sábado, 11 de dezembro de 2010

Agentes comunitários de saúde de Juiz de Fora recebem equipamento para sair em campo contra a dengue

Vinte e sete agentes comunitários de saúde do Bairro Linhares receberam, na manhã desta sexta-feira, 3, bolsas e materiais para darem início ao combate à dengue na região, o que deve acontecer a partir desta segunda-feira, 6. A Secretaria de Saúde (SS) já recebeu 350 das 500 bolsas encomendadas, que contêm todos os produtos necessários aos trabalhos, como prancheta, lápis, borracha, apontador, colher, larvicida, filtro solar, entre outros. A entrega foi feita pelo subsecretário de Vigilância em Saúde, Ivander Mattos Veira, na sede da Unidade de Atenção Primária (Uaps) do bairro.

Cerca de 420 agentes comunitários de saúde aderiram à proposta da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), que consiste em uma gratificação na remuneração, até o mês de abril, aos profissionais que assumirem o compromisso de ajudar no combate à dengue em suas áreas de atuação – o expediente, entretanto, ainda depende de aprovação pela Câmara Municipal, mas o valor a ser pago será retroativo a 1° de novembro. Para cada equipe haverá um agente de combate a endemias que fará a supervisão das atividades. "Sabemos que vocês já vêm realizando com eficiência este trabalho de conscientização da população e, agora, servirão de exemplo para outros agentes comunitários", disse Ivander aos profissionais.

O último Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), realizado no mês de outubro, apontou um índice de infestação de larvas do mosquito em Linhares e adjacências de 2.12, o que é considerado alto para o mês. Em janeiro deste ano, quando já era esperado um aumento da infestação, o índice foi de 13,3 – a Organização Mundial de Saúde considera razoável índice abaixo de 1.0. De acordo com o supervisor de campo, Juvenal Marques Franco, em outubro foram encontrados três focos na localidade, e em janeiro seis, a maioria em pratinhos de plantas. "O trabalho é importante, agora, para evitar que em janeiro este índice suba novamente", avalia Juvenal. "Nossa função é transformar esta realidade", afirmou a agente comunitária Joana Darc Matias.

Várias formas de ação foram discutidas durante a reunião, dentre elas, o uso do auto-falante da unidade de saúde na Igreja do bairro, informando aos moradores os locais que serão visitados. Os agentes também estão avaliando a possibilidade de trabalhar em conjunto, ou seja, enquanto uma pessoa faz o primeiro contato com o morador, outras farão a vistoria e o tratamento, que consiste na colocação de larvicida, caso necessário. Eles também irão fazer um levantamento do número de tampas de caixa d água que a PJF terá que adquirir para o bairro. Além disso, foi aprovado que eles deverão realizar atividades em consonância com o trabalho do Mutirão de Limpeza e do grupo que lida com Educação e Saúde.

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde de Juiz de Fora (MG)
Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde coordenada por Samuel Camelo

Blog: www.mobilizacaonacional.kit.net/blog
Twitter: twitter.com/AgentesdeSaude
Site: www.mobilizacaonacional.kit.net

Fonte na web: www.conasems.org.br