sexta-feira, 8 de abril de 2016

Teresina/PI: Hanseníase e tuberculose: 400 agentes de saúde contraíram doenças de pacientes

Teresina possui 2.015 agentes de saúde

Conforme informações obtidas pelo Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil, pelo menos 400 agentes comunitários de Teresina contraíram doenças transmissíveis como hanseníase e tuberculose. Ao analisar a situação a coordenação da MNAS - Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde, Samuel Camêlo, expressou preocupação e orientou para que todos os coordenadores da instituição dessa ampla divulgação ao caso para que os trabalhadores tenham consciência dos riscos imposto por esses tipos de demandas. A estatística chocante foi divulgada pelo diretor do Sindicato dos Agentes de Saúde de Teresina (Sindart), Francisco Genaldo de Sousa.

Conforme descrição do sindicalista os Agentes de Saúde de Teresina, as principais doenças transmitidas aos agentes comunitários são hanseníase e tuberculose.

Segundo informações de Francisco Genaldo - os Agentes de Combate às Endemias também são vitimados com a situação. Ele afirma que, durante o período de 1994 a 2016, morreram agentes de combate à endemias foram vitimados com o uso de larvicida e inseticida.

Veja também:
Em defesa de Dilma: FENASCE levará Agentes Comunitários e de Combate às Endemias à Brasília
2ª Grande Mobilização Nacional da Saúde
Portaria 535/16: redefine a quantidade de ACE'S e define prazo para prefeituras cadastrarem...
Agentes de saúde de Pacatuba resistem na luta pela volta do incentivo financeiro
Salgueiro deve substituir agentes de saúde contratados temporariamente por aprovados em concurso
Iguatu/CE: Agentes de saúde garantem o Incentivo Adicional (14º) após paralisação
Após críticas da MNAS, mais um município pagou o 14º Salário (Incentivo Adicional)
Agentes de Itapajéalém do 14º, têm garantido um incentivo mensal de 50%...
Prefeitura de Guaraciaba do Norte garante o pagamento do 14º dos Agentes Comunitários
MNAS declara que o MS prejudicou o Brasil ao diminuir o número de ACE's
Portaria 2031/15: Garante 14º aos Agentes de Combate às Endemias
Proposta dá adicional de insalubridade a agentes. Minha Casa Minha Vida está na pauta
Camocim/CE anuncia "Piso Nacional" e doação de motos aos Agentes Comunitários de Saúde
Vídeo: Coordenador da MNAS fala ao Canal Saúde/Fiocruz sobre o descontentamento

O sindicalista também afirmou que o risco de transmissão de doenças foi pautada em reivindicação da categoria, sendo homologado pelo prefeito de Teresina, dentro do Plano de Cargos, Carreira e Salários, que tem previsão do pagamento de gratificação por insalubridade, no valor equivalentes a 20% do salário mínimo.

De forma lamentável, a gestora de Ações Assistenciais de Saúde da Fundação Municipal de Saúde, Smithanny Barros, defendeu que os profissionais das comunidades contraem doenças independente do trabalho que exerçam. Ela destacou que eles usam Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e agora estão recebendo adicional ao salário por insalubridade. Na verdade, a gestora assumiu um posicionamento que visava se esquivar da situação.

Síndrome de Burnout - Conforme informações do  Jornal Meio Norte, o presidente dos Agentes Comunitários de Saúde de Timon (MA), Erivaldo Lima, afirmou que a categoria está reivindicando pagamento de incentivo adicional de R$ 1,014 mil no final do ano, Plano de Cargos, Carreira e Salários e pagamento de insalubridade por causa da possibilidade de transmissão de doenças crônicas durante o contato e tratamento do paciente.

Em Timon são 326 agentes comunitários de saúde e as doenças que contraem no campo durante o trabalho também são tuberculose e hanseníase, informou o presidente.

“São doenças contraídas no contato direto com os pacientes”, disse Erivaldo Lima.

Considerando a fala de Erivaldo Lima, um dos principais problemas enfrentados pelos agentes comunitários de saúde são a síndrome de Burnout, de esgotamento profissional, que desenvolve na pessoa fobia ao seu trabalho, à sua atividade profissional.

É uma doença em que você tem fobia, atrapalha seu trabalho. Você tem medo de seu trabalho. Por que? Por causa da falta de segurança. Temos muitos amigos que já foram assaltados e temam voltar para as casas dos pacientes que atendem”, afirmou Erivaldo Lima.

Segundo ele, cinco agentes comunitários de saúde têm a síndrome de Burnout, dez agentes com tuberculose e 30 agentes comunitários de saúde contraíram hanseníase.

Atualmente Teresina possui 2.015 agentes de saúde, sendo 1,4 mil agentes comunitários de saúde e 615 agentes de combate a endemias.







https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif