quarta-feira, 11 de março de 2015

Pesquisa sobre os efetos do uso de larvicidas sobre os Agentes de Combate às Endemias

Agente de Combate às Endemias em atividade profissional


Matéria relacionada aos efeitos causados com o uso do larvicida 'Novaluroncom' pelos Agentes de Combate às Endemias, no exercício pleno de suas atividades profissionais. O Jornal dos Agentes de Saúde apresenta informações de grande relevância sobre o citado larvicida.

UFCA - UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI
Queixas referidas pelos agentes de endemias expostos a larvicidas reguladores de crescimento, adotados para o controle do Aedes aegypti. Clique aqui para responder a pesquisa da UFCA!

O Novaluron é um larvicida do grupo do Inibidores de Síntese de quitina – Benzoil-fenil-uréias – BPU, geralemente é de baixa toxicidade aguda, subaguda e crônica, tendo sido registrado como inseticida para culturas alimentares e ornamentais.

A OMS avaliou o Novaluron para uso como larvicida em reservatórios de água de consumo, particularmente para controle da Dengue.

Veja também:
Saiba se o seu município recebeu o repasse da União ("Piso Nacional") 
Como a MNAS havia informado: os Agentes de Saúde têm direito ao Incentivo Adicional 

O novaluron inibie o crescimento dos insetos, impedindo a formação da quitina (elemento essencial do exoesqueleto, com função de proteção mecânica). Leva à má formação e esterilidade nos insetos adultos, caso consigam eclodir.

Permite um efetivo controle de larvas, com baixa dosagem, reduzindo dessa forma os riscos de intoxicação e contaminação.

A OMS indica o uso do Novaluron de 0,01 a 0,05 mg i.a./litro
, no entanto o Ministério da Saúde adotou a dose de 0,02 mg i.a./litro  conforme a RESOLUÇÃO - RE Nº 5.148, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2010, sendo que em nenhuma hipótese o produto será utilizado puro.

A Nota Técnica nº 57/2011, estabelece os procedimentos técnicos para o uso do Novaluron na rotina de controle larvário.

O produto pode ser tóxico ao homem e ao meio ambiente se não utilizado conforme as recomendações.

Efeitos do Produto:

Efeitos adversos à saúde humana: o NOVALURON pode provocar irritação cutânea e ocular, riscos que até mesmo os Agentes de Combate às Endemias estão sujeitos. Em exposições dérmicas crônicas, pode causar reações alérgicas.

Efeitos Ambientais: o produto apresenta alta toxicidade para organismos aquáticos e pode causar efeitos adversos em longo prazo no meio aquático.

Perigos específicos: conforme divulgado, não há outros perigos relacionados ao produto.

Atenção! Qualquer sintomatologia após a exposição ao produto pode estar relacionada a intoxicação.

A ingestão de grandes quantidades do ingrediente ativo pode provocar metahemoglobinemia.

A Metahemoglobinemia, também conhecida por "meta-Hb", é uma desordem caracterizada pela presença de um nível mais alto do que o normal de metahemoglobina no sangue.
Metahemoglobina: forma de hemoglobina que não se liga ao oxigênio. Quando sua concentração é elevada nas hemácias pode ocorrer uma anemia funcional

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS

De forma geral deve-se levar o acidentado para um local arejado. Retirar as roupas contaminadas. Lavar as partes do corpo atingidas com água em abundância durante 30 minutos. Se o acidentado estiver inconsciente e não respirar mais, praticar respiração artificial ou oxigenação e encaminhar ao serviço médico mais próximo.

Inalação: remover a pessoa para local arejado. Se não estiver respirando, faça respiração artificial. Se respirar com dificuldade, consultar um médico imediatamente.

Contato com a pele: lavar imediatamente a área afetada com água em abundância durante 30 minutos. Remover as roupas contaminadas. Ocorrendo efeitos/sintomas, consultar um médico. Lavar as roupas contaminadas antes de reutilizá-las e descartar os sapatos contaminados.

Contato com os olhos: lavá-los imediatamente com água em abundância durante 30 minutos.

Ingestão: não provocar vômito, entretanto é possível que o mesmo ocorra espontaneamente não devendo ser evitado, deitar o paciente de lado para evitar que aspire resíduos.

O tratamento sintomático deverá compreender, sobretudo medidas de suporte como correção de distúrbios hidroeletrolíticos e metabólicos, além de assistência respiratória. Monitoramento das funções hepática e renal deverá ser mantido. Caso ocorra metahemoglobinemia utilizar Solução de Azul de Metileno (estéril). O tratamento deve ser de suporte e sustentação, com observação rigorosa do nível de consciência, ritmo cardíaco e respiratório.


 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte: Material obtido pelo Jornal dos Agentes de Saúde em pesquisa na internet

https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif