sábado, 5 de junho de 2010

Taxa de mortalidade infantil cai em Alagoas

Agentes comunitários de saúde lotaram as dependências do Teatro Gustavo Leite

Dezoito crianças com menos de um mês de vida morreram em Alagoas em 2009. O número divulgado nesta segunda-feira pelo governo estadual ainda está abaixo da taxa considerada tolerável pela Organização Mundial da Saúde (OMS), entre 5 a 10 óbitos por ano, mas significa um grande avanço no combate à mortalidade infantil na Terra dos Marechais.

“Há uma década, a nossa taxa era de 100 óbitos em cada mil crianças nascidas vivas, mas não podemos ter euforia de achar que já fizemos o suficiente, temos que continuar esse trabalho”, declarou Herbet Motta, secretário estadual de Saúde, ao portal Aqui Acontece durante o evento realizado no Centro de Convenções de Maceió.

Projeto Viva Vida

Herbet Motta se referia ao primeiro ano do Viva Vida, projeto que envolve várias pastas do governo tucano com foco em políticas públicas de saúde. No balanço apresentado antes das oficinas de capacitação para agentes comunitários de saúde, secretários e prefeitos alagoanos, o governo divulgou que investiu R$ 45 milhões e 715 mil Reais no Viva Vida, recursos próprios do Estado distribuídos entre os programas Pro Vida, Pro Mater, Pro Hosp e Pro Saúde.

Apesar do investimento, 976 óbitos foram registrados em 2009 entre crianças com menos de um ano de idade em Alagoas. Para continuar reduzindo cada vez mais essa taxa, o governador Teotônio Vilela Filho reafirmou o compromisso de sua gestão no combate à mortalidade infantil. Para ele, os avanços alcançados são mais importantes do que a construção do estaleiro Eisa em Coruripe ou o anúncio de mais uma unidade da Braskem em Alagoas, indústria de pvc que será erguida em Marechal Deodoro, conforme divulgou.

5.300 bicicletas para agentes de saúde

Cinco mil e trezentas bicicletas para os agentes comunitários de saúde e as ambulâncias cidadãs

“O que de mais importante está acontecendo hoje em Alagoas é a redução da mortalidade infantil graças ao trabalho de vocês, agentes comunitários de saúde”, disse o governador em seu discurso no Teatro Gustavo Leite. Como reconhecimento ao esforço da categoria, Teotônio Vilela informou o repasse de cinco mil e trezentas bicicletas para agilizar a locomoção dos agentes de saúde nos municípios onde atuam.

Para que o veículo chegue até seu usuário, cada município terá que providenciar o transporte das bicicletas. A prefeitura de Penedo trouxe da capital 190 bicicletas, modelo que estava exposto ao público em frente à frota de ambulâncias cidadãs que será repassada aos municípios que ainda não foram atendidos com o programa. Ainda em seu discurso, o governador ressaltou que atende os municípios alagoanos indiscriminadamente.

“Respeitar a prefeitura é respeitar o povo”

“Aqui nós estamos falando apenas de saúde, mas todas as nossas políticas públicas são para todas as prefeituras de Alagoas. Respeitar a prefeitura é respeitar o povo de cada cidade”, afirmou o governador ao final da solenidade aberta com apresentações de música e dança com a participação de crianças e que serviu ainda para a entrega de certificados simbólicos aos municípios com desempenho máximo, liderado por Boca da Mata, e satisfatório no Projeto Viva Vida.

por Fernando Vinícius

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde coordenada por Samuel Camelo

Blog: www.mobilizacaonacional.kit.net/blog
Twitter: twitter.com/AgentesdeSaude
Site: www.mobilizacaonacional.kit.net

Fonte na web: aquiacontece.com.br

Arquivo do dia 31/05/10 15:48