segunda-feira, 5 de novembro de 2012

'Forasteiros' ocupam vagas de medicina no Norte e Nordeste


O Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona os candidatos para vagas de universidades federais que usam o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no lugar do vestibular, fez com que vagas nos cursos de medicina (tradicionalmente os mais concorridos) do Norte e do Nordeste fossem ocupados por estudantes "forasteiros", do Sul e Sudeste do País. 
Nas universidades federais de Alagoas (Ufal) e do Amazonas (Ufam), 83% e 100% das vagas, respectivamente, são de alunos de fora desses Estados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Jorge Werthein, ex-diretor da Unesco no Brasil e doutor em educação pela Universidade de Stanford (EUA), diz que a disparidade de rendimento no Enem mostra que, mesmo com o rápido desenvolvimento da economia, a educação é mais lenta para superar uma desigualdade histórica. "Conseguimos resolver a questão do acesso à educação básica, mas não democratizamos a qualidade (...) É preciso ter paciência, porque a competição de maneira igualitária só acontecerá se o ensino fundamental e médio do País todo estiver uniforme", diz ao jornal. 
O pesquisador afirma que há casos a serem copiados, como no Estado do Ceará, onde a federal (UFC) tinham quase 100% das vagas em medicina com alunos locais e hoje esse índice está em torno de 80%.
Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)
Twitter: twitter.com/AgentesdeSaude
Jornal dos ACS e ACE: bit.ly/MNASJornal
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs 
No Orkut: www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=88080356 
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude 
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum
Fonte: www.jb.com.br