domingo, 28 de fevereiro de 2016

Agente de saúde da Prefeitura de BH é detida durante ação de combate à dengue

Joana foi ouvida na Delegacia Adjunta ao Juizado Especial Criminal - Deajec

Uma servidora pública da Prefeitura de Belo Horizonte foi detida por policiais militares durante um trabalho de aplicação de inseticida contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus, na capital mineira.

Joana D'arc Brasilina Fuchs, de 60 anos, que é técnica superior de saúde e coordenadora de equipe do Controle de Zoonoses da PBH, contou que estava coordenando uma ação em uma área limítrofe dos bairros Havaí e Palmeiras, na Região Oeste de BH, com alta transmissão do vírus da dengue, quando houve uma confusão envolvendo um subtenente aposentado do Corpo de Bombeiros.

Segundo a técnica, o homem é dono de um imóvel que estava fechado durante o trabalho dos agentes que borrifavam o inseticida. Porém, depois da passagem da equipe, ele teria solicitado o retorno do grupo, o que foi negado pela equipe, que precisava continuar seguindo a ordem dos trabalhos e não comprometer o planejamento feito.

Leia outras publicações:
Prefeitura de Aquiraz/CE cria gratificação extra para os Agentes de Saúde 
SINDAS/RN na luta para garantir o 14º aos Agentes de Saúde de Riachuelo-RN e São Tomé-RN
PORTARIA N 215/ 2016 - Incentivo Adicional dos Agentes de Combate às Endemias
 Agentes de saúde receberão bônus de R$ 200 a para combater aedes aegypti
Agentes de saúde receberão bonificação para intensificar combate ao mosquito da dengue
O que os Gestores não Querem que os Agentes de Saúde Saibam...
Pesquisa realizada pela MNAS: Prefeitura que PAGARAM o Incentivo Adicional (14º)
Após críticas da MNAS, mais um município pagou o 14º Salário (Incentivo Adicional)
Agentes de Itapajéalém do 14º, têm garantido um incentivo mensal de 50%...
Prefeitura de Guaraciaba do Norte garante o pagamento do 14º dos Agentes Comunitários
Portaria 2031/15: Garante 14º aos Agentes de Combate às Endemias
Vídeo: Coordenador da MNAS fala ao Canal Saúde/Fiocruz sobre o descontentamento

Joana D'arc disse ainda que o militar aposentado recebeu a informação de que a equipe retornaria em 10 dias, mas o homem resolveu chamar a Polícia Militar. Com a chegada dos policiais, Joana se identificou e se recusou em um primeiro momento a apresentar os documentos, mas logo depois os entregou à PM.

Segundo a delegada Fernanda Aparecida Resende, da Delegacia Adjunta ao Juizado Especial Criminal (Deajec), o boletim de ocorrência foi lavrado por desacato, já que a técnica de saúde teria chamado um dos militares de "folgado". Joana está sendo ouvida na Deajec neste momento.

Foi ouvida no Juizado Criminal e foi liberada. A agente adiantou que vai fazer denúncia ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) contra os policiais militares que realizaram a prisão.
Fonte: Jornal Estado de Minas







https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif