também sofreu e inclusive foi ameaçada de morte por tais movimentos. (Cade a igualdade, justiça para todos?).

↪️ Espalhe Sou +Saúde nas suas redes sociais. Siga-nos no FacebookTwitterInstagram e Youtube

Fonte:  agenciadenoticias.ibge.gov.br / Jornal dos Agentes de Saúde do  Brasil, Publicado em 13/04/2019, às 11h08. 





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif