sábado, 9 de julho de 2011

Comissão da Câmara pode debater em Rondônia piso dos agentes comunitários de saúde

SÁBADO, 9 DE JULHO DE 2011


A Comissão Especial instituída há um mês na Câmara dos Deputados para oferecer um parecer ao PL 7495 de 2006.

A Comissão Especial instituída há um mês na Câmara dos Deputados para oferecer um parecer ao PL 7495 de 2006, de autoria do senador Rodolpho Tourinho (DEM-BA), que trata de regulamentar artigos da Constituição e instituir o Piso Salarial Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate ás Endemias, poderá discutir o projeto em Rondônia a pedido do deputado federal Padre Ton (PT) e Federação Rondoniense dos Agentes de Saúde, presidida por Joel Sena Dutra.

Membro titular da Comissão, o deputado Padre Ton apresentou requerimento para realização de um seminário no estado “a fim de ouvir os mais diversos setores envolvidos no tema, como representantes do governo federal, estadual e municipal e principalmente os principais interessados, os agentes de saúde”. O requerimento está na pauta da sessão do dia 12 de julho próximo, terça-feira, a partir das 14 h.

Joel Dutra e a tesoureira da Federação Rondoniense dos Agentes de Saúde estiveram com o deputado Padre Ton esta semana, em Brasília, quando conversaram sobre o assunto.

Segundo Joel, atuam em Rondônia 3 mil agentes de saúde, mas o ideal seriam 4.185 para oferecer uma cobertura de 100% nas regiões do estado. Existem 271 equipes de trabalho implantadas, mas o ideal seriam 623. “Os municípios precisam contratar mais gente”, diz Joel.

Sobre o salário, Joel diz que a “briga” dos agentes hoje é instituir ao menos um piso equivalente a dois salários mínimos. “O governo federal repassa hoje 1,4 mínimo. Queremos chegar pelo menos a 2”, declara. O piso vai acabar com as disparidades de salário existentes em todo o Brasil.

Indagado se dentro do próprio estado de Rondônia existem diferenças salariais, Joel diz que sim. Em Presidente Médici o agente recebe R$ 545 do mínimo, mais a insalubridade, o salário família e anuênio, totalizando aproximadamente R$ 670, enquanto em Machadinho e Vale do Anari, cita Joel, recebem apenas R$ 545.

Ao PL 7495/2006 foram apensados cerca de 18 projetos de lei que versam sobre diversos interesses dos agentes comunitários de saúde e agentes de endemias. Seu objetivo é regulamentar a emenda constitucional 63, promulgada pelo Congresso Nacional em fevereiro de 2010, e que trata não apenas do piso mas também do regime jurídico, regulamentação das atividades e plano de carreira das duas categorias.

Autor: Mara Paraguassu

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde coordenada por Samuel Camelo
Twitter: twitter.com/AgentesdeSaude
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil: www.agentesdesaude.official.ws
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs

Fonte na web: rondoniadigital.com