quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Prefeito eleito João Alves aposta nos agentes de saúde para enfrentar doenças preventivas e crônicas em Aracaju


João Alves Filho (DEM) será o novo prefeito de Aracaju. Eleito com 159.668 votos, o equivalente a 52,72%, o candidato disse que irá tornar a saúde pública da capital do Sergipe referência no Nordeste.

Despartidarizar a saúde pública, respeitando o princípio da igualdade; repaginar o Pró-Mulher, Pró-saúde; implantar um projeto de Saúde Integral; e criar um Centro de Apoio Psicossocial exclusivo par tratar os dependentes químicos foram algumas das propostas para a área da saúde apresentadas por João Alves num encontro no mês passado na Sociedade Médica de Sergipe.

O ex-governador disse que não está preocupado com obras físicas para tirar a saúde do caos. “Não precisamos construir um hospital municipal como solução para os problemas". O que falta na saúde municipal de Aracaju, segundo o prefeito eleito, é uma gestão pública eficiente, através de uma ação integral que se inicie com a Medicina preventiva.

“O agente de saúde vai exercer um papel fundamental na recuperação do setor. Vamos agir preventivamente e os agentes de saúde irão informar aos médicos sobre os pacientes portadores de doenças crônicas, que devem ser tratados em casa”. O candidato democrata lembrou que “nessa nova gestão de saúde preventiva será importante prescrever o melhor tipo de alimentação e a efetiva participação das pessoas em atividades físicas”.


João Alves voltou a assegurar que o Poder público vai oferecer amplas condições de trabalho aos médicos e demais profissionais da saúde. “Vamos respeitar a categoria, seus direitos e garantias e dialogar abertamente sobre os problemas que a classe médica enfrenta no dia a dia”, afirmou.

Para ele, desburocratizar o serviço de saúde é um grande desafio. Ele pretende tornar a máquina administrativa mais leve e ágil, respeitando os princípios da legalidade, da publicidade e da eficiência.

A falta de infraestrutura para o atendimento da saúde da população aracajuana é por sua vez, para João Alves Filho, o problema mais dramático enfrentado hoje pelos aracajuanos em que sua gestão pretende encontrar soluções urgentes, que
satisfaçam as necessidades dos pacientes que precisam dos serviços do setor. “De cem pessoas que você pergunta, nas ruas, 99 irão lhe dizer que a situação mais angustiante da população está relacionada à saúde pública”, salientou.

Entre as 27 capitais estaduais, Aracaju está na 24ª posição no ranking de prevalência de aids, conforme o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde. Em 2010, de cada 100 mil habitantes de Aracaju, 18,4 tinham HIV. Em 2009, no entanto, esta proporção era de 15,8, o que demonstra um pequeno aumento.

Porto Alegre tem a maior prevalência de aids entre as capitais estaduais. São 99,8 casos para cada grupo de 100 mil habitantes.

Redação da Agência de Notícias da Aids


Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)
Twitter: twitter.com/AgentesdeSaude
Jornal dos ACS e ACE: bit.ly/MNASJornal
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs
No Orkut: www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=88080356
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum
Fonte: baunerreon.com.br