segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Não tem dinheiro para pagar o Piso Nacional dos Agentes de Saúde? Dilma anuncia R$ 13,5 bi para prefeitos


Política -  De olho em 2014, Dilma anuncia R$ 13,5 bi para prefeitos


Presidente Dilma Rousseff durante cerimônia de anúncio de recursos para saneamento e pavimentação do PAC 2 (Roberto Stuckert Filho/PR)

Dinheiro federal para obras é mais um passo na aproximação da presidente com prefeitos, em um esforço para facilitar sua reeleição no próximo ano.

Cada vez mais empenhada em pavimentar sua pré-campanha à reeleição, a presidente Dilma Rousseff fez um aceno nesta quinta-feira aos prefeitos e anunciou investimentos de 13,5 bilhões de reais em saneamento básico e asfaltamento, como parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2.

O governo prometeu custear a pavimentação de 7.500 quilômetros de vias e instalar 15.000 quilômetros de calçadas, além de apoiar empreendimentos de drenagens de águas pluviais, abastecimento de água e esgotamento sanitário. As obras serão tocadas pelas prefeituras, com recursos federais.

De acordo com o Radar on-line, desde ontem prefeitos e deputados já articulavam para tentar capitalizar o bônus eleitoral das obras.

Leia também:
Dilma cumpriu 56% da meta do PAC 2 até agora
De olho em 2014, Dilma anuncia programa de 18,7 bilhões de reais
Infraestrutura: TCU recomenda paralisação de sete obras públicas — quatro são do PAC 

Ao todo, 1.198 municípios de 26 estados foram contemplados. Todos haviam se cadastrado previamente e apresentado projetos para obter o auxílio federal. "É fundamental para nós a parceria com os pequenos municípios", disse a presidente, durante o anúncio do programa.

Nesta sexta, Dilma viajará para São Paulo para anunciar investimentos de 5,4 bilhões de reais para obras em vinte estações de trem e metrô, segundo o jornal Folha de S.Paulo.

Pré-sal - Dilma também voltou a defender o modelo de concessão do campo de Libra, o primeiro da camada pré-sal a ser explorado. De acordo com a presidente, é possível afirmar com segurança que o empreendimento é rentável - e, por isso, o regime de partilha foi o mais adequado. "Não tem risco. Não tem taxa de sucesso de 20%. O risco é desse tamanhozinho", disse ela.

A presidente voltou a afirmar que os recursos do petróleo servirão para assegurar ao país um salto de qualidade na educação: "Nós podemos garantir ao Brasil, a partir desse campo e dos outros que virão, uma educação de alta qualidade", afirmou.


Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Blog da MNAS e Jornal dos ACS/ACE: www.agentesdesaude.com.br
Fonte: Revista Veja