sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Orgulho! Veja 9 coisas que seu bebê aprende todo dia e você nem imagina

Deixar o bebê explorar os alimentos e comer sozinho é essencial (Foto: Shutterstock)

EXISTEM SITUAÇÕES COTIDIANAS QUE PROPORCIONAM EXPERIÊNCIAS IMPORTANTES

Engana-se quem pensa que os primeiros meses do bebê se resumem a fraldas sujas, comer e dormir. Existem diversas interações diárias dos pequenos com os pais que ensinam amor, apego, segurança, confiança, empatia, linguagem e até mesmo matemática. “Eles são como pequenas máquinas de aprendizagem, que absorvem tudo que está à volta”, diz Gail Gross, especialista em desenvolvimento da família e da criança,de Houston, nos Estados Unidos.

Leia Também:
11 coisas que você vai sentir falta quando o seu bebê crescer
Dicas para aproveitar os pequenos momentos com seus filhos com qualidade
Os gestos do seu bebê dizem muito! Saiba como entender!


Primeiros passos: um guia para ajudar seu filho a aprender a andar

Mas não precisa se desesperar se você acha que precisa encher a agenda de seu filho com atividades. É muito provável que você já esteja proporcionando experiências de valor inestimável para o ele, mesmo sem perceber. Confira, abaixo, todas as oportunidades que ele tem de aprender com você e o que é possível fazer para tornar esses momentos ainda mais significativos.


1. Alimentação

Amamentar é a principal maneira de se relacionar com o bebê nesta fase, pois é assim que ele percebe que é amado e protegido. Como a vida fora do útero parece perigosa nos primeiros momentos, isso ajuda seu filho a se sentir mais seguro e tranquilo.

A conexão estabelecida durante a amamentação é tão vital para o bem-estar do bebê quanto benefícios nutricionais do leite. “Uma pesquisa mostra que filhos que tem uma estreita ligação com os pais são mais receptivos à aprendizagem e processam melhor as informações,” afirma o especialista. Sendo assim, quando for dar de mamar para o seu filho, procure um lugar calmo e seja carinhoso com seu filho. Cantar, conversar e abraçar são boas atitudes para ele perceber que vive em um ambiente amoroso e acolhedor.


2. Sentar à Mesa

Se o seu pequeno já está começando a comer comida, estimule-o a sentar-se à mesa com a família. Pode ser no cadeirão ou mesmo no colo e deixe-o explorar os alimentos sólidos com a mão. Resista ao impulso de ajudar, mesmo com a bagunça. Descobrir as várias formas e texturas dos alimentos vai melhorar as habilidades motoras dele. Aproveite para conversar com ele sobre essa experiência e identificar cada comida, mas não o distraia tanto.

Também é importante oferecer opções saudáveis e deixá-lo escolher sozinho o que quer comer. Assim, você vai ajudá-lo a desenvolver múltiplos sentidos, como tato, olfato, paladar e audição, e fazer com o que ele veja o ato como uma experiência agradável.

3. Higiene

Trocar a fralda das crianças indica segurança e rotina. O mesmo vale para a hora do banho e de escovar os dentes. Estas são oportunidades para ensinar percepção do corpo. Nas próximas vezes em que for realizar estas tarefas, narre para o seu filho o que está fazendo e porque elas são importantes. “Isso melhora o desenvolvimento emocional dele”, conta Gail Gross.

4. Tranquilidade

Sabemos que por mais cuidadosa que você seja, algumas atividades não saem como o planejado e resultam em situações estressantes. Quando isso acontecer, tente controlar as emoções e não alterar o seu tom de voz. “Os bebês são sensíveis a expressões faciais de seus pais”, explica Kirsten Cullen Sharma, co-diretor do Serviço de Clínica Primeira Infância no Centro de Estudos da Criança de um hospital de Nova York. “Se eles te virem com medo ou triste,  podem tentar imitar esse comportamento”. Se por acaso escapar alguma expressão que demonstre que algo está errado, dê risada e diga como é possível corrigir o que aconteceu.


5. Passear

O modo como você se comporta e caminha com o seu bebê pode influenciar as reações dele sobre atividade física e sobre passeios fora de casa. Se você parecer irritado, por exemplo, seu filho pode achar que está fazendo uma atividade chata. Mas se você mostrar que você está revigorado pelo ar fresco, ele vai internalizar que estar na natureza e fazer exercício é divertido.

Nesses passeios, tente nomear as coisas que você vê, como folhas e pedras, e deixe o seu bebê tocá-los. Se o tempo está curto, conversar com ele sobre o quanto você aprecia as cores e o cheiro das flores também pode ajudá-lo a se desenvolver e apreciar essas atividades.

6. Abraço

Demonstração de afeto na frente de seu bebê permite-lhe saber que os membros da família se tratam com carinho e bondade. Quanto mais ele ver a família se abraçando, mais esse carinho pode tornar parte do comportamento dele. Então, pais, não sejam tímidos. Se beijem, digam eu te amo com frequência e evitem discutir na frente dos pequenos para que percebam que a casa é lugar seguro e harmonioso. “Você está ensinando seus valores ao seu filho pela forma como você age na frente dele,” explica o profissional

7. Dizer adeus

Ver os pais indo embora pode é difícil para os primeiros meses do bebê porque ele pode se sentir abandonado. Então, quando você precisar deixá-lo com alguém para sair, diga: “Adeus. Eu estarei em casa em breve”. Quando voltar, dê um abraço bem apertado e não se esqueça de falar o quanto você sentiu a falta dele e que sempre vai voltar. Comece esta rotina cedo, mesmo se o seu bebe não entende exatamente suas palavras. Ele vai aprender a lidar com a ansiedade e entender que adeus não significa para sempre.


8. Música

Pesquisas recentes mostram que a música pode melhorar o humor do seu filho, aumentar a concentração e até ajudar a promover a compreensão matemática. Tudo isso porque a melodia e a batida oferecem oportunidades para compreender padrões, sequencias e contagem. Para estimular esse aprendizado, dance uma canção com seu filho ou toque em suas costas para ele sentir a batida da música. Brinquedos de instrumentos músicas também são uma alternativa.

9. Falar corretamente 

É realmente muito fofo quando seu filho começa a aprender a falar e fica todo confuso. Mesmo assim, você precisa pronunciar as palavras corretamente e articular todas as sílabas com clareza para ele aprender mais rápido. Um estudo realizado pelo Instituto de Aprendizagem e Ciências do Cérebro da Universidade de Washington, em Seattle, descobriu que as crianças de dois anos de idade cujas famílias falam corretamente sabiam o dobro de palavras do que as crianças, que viviam com os pais que não faziam este esforço.

Fonte: Revista Pais e Filhos






https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif