quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Agentes de Saúde poderá comprar moto isento de imposto

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Monteiro: mais de 200 mil agentes comunitários de saúde que atuam pelo SUS cumprem um papel fundamental na melhoria da qualidade de vida de famílias

Proposta em análise na Câmara dos Deputados concede isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na compra de motocicletas de até 250 cilindradas por agentes de saúde que comprovadamente utilizem o veículo profissionalmente. A isenção está prevista no Projeto de Lei 5315/16, do deputado Odorico Monteiro (Pros-CE).

Pelo texto, o benefício só poderá ser utilizado uma vez, salvo se o veículo tiver sido adquirido há mais de dois anos.

Em caso de venda da motocicleta antes de dois anos da data de compra, o vendedor deverá pagar o imposto dispensado, a menos que a venda seja para pessoa que também satisfaça as condições exigidas para a isenção. O descumprimento a essa regra sujeita o alienante infrator ao pagamento de multa e juros.

Leia matérias completas:
Efetivação de todos os Agentes de Saúde do Brasil
Curso gratuito em Gestão Pública em Saúde - UNASUS/UFMA
A aprovação do fim do 13º salário é um dos boatos mais antigos da internet 
Agentes de saúde (ACS/ACE) lançam candidatura e buscam fortalecer a luta da categoria
Expectativa de que novo adicional poderá dobrar o salário dos Agentes de Saúde 
Agentes Comunitários e de Endemias expressam o desejo da garantia do Incentivo Adicional
SAÚDE PÚBLICA: Agentes de saúde poderão ter prioridade no Minha Casa Minha Vida
MNAS reforça campanha pela Efetivação dos 200 mil agentes no Portal com mais de 43.693.033 membros ao redor do mundo
Justiça determina que Prefeitura de Monte Negro pague o Piso Nacional aos agentes de saúde
Ajuda de custo de R$ 300: Nova lei institui ajuda de custo para agentes de saúde

Monteiro argumenta que os mais de 200 mil agentes comunitários de saúde que atuam no País pelo Sistema Único de Saúde (SUS) cumprem um papel fundamental na melhoria da qualidade de vida de famílias ou conjunto de pessoas de determinada localidade, sobretudo por meio de ações de promoção e de vigilância em saúde.

Acessibilidade
“A Atenção Primária à Saúde (APS) se norteia pelos princípios da acessibilidade, do vínculo, da continuidade do cuidado, da responsabilização, da humanização e da participação social”, diz o autor. “Entretanto”, acrescenta ele, “como a remuneração é baixa e muitas vezes as localidades onde atuam são de difícil acesso, é importante facilitar a compra de um veículo de trabalho para os agentes comunitários, assim como ocorre, por exemplo, com os taxistas”, justificou.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: JM Noticia