sábado, 16 de setembro de 2017

Fibromialgia: Doença crônica fez Lady Gaga cancelar show no Rock in Rio

A fibromialgia fez Lady Gaga cancelar a sua participação no Rock in Rio. Entenda essa doença!

Fibromialgia: saiba mais sobre esta doença silenciosa

Dores intensas por várias partes do corpo que provocam fadiga, distúrbios do sono e episódios depressivos. Esses são os sintomas narrados por quem é diagnosticado com fibromialgia. A doença é silenciosa, não detectável em exames laboratoriais e, às vezes, não causa qualquer transformação externa na pessoa. 

A origem da doença ainda não é totalmente conhecida. No Brasil, a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) calcula que a fibromialgia afeta cerca de 3% da população. A fibromialgia acomete mais as mulheres na faixa etária de 30 a 55 anos, mas existem alguns casos em pessoas mais velhas, crianças e adolescentes. Por isso, a sociedade alerta para a importância de os pais observarem sintomas como dor desproporcional a lesões ou excesso de fadiga.

Leia também:

Por estar relacionada com casos de depressão, muitas vezes a fibromialgia é vista como um transtorno apenas psicológico. “Como boa parte dos pacientes sofre muito porque tem dor crônica, eles acabam sendo imputados como doentes psicológicos, o que não é verdade. Eles sentem dor mesmo”, reforça o reumatologista e coordenador da Comissão de Dor, Fibromialgia e outras Síndromes de Partes Moles, da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), José Eduardo Martinez. 

Apesar de nem todos os pacientes com fibromialgia apresentarem variação de humor, o médico destaca a existência de uma relação entre as doenças. “A dor crônica leva à depressão e a depressão leva à dor crônica. Hoje a gente considera a depressão como fator agravante de quem tem fibromialgia”, explica o reumatologista.


Diagnóstico 

Com a dor persistente, o paciente deve procurar um reumatologista. O profissional irá realizar um exame no qual deve se manifestar dor em ao menos 11 dos 18 locais esperados de pontos musculares dolorosos. Antes de dar o diagnóstico de fibromialgia, o médico irá excluir outras condições clínicas, como doenças reumáticas e distúrbios primários do sono. 

Tratamento 

Em relação a medicamentos, o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) de Dor Crônica indica o uso de relaxantes musculares apenas por curtos períodos de tempo. Em geral, a doença é tratada com o uso de antidepressivos. A prática de atividades físicas é outra aliada no tratamento da fibromialgia. 

Além disso, com a publicação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, foram institucionalizadas no Sistema Único de Saúde (SUS) a homeopatia, as plantas medicinais e os fitoterápicos, a medicina tradicional chinesa/acupuntura, a medicina antroposófica e o termalismo social-crenoterapia. Essas terapias, associadas aos tratamentos convencionais, ajudam a minimizar os efeitos colaterais, trazendo mais qualidade de vida ao paciente durante o tratamento e ajudando-o a apresentar resultados positivos.

A estratégia para o tratamento ideal da dor crônica é uma abordagem multidisciplinar com a combinação de modalidades de tratamentos não farmacológico e farmacológico. O tratamento deve ser elaborado, em discussão com o paciente, de acordo com a intensidade da sua dor, funcionalidade e suas características, sendo importante também levar em consideração as questões biopsicossociais e culturais. 

A dor crônica é um estado de saúde persistente que modifica a vida. O objetivo do seu tratamento é o controle, e não a eliminação. A Sociedade Brasileira de Reumatologia disponibiliza uma cartilha com informações sobre a fibromialgia. Para fazer o download, clique aqui. tvjornal.ne10.uol.com.br

Leia outras matérias impressionantes:
🔂Saúde: Câncer é a doença que mais mata jovens e adultos dos 15 aos 29 anos
🔂Funcionária de fast food é presa por passar sangue menstrual em lanches de clientes
🔂Roedores consolam familiares e amigos perturbados, mostra estudo
🔂Chef brasileiro vence Mundial de Sushi em Tóquio
🔂Lembraste desta mãe que teve 8 bebés? Não vais acreditar como está hoje!
🔂1,1 milhão de mortes em 2015: Pactuadas novas metas mundiais do enfrentamento ao HIV/Aids
🔂CÂNCER - Familiares de Edson Celulari raspam a cabeça para apoiar ator
🔂IDEIAS DO BEM: Leitura como instrumento para mudar destinos
🔂Empresário ensina moradora de rua a ler na hora do almoço
🔂Vacinação contra o câncer: Estudo prova ser possível criação de vacina anticâncer
🔂Desempregado acha R$ 7 mil, devolve e tem oferta de emprego
🔂Homem se recupera após píton morder seu pênis na Tailândia
🔂Brasil é o terceiro país mais ignorante do mundo
🔂Mulher é levada ao hospital com tubarão preso ao braço na Flórida
🔂5 professores que marcaram a educação brasileira
🔂O que fazer com a educação pública? 3 lições para São Paulo
🔂7 "fatos" científicos que você aprendeu errado na escola
🔂A Holanda reconhece: legalizar maconha foi erro
🔂Por falta de detentos, Suécia fecha 4 presídios
🔂Chikungunya pode causar artrite crônica, meningite e inflamação no coração
🔂Teresina/PI: Hanseníase e tuberculose: 400 agentes de saúde contraíram doenças de pacientes
🔂Em hospital, maqueiro canta para acalmar paciente idosa
🔂WhatsApp: como evitar o download automático de vídeos e fotos 
🔂Saiba o que significa o cadeado que agora aparece no WhatsApp 
🔂Pai coloca filho recém-nascido à venda em site 
🔂Incontinência Urinári 
🔂Igreja faz mutirão e reforma posto de saúde em RO
🔂ONG Holandesa promove abortos no Brasil para vítimas do Zika Vírus
🔂10 casos inacreditáveis de negligência médica que beiram o absurdo





https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


Campanha Nacional pela Aprovação do PLC 56/17

Bem-vindo ao Canal Especial pela Aprovação do  PLC 56/2017  antigo  PL 6437/16 Acompanhe as novidades sobre o PLC 56/17 20/09/ 20...