quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Servidores e agentes de saúde se unem em ato pelo reajuste salarial

O ato foi realizado na manhã desta quinta-feira, 18/08, no Palácio da Abolição. Foto compartilhada por Delivânia Santos - via WhatsApp

Agentes de saúde e servidores do Estado de vários segmentos realizaram nesta quinta feira, 18/08, um ato em frente ao Palácio da Abolição. A avenida Barão de Studart foi fechada e o trânsito ficou interditado nos dois sentidos durante toda a manhã. O ato foi para cobrar do governador Camilo Santana a reposição salarial. Com data base em janeiro, os servidores já somam 231 dias sem reajuste!

Leia matérias completas:
Agentes de Saúde poderá comprar moto isento de imposto
Efetivação de todos os Agentes de Saúde do Brasil
Curso gratuito em Gestão Pública em Saúde - UNASUS/UFMA
A aprovação do fim do 13º salário é um dos boatos mais antigos da internet 
Agentes de saúde (ACS/ACE) lançam candidatura e buscam fortalecer a luta da categoria
Expectativa de que novo adicional poderá dobrar o salário dos Agentes de Saúde 
Agentes Comunitários e de Endemias expressam o desejo da garantia do Incentivo Adicional
SAÚDE PÚBLICA: Agentes de saúde poderão ter prioridade no Minha Casa Minha Vida
MNAS reforça campanha pela Efetivação dos 200 mil agentes no Portal com mais de 43.693.033 membros ao redor do mundo
Justiça determina que Prefeitura de Monte Negro pague o Piso Nacional aos agentes de saúde
Ajuda de custo de R$ 300: Nova lei institui ajuda de custo para agentes de saúde


É preciso que o trabalhador defenda os seus direitos. Foto compartilhada por Delivânia Santos - via WhatsApp

Ao final da manhã, uma comissão foi recebida por representantes do governo para tratar sobre o reajuste salarial. Entre os representantes dos trabalhadores que participaram da reunião estavam a coordenadora do Fuaspec, Eliene Uchôa, e a dirigente do Sindsaúde, Solange Ponte. Elas foram recebidas pelo secretário Nelson Martins e pelo chefe de gabinete, Hélcio Batista. O recado foi direto. Não há nenhuma intensão de oferecer reajuste nem para servidores nem para os ACS, o que deve se repetir no ano que vem. Para a presidente do Sindsaúde, Marta Brandão, é preciso se manter firme na luta e resistir. O agente de saúde e o servidor público estadual não podem pagar essa conta. “Vamos persistir na luta, se organizar ainda mais e resistir” – concluiu.

Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde - Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará






https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif