sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Ações buscam minimizar casos de Dengue

Autor: Rafaella Magossi


A Vigilância Sanitária notificou um caso confirmado de Dengue no município que já foi contornado. Devido ao aumento de chuvas os casos de Dengue aumentam por causa dos novos criadouros que se formam. De acordo com o coordenador da Vigilância Luis César Andrade em 2007 foram 148 casos suspeitos e 69 foram positivos, em 2008 - 24 casos suspeitos e 02 positivos em 2009 de 08 casos suspeitos, 02 foram positivos, já em 2010 até ontem (11) dos 6 casos suspeitos, 4 são positivos. A previsão para 2010 segundo a Sucen – Superintendência de Controle de Endemias terá um alto número de casos.

Quando se tem um caso suspeito no município, às unidades de saúde comunicam a Vigilância Epidemiológica para notificação e investigação do caso.

“Através da investigação, levantamos a data de quando o paciente começou com os sintomas para que possamos fazer a sorologia após o 6º dia do início dos sintomas. Depois de coletado o material, é enviado ao Instituto Adolfo Lutz para análise”.

No dia da coleta também é feito o teste rápido adquirido pela Administração Municipal através da Secretaria de Saúde para agilizar o trabalho da equipe da Vigilância no combate da doença para evitar a transmissão rápida e uma epidemia, mas só é considerado positivo após o resultado do Instituto.

Se caso o teste rápido for positivo, a equipe vai até o local e faz a busca ativa procurando possíveis casos novos e a eliminação mecânica de criadouros em um raio de 500 metros da residência do paciente. Se encontrado outros casos suspeitos e criadouros do mosquito, é feito bloqueio químico nesse mesmo local utilizando equipamentos termonebulizadores para eliminação dos mosquitos que possam estar infectados com o vírus.



Ações

A Vigilância Epidemiológica trabalha intensamente no combate ao mosquito e na eliminação de criadouros com o programa de combate a Dengue feito anualmente com as seguintes atividades;

- Visitas casa a casa: a equipe de Agentes Controladores de Vetores e os Agentes Comunitários de Saúde visitam cada residência do município no mínimo quatro vezes ao ano, dando orientações e eliminando possíveis criadouros do mosquito;

- Pontos Estratégicos (P.E.): a equipe visita borracharias, locais de reciclagem de materiais, ferros velhos, etc, a cada 15 dias monitorando e orientando sobre possíveis criadouros do mosquito;

- Imóveis especiais (I.E.): visitam igrejas, escolas, indústrias orientando e vistoriando esses imóveis;

- Avaliação de Densidade Larvária (A.D.L.): sorteiam através de programa, 400 imóveis do município para coletar amostras de larvas para serem enviadas para análise, monitorando assim larvas de Aedes aegypti no município.

- Reclamações: investigam reclamações feitas por munícipes durante o ano todo sobre vários assuntos, inclusive a Dengue.

Internamente, paralelamente ao trabalho externo, à equipe conta com 9 agentes que investiga, coleta dados, armazena e alimenta o Sistema Nacional de Notificações. Dois deles realizam, além do trabalho externo, a supervisão de Campo e I.E.C. - Instrução, Educação e Comunicação conforme solicitação da Sucen.

Fonte: Prefeitura de Artur Nogueira - Assessoria de Imprensa

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde coordenada por Samuel Camelo

Blog: www.mobilizacaonacional.kit.net/blog
Twitter: twitter.com/AgentesdeSaude
Site: www.mobilizacaonacional.kit.net

Fonte na web: www.jornalrmc.com.br