quarta-feira, 8 de maio de 2013

PF prende quatro por suspeita de desvio de remédios do SUS em MG

Delegado disse que quadrilha distribuía também produtos proibidos no país.
Segundo PF, grupo tinha preferência por medicamentos de uso controlado.

Pedro Cunha Do G1 MG

F prende quatro por suspeita de desvio de medicamentos do SUS em MG (Foto: Pedro Cunha/G1)

Quatro pessoas foram presas em flagrante na Região Metropolitana de Belo Horizonte, nesta quarta-feira (8), por suspeita de desvio de medicamentos do Sistema Único de Saúde (SUS). Três das prisões aconteceram na capital, e a quarta em Ibirité. A chamada Operação Caduceu não foi concluída e deve se estender até esta noite.

De acordo com o delegado da Polícia Federal e responsável pelas investigações, Mário Veloso, uma servidora que trabalhava há 15 anos na Prefeitura de Belo Horizonte era a “chefe da organização criminosa” e “principal peça”. Além da agente de saúde, o marido dela, uma pessoa que repassava os medicamentos e o dono de uma farmácia em Ibirité, na Região Metropolitana, também foram detidos.
Secretário Marcelo Teixeira e o delegado Marcio Veloso. (Foto: Pedro Cunha/G1)Secretário Marcelo Teixeira e o delegado Mário Veloso.
(Foto: Pedro Cunha/G1)

O delegado informou que o esquema era praticado há dois anos. O prejuízo estimado foi de R$ 800 mil para os cofres da prefeitura da capital, que gasta cerca de R$ 60 milhões com medicamentos, durante o mesmo período, conforme o secretário Municipal de Saúde, Marcelo Teixeira. A Controladoria-Geral do Município e a Secretaria Municipal de Saúde participam da ação.

De acordo com o secretário, a servidora, que trabalhava na Farmácia Distrital do Barreiro, na capital, tinha como função distribuir medicamentos nas unidades de saúde da região. Portanto, explicou Teixeira, ela possuía a senha do sistema que liberava os medicamentos, que eram desviados para cinco farmácias da Grande BH, segundo as investigações.

“O marido da servidora da prefeitura se encaminhava à farmácia e retiravas esses medicamentos. E, num ponto próximo à farmácia pública, ele se encontrava com o receptador, passava os medicamentos para ele e recebia o pagamento”, contou o delegado Mário Veloso. Segundo a Polícia Federal, há a suspeita de mais envolvidos no crime, além da possibilidade de os medicamentos terem sido desviados para fora do estado.

Veloso afirmou que os suspeitos desviavam, na maioria das vezes, medicamentos de uso controlado. De acordo com o delegado, entre os remédios apreendidos há também produtos proibidos no Brasil, como um estimulante sexual.

As buscas são realizadas nas residências dos suspeitos de desvios e receptação dos medicamentos e nas farmácias que tem em depósito e negociam medicamentos adquiridos ilicitamente, em Belo Horizonte e em Ibirité. Mário Veloso informou, ainda, que nove veículos foram apreendidos na casa da servidora pública, no Barreiro.

Os envolvidos podem ser indiciados nos crimes de formação de quadrilha, receptação qualificada, corrupção e adulteração de produto destinado a fins terapêuticos, peculato, corrupção passiva e corrupção ativa.

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS

Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)
Twitter: twitter.com/AgentesdeSaude
Jornal dos ACS e ACE: bit.ly/MNASJornal
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude 
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude 
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum 
Blog da MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte: g1.globo.com