quinta-feira, 16 de junho de 2016

Frente Parlamentar em Defesa dos Agentes de Saúde será instalada nesta quinta

O objetivo é implementar políticas públicas em favor dos agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias

Com intuito de formular e implementar políticas públicas em favor dos agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias, estimulando as discussões e o aprimoramento da legislação para assegurar, de forma isonômica, um piso salarial em âmbito estadual, o deputado Dr. Leonardo (PSD) propôs a criação de uma Frente Parlamentar sobre o tema.

A frente, que será instalada nesta quinta-feira (16), às 16h -  auditório Milton Figueiredo, na Assembleia Legislativa, é composta pelos deputados Oscar Bezerra (PSB), Dilmar Dal’ Bosco (DEM), Emanuel Pinheiro (PMDB) e Silvano Amaral (PMDB).

Leia outras matérias completas:
CNM contra ataca os Agentes de Saúde em face da revogação das Portarias Perversas
Agência Brasil entrevista o coordenador geral da MNAS, sobre o episódio da Portarias 958/959
X Encontro Estadual dos ACS’s e ACE’s do Piauí – SINDEACS-PI
Ministro quer apoio de agentes de saúde no combate à violência doméstica
Ministro da Saúde foi sensível a causa dos Agentes: Revogação das Portarias 958 e 959 é ...
Rádio Câmara: Após pressão, ministro revoga portaria que desagradava agentes de saúde
Brasília: Começa a Marcha dos Agentes de Saúde no Distrito Federal
Canal de monitoramento da Luta dos Agentes de Saúde em Brasília
Portarias criadas pelo Governo Dilma atendem proposta do Conasems, diz presidente do CONFEN
CNM, CONASS e CONASEMS têm interesse em manter as Portarias 958/959 
Ministério da Saúde convoca os Agentes de Saúde para debater as Portarias 958/959/2016
Paralisação Nacional Fortalece a luta dos Agentes de Saúde. Propostas divulgadas...
A Pressão que vem da notícia: Mais um município passa a garantir o Incentivo aos Agentes de Saúde
MNAS se posiciona contra a proposta do Coren-MG de acabar com os Agentes Comunitários 

O objetivo é debater as diretrizes do plano de carreira da categoria e buscar o reconhecimento da atividade como sendo exercida sob condições especiais, que prejudicam a saúde e a integridade física, assegurando aos profissionais o direito ao recebimento do adicional de insalubridade.

Segundo Dr. Leonardo, em Mato Grosso, há o anseio dos agentes em regulamentar o piso da categoria, tendo em vista a grande discrepância existente entre os municípios, nos valores pagos a título remuneração. “Queremos garantir um salário justo e o reconhecimento do adicional de insalubridade, que, por força do exercício de seus ofícios, estão expostos a ambientes insalubres; ao risco de contágio de doenças infectocontagiosas; inseticidas; larvicidas e produtos químicos”, explicou.

Fonte: Da Assessoria/ALMT
Publicado em: 16/06/2016 às 10:42
Foto: Fablicio Rodrigues/ALMT






https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif