quarta-feira, 10 de maio de 2017

MPPA orienta agentes de saúde sobre a Lei do descartômetro

Mais de 400 agentes de saúde no auditório do MPPA a fim de orientá-los sobre a Lei do Descartômetro. 

As promotoras de Justiça Ângela Balieiro (Meio Ambiente) e Suely Catete (Direitos Constitucionais Fundamentais e Direitos Humanos) receberam nesta quarta-feira (10) mais de 400 agentes de saúde no auditório do MPPA a fim de orientá-los sobre a Lei do Descartômetro. A Lei entrou em vigor no último dia 26 de maio, na capital, e obriga farmácias, unidades de saúde e hospitais públicos e privados a disponibilizarem recipientes onde qualquer cidadão poderá depositar medicamentos vencidos ou em desuso.

Para a promotora Ângela Balieiro, a reunião é uma forma de multiplicar a informação. Sendo capacitados para entender a Lei, os agentes municipais de saúde poderão conscientizar e orientar a população. Além de orientar a população os agentes também poderão recolher esses medicamentos na casa das pessoas para ser descartado adequadamente. “A lei já está em vigor, os postos de coleta já estão arrecadando os medicamentos. Agora nós precisamos trabalhar a conscientização e a responsabilidade compartilhada da população para que possamos avançar ainda mais”, disse a promotora Ângela Balieiro.



Eu verifiquei pessoalmente em várias farmácias que havia lixo nos decartômetros ao invés de medicamentos, disse a promotora de Justiça Ângela Balieiro

Outro ponto importante que a população precisa entender é o uso correto do descartômetro. Em muitos recipientes a população está depositando lixo ao invés de remédios. “A população ainda não tomou consciência desse descarte correto. Eu verifiquei pessoalmente em várias farmácias que havia lixo nos decartômetros ao invés de medicamentos. Havia bituca de cigarro, papel, embalagem de bombom, copo descartável, ou seja, a população precisa tomar conhecimento de que o descartômetro é para depósito exclusivo de medicamentos”, reforça a promotora.


Promotora de Justiça Ângela Balieiro fala aos agentes de saúde

A agente de saúde do município Etiene Santos sabia pouco sobre a Lei do Descartômetro e sobre os riscos que jogar medicamentos no lixo comum podiam causar à saúde e ao meio ambiente mas agora já sabe como orientar a população. “Achei muito importante receber essas informações. Agora me sinto bem mais capacitada para orientar a comunidade”, diz. Também participaram da reunião o chefe da Divisão de Atenção Básica da Sesma, Felipe Safh, e a coordenadora do Núcleo de Demandas Jurídicas da Sesma, Brenda Soares. A Sesma informou que está em processo de aquisição de 45 descartômetros que serão disponibilizados para as unidades de saúde do município a partir do mês que vêm.

Texto: Assessoria de Comunicação
Fotos: Alexandre Pacheco

Fonte: www.mppa.mp.br / Publicado no Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil em 10/05/17, às 23h48.

Leia matérias completas em:
Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


O seu Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil agradece pelos 7.000.000 de consultas

Em 2013, quando uma postagem do Jornal, versão Facebook, atingiu 1.480.000 (um milhão, quatrocentos e oitenta mil) acessos ficou evidente...