sábado, 20 de março de 2010

Prefeitura de Patos apóia reivindicação do I Seminário dos ACS e ACE do Sertão

O I Seminário do Sertão dos Agentes Comunitários de Saúde e dos Agentes de Endemias está sendo realizado durante o dia de hoje, sexta-feira (19), no Ginásio de Esportes o Rivaldão.

De acordo com o Prefeito do Município de Patos, Nabor Wanderley da Nóbrega Filho, a valorização do servidor é a prioridade da união entre poder público e categorias trabalhistas. “Foi uma reunião muito positiva, um evento que o sindicato vem fazendo para discutir as melhorias para a categoria, não só financeira, mas também de condições de trabalho. Estamos aqui para reafirmar nosso compromisso de estarmos junto com eles lutando por essas melhorias. Trazemos também a mensagem do governador José Maranhão que se compromete em lutar por melhores condições salariais”, disse.

Nabor Wanderley relata ainda que entre os avanços na luta pela legitimação dos direitos dos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias em Patos estão “a efetivação dos agentes de saúde, a realização do concurso público para os agentes de endemias, avanços nas questões salariais e de horário de trabalho. A cada dia a parceria para a obtenção de apoio para a promoção de melhorias para eles está sendo construída”.

Para o presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias de Patos e Região, Sindacse, a disponibilidade do governo municipal em apoiar o sindicato é primordial para a implantação das reivindicações da classe. “O objetivo do seminário é a implantação do piso salarial nacional e estamos mobilizados numa corrente nacional realizando esses eventos. O trabalho está sendo feito com êxito através do apoio decisivo da Prefeitura Municipal de Patos”, relata.

O presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil na Paraíba (CTB), José Gonçalves, falou sobre os avanços na região de Patos da luta dos agentes de saúde e endemias e as reivindicações. “Esse é um evento importante com mais de quatrocentos agentes de Patos e região participando, assim como gestores municipais apoiando o pleito – como sempre fez. Hoje a luta é pela implantação do piso salarial nacional, da licença maternidade de seis meses, a luta por um plano de cargos e salários e pelo pagamento da insalubridade para os agentes comunitários de 20% e para os de endemias de 40%.”, conta.

(GL)


Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde coordenada por Samuel Camelo

Blog: www.mobilizacaonacional.kit.net/blog
Twitter: twitter.com/AgentesdeSaude
Site: www.mobilizacaonacional.kit.net

Fonte na web: www.patos.pb.gov.br