sexta-feira, 7 de julho de 2017

Após negociação, Agentes de Saúde de Cupira (PE) desistem de Greve por tempo indeterminado

Prefeito José Maria atendeu aos agentes de saúde, dialogou e foram feitas uma serie de negociações 

Atendendo a convocação de paralisação feita pelo SINDACSE-PE - Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias do Agreste Setentrional de Pernambuco, os agentes de Cupira (PE) paralisaram suas atividades, conforme a categoria havia decidido em Assembleia Extraordinária na semana passada.  As reivindicações da categoria estavam relacionadas a melhores condições de trabalho e uma serie de direitos trabalhistas que não estavam sendo garantidos, entre o quais: o repasse do PMAQ - Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica, pagamento do Adicional de Insalubridade e pagamento do Piso Nacional (no caso dos agentes de endemias).


Manifestação dos Agentes de Saúde (ACS e ACE) 

Após a paralisação dos Agentes Comunitários e de Combate às Endemias do Município, o prefeito José Maria (DEM-PE), se sensibilizou com a situação dos referidos trabalhadores e decidiu abrir negociação. O diálogo entre a  gestão e a diretoria do SINDACSE-PE Agreste, teve início por volta das  10h30 e foi encerrado às 12h. Além da representação sindical e do Prefeito, participaram do evento: O secretário de imprensa, o secretário de administração, o secretário de finança da Secretaria de Saúde, o secretário de finança da prefeitura e nove vereadores do município. Dos onde parlamentares que compõem a Câmara de Vereadores de Cupira, apenas três não participaram.

Entre outras reivindicações, a insalubridade e o PMAQ encabeçaram as pautas

Feita as discussões, dirimidas as dúvidas dos presentes, tendo o sindicato apresentado a documentação comprobatória do direito ao que se requeria, ficou firmado o acordo do envio de dois Projetos de Lei (PL’s) de autoria do executivo para apreciação da Câmara de Vereadores, um sobre o PMAQ e o outro relativo ao Incentivo Adicional de Insalubridade.    

O prefeito, secretários e vereadores compreenderam a natureza das reivindicações, a legitimidade do direito dos trabalhadores a viabilidade do repasse dos recursos a eles destinados, conforme previsão legal. 

Representantes dos trabalhadores e gestão municipal, após negociações 

Diante de tais fatos, foi apresentada a proposta de envio de dois projetos do executivo ao legislativo, compromisso assumido pelo prefeito, no caso do PMAQ e da Insalubridade. Sendo o rateio do PMAQ, em 60% à gestão e 40% dividido entre os trabalhadores do seguimento saúde. A insalubridade será repassada mais adiante. 

Já a questão dos EPI’s (Equipamento de Proteção Individual) a gestão irá fazer um cronograma para definir a situação. Também ficou pactuado que será realizado um Processo Seletivo Público para suprimento das vagas de ACS e ACE, que estão vagas. 

O presidente do SINDACSE-PE Agreste, Natalício Faustino, considera que houve um grande avanço com as negociações que foram citadas. “Desejamos o melhor para todos os trabalhadores, principalmente para os Agentes comunitários e de combate às endemias. Compreendemos que o resultado das garantias de direitos aos servidores implica em serviços de melhor qualidade à população. Acreditamos que esse seja o objetivo da gestão, ou seja, produzir resultados com qualidade,” concluiu Natalício.

Outras fotos do evento de hoje:

 Categoria na rua, lutando por melhores condições de trabalho


 Diretoria sindical e representação da gestão municipal

Autorizada a reprodução deste texto, desde que a sua fonte sejam citada.

Fotos: Diretoria de Imprensa do SINDACSE-PE Agreste
Texto: Por Samuel Camêlo

FonteSINDACSE-PE Agreste / Publicado no Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil em 07/07/17, às 19h14.






https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


Campanha Nacional pela Aprovação do PLC 56/17

Bem-vindo ao Canal Especial pela Aprovação do  PLC 56/2017  antigo  PL 6437/16 Acompanhe as novidades sobre o PLC 56/17 20/09/ 20...