quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

“Homem árvore” tem verrugas semelhantes a galhos crescendo em suas mãos, devido à condição rara

Abul Bajandar, de 25 anos, mora em Khulna, Bangladesh, e sofre de uma doença rara e hereditária 

Um homem de Bangladesh foi apelidado de “homem árvore”, justamente por conta de condição rara que fez com que crescimentos estranhos, que na verdade são verrugas, surgissem em suas mãos e pés. O crescimento assemelha-se muito a raízes de árvore. Recentemente, ele precisou ser internado para tratamento e seu destino é incerto.

Abul Bajandar, de 25 anos, mora em Khulna, Bangladesh, e sofre de uma doença rara e hereditária conhecida como Epidermodisplasia Verruciforme, prejudicando sua vida há sete anos.

Os médicos do Instituto Nacional de queimadura e Cirurgia Plástica do Dhaka Medical College and Hospital (DMCH) irão, agora, decidir sobre seu tratamento, após vários especialistas entrarem num consenso. O Dr. Samanta Lal Sen, coordenador-chefe do Instituto, visitou o homem para poder decidir a melhor opção para o tratamento.

A Epidermodisplasia Verruciforme

A epidermodisplasia verruciforme (EV), também conhecida como displasia de Lewandowsky-Lutz, é uma desordem genética rara, de caráter autossômico recessivo. A condição faz com que verrugas cutâneas, semelhantes a lesões, apareçam em qualquer parte do corpo. Geralmente, a condição aparece por sensibilidade da pele ao papiloma vírus humano (HPV), podendo evoluir para algo pior.

Leia outras publicações:
Estudante concilia trabalho na roça com estudo de física e é aprovado em medicina
Pela 1ª vez, corrupção é vista como maior problema do país, diz Datafolha
ISTO É ISRAEL! DESENVOLVENDO-SE PARA MELHORAR O MUNDO...
Primeiros transplantes de útero serão feitos no Reino Unido
Pai do ano: Gari que criou filha sozinho a forma em medicina
Suspeita real: Microcefalia foi causada por erro na administração da vacina tríplice (sarampo, caxumba e rubéola)
Dê a sua opinião sobre o Projeto que garante Multa por atraso de salário
Profissional que foi demitido tem direito a continuar com plano de saúde
O sangue dos homossexuais continua banido
FGTS: tire suas dúvidas sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço

Infecções por HPV descontroladas levam ao crescimento de máculas e pápulas, principalmente nas mãos e nos pés. Normalmente está ligada ao HPV tipo 5 e tipo 8, que estão presentes em aproximadamente 80% da população mundial, e geralmente são assintomáticos. Mutações no gene EVER1 ou EVER2, localizados no cromossomo 17, são as causas desta moléstia. Não se sabe ainda a função exata desses genes, mas sabe-se que estão relacionados à distribuição de zinco no núcleo celular”, relatou o portal Info Escola, sobre a doença. Existem dois tipos de EV: uma na qual as verrugas são planas, e outra na qual aparecem lesões semelhantes a queratoses seborreicas.

A Epidermodisplasia Verruciforme

A epidermodisplasia verruciforme (EV), também conhecida como displasia de Lewandowsky-Lutz, é uma desordem genética rara, de caráter autossômico recessivo. A condição faz com que verrugas cutâneas, semelhantes a lesões, apareçam em qualquer parte do corpo. Geralmente, a condição aparece por sensibilidade da pele ao papiloma vírus humano (HPV), podendo evoluir para algo pior.

“Infecções por HPV descontroladas levam ao crescimento de máculas e pápulas, principalmente nas mãos e nos pés. Normalmente está ligada ao HPV tipo 5 e tipo 8, que estão presentes em aproximadamente 80% da população mundial, e geralmente são assintomáticos. Mutações no gene EVER1 ou EVER2, localizados no cromossomo 17, são as causas desta moléstia. Não se sabe ainda a função exata desses genes, mas sabe-se que estão relacionados à distribuição de zinco no núcleo celular”, relatou o portal Info Escola, sobre a doença. Existem dois tipos de EV: uma na qual as verrugas são planas, e outra na qual aparecem lesões semelhantes a queratoses seborreicas.

Infecções por HPV descontroladas levam ao crescimento de máculas e pápulas

Apesar de não existir um tratamento comprovado, o mais comum envolve a medicação com acitretina (0,5-1,0 mg/kg) durante 6 meses. Interferon também pode ser utilizado, junto com retinoides. A remoção das lesões também é uma opção comum, feita através de cirurgia ou crioterapia. Porém, após serem removidas, seu desenvolvimento continua por toda a vida. Acredita-se que de 30% a 60% dessas lesões evoluam para uma forma maligna.

Outros casos

Segundo relatos locais, um outro rapaz com a condição, conhecido como o “homem árvore original”, chamado Dede Koswara, da Indonésia, morreu esta semana. O portal Tribunnnews.com relatou que não foi a doença a causa de sua morte.

Em 2008, o Discovery Channel contou sua história. O programa mostrou sua volta do hospital para casa, após remover cirurgicamente verrugas de até seis quilos, no formato de raízes de árvore.




Um médico americano havia dito, anteriormente, que as verrugas foram o resultado de um grave papiloma vírus humano (HPV) e os médicos pensavam que o tipo dele foi o pior já registrado no mundo. O homem, que era pai de duas crianças, notou que as verrugas começaram a aparecer em seu corpo após machucar seu joelho, quando ainda era adolescente. Mais tarde em sua vida, ele foi demitido de seu emprego e rejeitado pelos vizinhos quando os crescimentos começaram a parecer com galhos de árvores, cobrindo grande parte de seu corpo. Na época, foi relatado que ele precisaria passar por, pelo menos, duas operações por ano.

Koswara foi forçado a participar de um ato de circo

Anteriormente, Koswara foi forçado a participar de um ato de circo, em Bandung, na Indonésia, para poder pagar suas contas, já que não conseguia emprego. Quando seu caso foi divulgado, muitas pessoas, comovidas por sua história, passaram a realizar doações para financiar seu tratamento. www.jornalciencia.com/






https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif