sábado, 1 de junho de 2013

Após veto à redução de jornada, ato da PMJP revolta enfermeiros e SAMU deve parar na terça

 
Além de queda, coice. Na mesma semana em que os enfermeiros ficaram sabendo que o prefeito Luciano Cartaxo (PT) vetou projeto de lei reduzindo para 30 horas semanais a jornada de trabalho, uma circular assinada pelo Diretor de Gestão de Trabalho da Secretaria de Saúde de João Pessoa, Ricardo Dellane A. Fonseca, no dia 27 de maio, provocou outro golpe na categoria.

A nova ordem proíbe mais de 15 plantões para os técnicos de enfermagem e os enfermeiros, impondo um teto na renda mensal desses profissionais. Por causa disso, circula a informação de que a categoria vai fazer uma paralisação na próxima terça-feira, com indicativo de greve, comprometendo diretamente os serviços do SAMU.

O problema é que a prefeitura paga R$ 75 por cada doze horas de plantão para o técnico e R$ 150 para o enfermeiro. Em cidades como Campina Grande, Conde e Sapé, esses valores chegam a R$ 150 para o técnico e R$ 250 para o enfermeiro. Além dos valores e, agora, do teto do número de plantões, os técnicos e enfermeiros cobram gratificações por insalubridade, periculosidade, adicional noturno e vale de transporte. Apenas os médicos, segundo informações da categoria, tem esses benefícios.

Por tudo isso, o SAMU pode parar na próxima semana.

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)
Twitter: twitter.com/AgentesdeSaude
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude 
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude 
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum 
Blog da MNAS e Jornal dos ACS/ACE: www.agentesdesaude.com.br
Fonte: www.paraiba.com.br