quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Traficantes impedem inspeção dos agentes de endemias em área nobre


Reunião entre MPE e Secretaria Municipal de Saúde ocorreu nesta quarta-feira

A falta de estrutura para trabalhar também é reclamada pelos agentes de endemias
Nigel Santana / Ana Paula Omena

Uma reunião na manhã desta quarta-feira (16) com o Ministério Público Estadual, Secretaria Municipal de Saúde e Sindicato dos Agentes de Saúde de Maceió, apontou as dificuldades e impasses para que os agentes de endemias desempenhem as suas funções no combate à dengue.

O encontro aconteceu no Fórum Jairon Maia Fernandes, no Barro Duro, e contou com a presença do secretário de Saúde de Maceió, Jaelson Gomes e do promotor Flávio Gomes da Costa.

Para o promotor, é importante efetivar na capital o trabalho de prevenção para evitar a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. No entanto, o diretor-geral do Sindicato dos Agentes de Saúde, Maurício Sarmento, levou à discussão alguns pontos considerados importantes para a manutenção das ações.

“Para poder trabalhar, os agentes de endemias precisam de estrutura, que não tem sido dada pela Secretaria Municipal de Saúde. Como os agentes vão trabalhar sem o suporte. Cito como exemplo os casos na área nobre de Maceió, na região da orla. Lá, os funcionários da SMS não podem entrar nas mansões e prédios luxuosos porque não temos a permissão dos donos. Em outros locais, também na área nobre, os traficantes que também residem em casarões impedem a inspeção dos agentes de endemias. Não iremos insistir na inspeção, pois, não podemos correr mais riscos”, declarou Maurício Sarmento.

Ainda segundo o sindicalista, um traficante ordenou a seus comparsas que expulsassem os agentes de endemias e ainda roubassem seus pertences. Um Boletim de Ocorrência foi registrado, porém, nenhuma atitude foi tomada tanto pela polícia quando pela Secretaria Municipal de Saúde.

Ao usar a palavra, o secretário Jaelson Gomes, afirmou que a SMS tem se esforçado para garantir estrutura de trabalho aos servidores, porém, será necessário assegurar recursos para investir mais e conceder aos agentes de endemias mais proteção durante seus turnos de atividades.

Riscos
O promotor Flávio Gomes argumentou que no momento em que os profissionais prestam concurso público para agente de endemias, eles sabem do risco que vão correr, principalmente quando se trata de uma capital.

São muitas grotas e favela instaladas em todo o território de Maceió, o que dificulta muito o acesso dos servidores. “Estou ciente de que a ação dos servidores para prevenir a proliferação da dengue sofre com a intervenção ilegal, como constatamos aqui na reunião. A promotoria de Meio Ambiente pode ajudar no trabalho, entretanto, eles não tem poder de polícia para ajudar no combate à criminalidade”, destacou Flávio Gomes.

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Blog da MNAS e Jornal dos ACS/ACE: www.agentesdesaude.com.br
Fonte: www.tribunahoje.com.