segunda-feira, 15 de abril de 2013

País registra 14ª morte causada por novo vírus da gripe aviária

SÃO PAULO, SP, 15 de abril (Folhapress) - O governo da China informou hoje que morreu a 14ª vítima do vírus H7N9, nova cepa da gripe aviária, que surgiu no país no início de março. O número de seres humanos infectados pela doença chegou a 63, a maioria na região leste do país.
Segundo a agência de notícias Xinhua, a pessoa morta é uma mulher de 77 anos, que não resistiu aos efeitos do vírus e morreu no domingo (14) na Província de Jiangsu, a 300 km da cidade de Xangai, onde se concentra a maior parte dos infectados pela doença.

Ontem, a agência divulgou que outras quatro pessoas -duas em Xangai e duas na Província de Henan, região central chinesa. No sábado, foi registrado o primeiro caso na capital Pequim, em uma menina de sete anos que teve contato com aves.
Devido ao risco da doença, o governo chinês fechou uma série de mercados de aves vivas em toda a região na semana passada e sacrificou milhares de animais. O país mantém em quarentena dezenas de pessoas que tiveram contato com as vítimas, embora ainda não tenha sido detectada transmissão do vírus entre humanos.

Na segunda passada, a OMS (Organização Mundial de Saúde) elogiou a China pela mobilização de recursos em todo o país para combater o vírus através do abate de milhares de aves e do monitoramento de centenas de pessoas próximas aos infectados.
O surto de gripe aviária causou preocupação global e alguns usuários da internet e jornais chineses têm questionado por que o governo levou tanto tempo para anunciar os novos casos, especialmente porque duas das vítimas ficaram doentes em fevereiro.

As autoridades chinesas inicialmente tentaram encobrir o surto de gripe aviária. No caso da cepa H7N9, as autoridades disseram que precisaram de tempo para identificar o vírus, com casos espalhados entre as províncias do leste de Zhejiang, Jiangsu e Anhui, bem como em Xangai.
Ações de companhias aéreas caíram na Europa e em Hong Kong em meio a temores de que o vírus poderia provocar uma epidemia semelhante à da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars, na sigla em inglês), que surgiu na China em 2002 e matou cerca de 10% das 8.000 pessoas infectadas em todo o mundo.

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)
Twitter: twitter.com/AgentesdeSaude
Jornal dos ACS e ACE: bit.ly/MNASJornal
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude 
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude 
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum 
Fonte na web:
www.tnonline.com.br