terça-feira, 25 de abril de 2017

No Recife, agentes comunitários e de combate às endemias debateram a proposta do PL 6.437/16

No Recife, a Audiências Pública que debateu as proposta do Projeto de Lei 6437/16, ocorreu no espaço do AMUPE - Associação Municipalista de Pernambuco

No Recife, ontem (24/04), os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes Comunitários de Endemias (ACE) de Pernambuco participaram de Audiência Pública para avaliar a proposta expressa por meio do Projeto de Lei 6437/16. O evento ocorreu na Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE). O Projeto é de autoria do deputado Raimundo Gomes de Matos (CE) e um dos aspectos destacados de forma negativa pela categoria, foi a ampliação das atividades dos agentes. Além desse aspecto, a proposta exige conclusão do ensino médio para o exercício da profissão, com previsão de carga horária de 200 horas de curso, além de aperfeiçoamento a cada dois anos de trabalho efetivo. No último dia 23/04, domingo, o evento ocorreu em Salgueiro/PE.

Betânia, que encabeça a chapa de oposição a atual diretoria do SINDACS/PE, esteve presente com demais membros da Chapa 2

Um dos momentos que merece destaque foi quando a agente comunitária de saúde de Recife, Mitian, que também é educadora popular em saúde, integrante da Chapa 2, ao lado de Maria Betânia, encabeça a Chapa, usou o microfone para questionar o Projeto de Lei, dando ênfase aos aspectos positivos e as mudanças que se faziam necessárias. Além de destacar a importância de não ser feito a elaboração da proposta as pressas.

No Vídeo, alguns questionamento realizados na Audiência 



Ilda Angélica, presidente da CONACS, defende a importância do PL 6.437/16


Na Audiência, além da participação de Ilda Angélica, presidente da CONACS - Confederação Nacional dos Agentes de Saúde, esteve presente Manoel da Saúde, presidente da Federação Estadual dos Agentes Comunitários de Saúde de Pernambuco, o deputado Valtenir Pereira (MT), entre outras autoridades e diversas lideranças dos ACS e ACE do estado de Pernambuco.


 
Como já era esperado, o espaço não foi suficiente para comportar o grande número de Agentes de Saúde, que vieram de diversas partes do estado, organizados em caravanas

Quanto ao aspecto da ampliação das atividades dos agentes, há previsão da inclusão da aferição da pressão arterial e a medição de glicemia capilar com a finalidade de promover a prevenção e o acompanhamento dos pacientes que apresentarem sintomas de vulnerabilidade.

A formação inicial em curso de 40 horas faz parte das novidades do projeto

Um dos aspecto da proposta que potencializa a formação da categoria é a previsão de um curso de 40 horas de formação inicial. Atualmente os agentes precisam apenas ter concluído o ensino fundamental e um curso introdutório de formação inicial e continuada. Algo que pode comprometer o programa.

Na visão de Samuel Camêlo, coordenador da MNAS - Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde, "a contextualização das atribuições dos Agentes de Saúde fortalecer o profissional e amplia a sua valorização, em face do papel que esses trabalhadores passam a desenvolver, na verdade, já desenvolve, contudo, ocorre uma uniformização de suas práticas, concluiu o coordenador.

Outras imagens relacionadas ao evento:
































Fonte: Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil, Publicado em 25/04/17, às 16h44. 


🔂FORTALECIMENTO DA LUTA: Estados brasileiros ganham grupos do Whatsapp

Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


05/10: Dia de Manifestação Nacional dos Agentes de Saúde nos Municípios

No dia Nacional dos  Agentes Comunitários de Saúde a categoria se prepara para mais uma Grande Mobilização Nacional VÍDEO: Agent...