sábado, 18 de junho de 2011

Jornal de Angola: Agentes comunitários aprendem técnicas de saúde

André Brandão | Ndalatando

Coordenadora do projecto Analú Corrêa - Fotografia: André Brandão

Agentes comunitários da saúde do município do Cazengo, na província do Kwanza-Norte, estão a ser dotados, desde quinta-feira, de novas técnicas de tratamento das principais doenças, como malária, diarreias, afecções do sistema respiratório, tripanossomíase e outras patologias.
Durante o curso, com a duração de 45 dias e aulas teóricas e práticas, os agentes vão saber como lidar com questões de prevenção da saúde relacionados com as famílias, cultura, valorização do conhecimento da população, estratégia para melhorar a atenção materno infantil e outras patologias relacionadas com as crianças menores de cinco anos.

A Coordenadora provincial Técnica Geral do Projecto de Agentes Comunitários, Analú Corrêa de Sousa, disse que o principal objectivo dos agentes é levar informações úteis às casas das pessoas, para que os membros das famílias possam cuidar e melhorar as questões relacionadas com o saneamento básico, controlo dos dejectos e lixo em residências, cuidados a ter com a água, a saúde das crianças e mulheres grávidas, considerados prioritários, devido aos riscos de adoecer no período de gestação.

O projecto vai beneficiar, numa primeira fase, as populações do município de Cazengo, onde os 60 agentes comunitários vão trabalhar de forma eficiente e com qualidade dentro dos 11 bairros seleccionados nos municípios de Ndalatando, Caz, Pedreira, 28 de Agosto, Sassa um e dois, Kilembeketa, Tala-Hady, São Felipe, Banga e Chegue Vara. O Huambo foi a primeira província a beneficiar deste projecto, segundo Analú Corrêa de Sousa, referindo que nesta altura estão inseridas no programa mais de 27 mil famílias.

A responsável espera que a população do Kwanza-Norte receba bem os técnico para que eles possam fazer o seu trabalho com qualidade em todas comunidades.
“Os agentes comunitários devem empregar os recursos destinados à atenção primária na qualificação de serviços, uma directriz que o Ministério da Saúde tem afirmado ao longo dos últimos anos, estratégia de construção e reforço da atenção primária do serviço de saúde em Angola” explicou.
O chefe de Secção das Grande Endemias da direcção provincial de Saúde do Kwanza-Norte, Ernesto Panzo Bambi, pediu aos participantes para assimilarem os conhecimentos durante a formação para que possam oferecer aos cidadãos serviços de saúde de qualidade.

“O projecto vai ajudar a diminuir os riscos de contrair doenças transmissíveis, como a tuberculose, lepra, as diarreias agudas, malária e outras que atingem largamente as comunidades”, disse.




Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde coordenada por Samuel Camelo
Twitter: twitter.com/AgentesdeSaude
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil: www.agentesdesaude.official.ws
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com

Fonte na web: jornaldeangola.sapo.ao