sexta-feira, 27 de março de 2015

Agentes de Saúde (ACS/ACE) passarão a utilizar o aplicativo e-SUS em IPad's

 Uma tendência nacional

Os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias passarão a utilizar o aplicativo e-SUS em IPads para recadastrar as famílias do Município de Boa Vista /RR.

Tantos os ACS's quanto os ACE's já participam de oficina para conhecer o novo aplicativo nos IPad's.

O uso do aplicativo irá possibilitar a criação de um banco de dados digital que facilitará a ampliação da qualidade do atendimento à população.

Veja também:
Saiba se o seu município recebeu o repasse da União ("Piso Nacional")

Segundo análise técnica, esse novo método facilitará o trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, evitando que durante a Visita Domiciliar eles tenham que preencher várias ficas em papel, portanto, o processo será terá a sua eficiência ampliada.

A proposta é que quando a Secretaria de Saúde precisar de um determinado dado, a informatização  possibilitará saber com rapidez a quantidade de idosos, diabéticos, hipertensos de um determinado bairro, rua e etc, facilitando até mesmo a marcação de consultas.

Segundo a prefeita Teresa Surita, em Boa Vista, o aplicativo e-SUS irá funcionar em Ipads. “Não temos nenhum conhecimento de outros municípios que investiram numa informatização por meio de aplicativos e iPads. Estamos felizes pelo empenho de todos os agentes de endemias e de saúde”, afirmou. 

 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte:  Com informações do G1 

https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


quarta-feira, 25 de março de 2015

Brasil tem 340 municípios em situação de risco para dengue

 Ministro da Saúde apresenta novo mapa da dengue no Brasil


Levantamento também mostra que 877 cidades estão em situação de alerta. Estudo serve para orientar ações de controle.


Veja também:
Saiba se o seu município recebeu o repasse da União ("Piso Nacional")


O Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), divulgado nesta quinta-feira (12) pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, revela dados sobre os ricos de epidemia de dengue em municípios brasileiros.

Segundo o estudo, 340 cidades estão em situação de risco para a ocorrência de epidemias e 877 estão em alerta.  Além disso, outros 627 locais apresentam índice satisfatório.

No total, 1.844 municípios brasileiros participaram do levantamento, entre janeiro e fevereiro deste ano, um aumento de 26,38% em relação aos participantes de 2014. No ano passado, 1.459 municípios fizeram a pesquisa no mesmo período.

Base para ações

O LIRAa é considerado um instrumento fundamental para orientar as ações de controle da dengue e chikungunya. O levantamento identifica os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito transmissor das doenças e os tipos de recipientes com água parada, que servem de criadouros mais comuns.

A pesquisa proporciona informação qualificada para atuação das prefeituras nas ações de prevenção e controle, permitindo a mobilização de outros setores, além das secretarias de saúde, como os serviços de limpeza urbana e abastecimento de água.

O índice utilizado no LIRAa leva em consideração a percentagem de casas visitadas com larvas do mosquito Aedes aegypti. Os municípios classificados como de risco apresentam larvas do mosquito em mais de 3,9% dos imóveis pesquisados. É considerado estado de alerta quando menos de 3,9% dos imóveis pesquisados têm larvas do mosquito; e satisfatório quando o índice está abaixo de 1% de residências com larvas do mosquito.

Crescimento da iniciativa

Durante a coletiva de apresentação do novo LIRAa, o Ministro da Saude, Arthur Chioro, destacou que o aumento de municípios participantes mostra que o estudo está se consolidando como ferramenta importante de combate à dengue. “Tão importante quanto fazer o LIRAa é seguir as informações apresentadas pelo levantamento para corrigir os problemas”, alertou Chioro. Ele ressaltou que o combate à dengue deve ser feito com o fortalecimento da prevenção, medida que conta com o envolvimento da população e das prefeituras.

Segundo o ministro, 15 minutos são suficientes para que as famílias façam uma vistoria em casa e elimine qualquer situação que possa acumular água parada, servindo de criadouro do mosquito. “São medidas simples, como tampar caixas-d’água, retirar pratos de vasos de plantas, limpar calhas, lavar vasilha de água de animais, entre outros recipientes de estocagem de água”,

Alerta

Pelo levantamento, Cuiabá (MT) é a única capital em situação de risco. São 18 as capitais que apresentaram índice de alerta - Aracajú (SE), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), Macapá (AP), Maceió (AL), Manaus (AM), Palmas (TO), Porto Alegre (RS), Porto Velho (RO), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Luís (MA), São Paulo (SP) e Vitória (ES). Estão em situação satisfatória João Pessoa (PB), Teresina (PI) e Brasília (DF). Já as capitais Boa Vista (RR), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Natal (RN) e Rio Branco (AC) não apresentaram ao Ministério da Saúde os resultados do LIRAa.

A região Nordeste concentra a maioria dos municípios com índices de risco de epidemia de dengue (171); seguido do Sudeste (54); Sul (52); Norte (46); e Centro-Oeste (17).

Depósito predominante


Além de ajudar os gestores a identificar os bairros em que há mais focos de reprodução do mosquito, o LIRAa também aponta o perfil destes criadouros. Os focos podem estar em formas de armazenamento de água, em caixa d’água; no lixo que não está sendo manejado adequadamente; e em depósitos domiciliares, como vasos de plantas.

Esse panorama varia entre as regiões. Enquanto nas regiões Sul, Norte e Centro-Oeste, a maioria dos focos está no lixo, no Nordeste, o armazenamento de água é a principal fonte de preocupação. Já no Sudeste, a maioria dos focos foi encontrado nos depósitos domiciliares.

Balanço

O Ministério da Saúde registrou, até 7 de março, 224,1 mil casos de dengue no País. O aumento é de 162%, comparado ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 85,4 mil casos.

Na comparação com 2013, houve redução de 47%, ano em que foi registrado 425,1 mil casos da doença. Embora tenha ocorrido aumento de casos na comparação do período, o número de óbitos caiu 32%, passando de 76 mortes, em 2014, para 52, neste ano. Também houve redução de 9,7% nos registros de casos graves. Em 2015, foram confirmados 102 casos de dengue grave, contra 113 em 2014. O Ministério registrou 913 casos confirmados de dengue com sinais de alarme.

O estado do Acre apresenta a maior incidência de dengue, com 695,4 casos por 100 mil habitantes, seguido por Goiás, com 401 casos por 100 mil habitantes, e São Paulo, com incidência de 281 casos por 100 mil habitantes. Vale ressaltar que o período de maior transmissão da dengue no ano vai de março a maio, o que reforça a importância do uso do LIRAa para direcionar as ações de controle da dengue.

Chikungunya

O Ministério da Saúde registrou 1.049 casos autóctones confirmados de febre chikungunya até 7 de março, sendo 459 na Bahia e 590 no Amapá.

Em 2014, foram confirmados 2.773 casos autóctones da doença, ou seja, de pessoas sem registro de viagem para países com transmissão da doença, como República Dominicana, Haiti, Venezuela e Ilhas do Caribe.

Os casos foram registrados nos estados do Amapá, Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Roraima. Entre 2014 e 2015, foram confirmados 100 casos importados da doença, de pessoas que viajaram para estes países.

Lista dos municípios participantes do LIRAa


Clique para ampliar!

Reforço

Para qualificar as ações de combate aos mosquitos transmissores da dengue e do chikungunya, o que inclui a contratação de agentes de vigilância, o Ministério da Saúde repassou um recurso adicional de R$ 150 milhões a todos os estados e municípios brasileiros.

Do total, R$ 121,8 milhões foram para as secretarias municipais de saúde e R$ 28,2 milhões para as secretarias estaduais. O valor representa um subsídio de 12% do valor anual do Piso Fixo de Vigilância e Promoção da Saúde de R$ 1,25 bilhão.

A ação contra a dengue é permanente e foi reforçada com a distribuição de insumos estratégicos, como larvicidas, inseticidas e kits para diagnóstico. O Ministério da Saúde também está fortalecendo a preparação com a divulgação dos planos de contingência nacional para febre chikungunya e dengue e assessoria a estados na criação dos planos locais, além da divulgação dos guias de vigilância.

Na área de assistência ao paciente, a página da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) disponibiliza aos profissionais de saúde os guias de manejo clínico e protocolo de classificação de risco para dengue e chikungunya. O material, também disponível em aplicativos para celular, orientação o profissional sobre sinais de agravamento da doença.

O portal da Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS) disponibiliza o curso de capacitação à distância sobre assistência a pacientes com dengue. Um módulo sobre chikungunya está sendo preparado. Os profissionais de saúde da atenção básica também têm a disposição o serviço de telessaúde para esclarecer dúvidas sobre a doença.

O Ministério da Saúde promoveu, ainda, dois grandes mutirões de combate à dengue. Chamados de Dia D de combate ao Aedes Aegypti, as mobilizações mostraram como, em 15 minutos, é possível fazer uma vistoria nas casas e eliminar os locais que podem se transformar em criadouros da doença. 



 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte:  Ministério da Saúde
https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif

Morro do Chapéu/BA: O prefeito não cumpre a lei do Piso Nacional e a categoria se sente desvalorizada

A negligência da gestão prejudica trabalhadores e toda a sociedade de Morro do Chapéu.

 Fotos de Rogerio Amaral

Agentes de Saúde de Morro do Chapéu, na Bahia, se queixam da ausência de reconhecimento ao trabalho da categoria. Os agentes de combate às endemias pontuam que a cidade está com o índice de dengue e chinkugunya controlados (zerados), contudo, o gestor não é sensível a tal realidade e continua sem cumprir a lei (12.994/14) que estabelece o Piso Salarial Nacional dos Agentes. A categoria também questiona o posicionamento do legislativo do município, que, segundo ela é sujeita ao prefeito Cleová Barreto (PSD).

 Intransigência do Prefeito Cleová Barreto tem causado grandes prejuízos à sociedade de Morro do Chapéu/BA

No último dia 23/03 (segunda-feira), a categoria esteve presente, em massa, na Câmara de vereadores da cidade com a finalidade de cobrar a regulamentação da Lei que garante o Piso Nacional.

Veja também:
Saiba se o seu município recebeu o repasse da União ("Piso Nacional")

O agente de saúde Rogerio Amaral definiu o seu trabalho da seguinte forma:

"É muito bom ser ACS ou ACE. Eu tenho muito orgulho de ser ACE, e tenho certeza que, tanto eu quanto um ACS, se orgulha muito do se este profissional que leva saúde preventiva a todos os brasileiro sem exceção. Fico viajando nas imagens e histórias relatadas por cada um de nós, de canto a canto deste país. Talvez seja por isso que muitos gestores desinformados não nos valorizem, talvez iremos sentir falta destas lutas, que nos unem cada dia mais. Foram muitas idas e vindas à Brasília, onde aprendemos muito, agora essa mesma luta se concentra em cada município desse país. Somos fortes, unidos, persistente e não vamos desistir. Sol, chuva no norte! No sul! Estamos lá, enfrentado todo tipo de de desafio, só nós mesmo para contar, pois somos nós que vemos e vivermos o dia a dia, que muitos não vivem. Somos ACS e ACE com muito orgulho, somos mais uns brasileiros que nunca desistem.


Participação dos Agentes de Saúde na Câmara de vereadores da cidade








 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte: A categoria, via Facebook


https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


terça-feira, 24 de março de 2015

ONG tira onda e coloca sacos de dinheiro na frente do Congresso, em ato pela reforma política

                                                      Foto: Pedro França/Agência Senado

Uma manifestação do grupo Coalizão pela Reforma Política Democrática – Eleições Limpas, que se apresenta como movimento apartidário que defende a democracia direta, fez uma instalação inusitada nesta terça-feira, em Brasília. Em frente ao prédio do Congresso Nacional, a ONG colocou duzentos sacos de dinheiro simbolizando o financiamento empresarial de campanhas eleitorais. Nada sobre o uso de estatais para financiamento público das campanhas?

Veja também:
Saiba se o seu município recebeu o repasse da União ("Piso Nacional")

Entidades que compõe a Rede da Coalizão:

    CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil)
    OAB (Ordem dos Advogados do Brasil)
    Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura)
    CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil)
    CUT Brasil (Central Única dos Trabalhadores)
    MCCE (Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral)
    Plataforma dos movimentos sociais pela reforma do sistema político
    UNE (União Nacional dos Estudantes)
    A Voz do Cidadão (Instituto de Cultura de Cidadania)
    Abong (Associação Brasileira de ONGs)
    Abracam (Associação Brasileira de Câmaras Municipais)
    Abracci (Articulação Brasileira Contra a Corrupção e Impunidade)
    Abramppe (Associação Brasileira dos Magistrados Procuradores e Promotores Eleitorais)
    Abrapps (Associação Brasileira de Pesquisadores (as) pela Justiça Social)
    ACB (Associação dos Cartunistas do Brasil)
    Agenda Pública
    Aliança Cristã Evangélica Brasileira
    AMARRIBO Brasil (Amigos Associados de Ribeirão Bonito)
    AMB (Articulação de Mulheres Brasileiras)
    AMNB (Articulação de Mulheres Negras Brasileiras)
    ANEC (Associação Nacional de Educação Católica do Brasil)
    ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República)
    APCF (Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais)
    Asbrale/DF (Associação Brasiliense das Empregadas Domésticas)
    Auditoria Cidadã da Dívida
    Campanha Nacional pelo Direito à Educação
    Cáritas Brasileira
     CAU/BR (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil)
    CBJP (Comissão Brasileira de Justiça e Paz)
    CEAAL (Conselho Latino Americano de Educação)
    Centro de Estudos da Mídia Alternativa “Barão de Itararé”
    CFC (Conselho Federal de Contabilidade)
    CFESS (Conselho Federal de Serviço Social)
    CFF (Conselho Federal de Farmácia)
    CJP/DF (Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Brasília)
    CLAI Brasil (Conselho Latino Americano de Igrejas)
    CNLB (Conselho Nacional do Laicato do Brasil)
    CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação)
    Cofen (Conselho Federal de Enfermagem)
    Comitê da Escola de Governo de SP da Campanha em Defesa da República e da Democracia.
    Comitê Rio Ficha Limpa
    CONAM (Confederação Nacional das Associações de Moradores
    Conamp (Associação Nacional dos Membros do Ministério Público)
    Confea (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia)
    Conic (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil)
    Contee (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino)
    CRB Nacional (Conferência dos Religiosos do Brasil)
    Criscor (Cristãos Contra Corrupção)
    CSEM (Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios)
    CTB/DF (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil)
    EDUCAFRO – Educação para Afrodescendentes e Carentes
    EPJ (Evangélicos pela Justiça)
    EPPP (Fórum Paulista de Participação Popular)
    Escola de Fé e Política de Campina Grande/PB
    FAOC (Fórum da Amazônia Ocidental)
    FAOR (Fórum da Amazônia Oriental)
    FBO (Fórum Brasil do Orçamento)
    FBSSAN (Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional)
    Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas)
    FENDH (Fórum de Entidades Nacionais de Direitos Humanos)
    Fisenge (Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros)
    FNPP (Fórum Nacional de Participação Popular)
    FNRU (Fórum Nacional da Reforma Urbana)
    Fórum da Cidadania de Santos
    Fórum de Reflexão Política
    Fórum Mineiro pela Reforma Política Ampla, Democrática e Participativa
    Frente Parlamentar pela Reforma Política com Participação Popular
    IBDCAP (Instituto Brasileiro de direito e controle da administração pública)
    IDES (Instituto de Desenvolvimento Sustentável)
    IDS (Instituto Democracia e Sustentabilidade)
    IFC (Instituto de Fiscalização e Controle)
    Igreja Batista em Coqueiral de Recife
    Inesc (Instituto de Estudos Socioeconômicos)
    Instituto Brasil Verdade
    Instituto Solidare de Pernambuco
    Instituto Soma Brasil
    Intervozes (Coletivo Brasil de Comunicação Social)
    IUMA (Instituto Universal de Marketing em Agribusiness)
    LBL (Liga Brasileira de Lésbicas)
    MDD (Movimento Democracia Direta)
    MEP (Movimento Evangélico Progressista)
    MLT (Movimento de Luta pela Terra)
    MMC (Movimento de Mulheres Camponesas)
    MNDH (Movimento Nacional de Direitos Humanos)
    Mojus (Movimento de Olho na Justiça)
    Movimento Pró-Reforma Política com Participação Popular
    Movimento Voto Consciente
    MPA Brasil (Movimento dos Pequenos Agricultores)
    MPD (Movimento do Ministério Público Democrático)
    MST (Movimentos dos Trabalhadores sem Terra)
    Observatório da Cidadania
    PAD (Processo de Diálogo e Articulação de Agências Ecumênicas e Organizações Brasileiras)
    POM (Pontifícias Obras Missionárias)
    REBRIP (Rede Brasileira pela Integração dos Povos)
    Rede Brasil Sobre Instituições Financeiras Multilaterais
    Rede Nacional Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos.
    Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis
    SAEP-DF (Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar em Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal)
    SENGE-MG (Sindicato de Engenheiros no Estado de Minas Gerais).
    SINPRO/DF (Sindicato dos Professores no Distrito Federal)
    SMDH (Sociedade Maranhense de Direitos Humanos)
    UBES (União Brasileira dos estudantes secundaristas)
    UBM (União Brasileira de Mulheres)
    UJS (União da Juventude Socialista)
    Unacon Sindical (Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle).
    Unasus (União Nacional dos Auditores do Sistema Único de Saúde)
    UNEGRO (União de Negros pela Igualdade)
    UVB (União dos Vereadores do Brasil)
    Via Campesina
    Visão Mundial

 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte:  Coalizão pela Reforma Política Democrática
 
https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif

Secretária de Joinville novamente não atende aos Agentes Comunitários de Saúde

Prefeito Ulrich Beathalter, a intransigência com o trabalhador é a sua principal marca.

Em face da inércia da Secretaria da Saúde de Joinville em atender os Agentes Comunitários de Saúde e Recepcionistas dos Postos de Saúde, na manhã da última segunda-feira (23/3), eles fizeram uma  paralisação de suas atividades. O ato foi feito em frente à Secretaria da Saúde, no turno da manhã. Apesar desse tentativa de diálogo, mais uma vez, não houve diálogo, em face da intransigência da gestão.

Veja também:
Saiba se o seu município recebeu o repasse da União ("Piso Nacional") 

O Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil recebeu informações de que - desde a Campanha Salarial de 2014 esses servidores aguardam pelo cumprimento do pagamento do adicional de insalubridade, prometido e assinado pelo prefeito Udo Döhler. A gestão também tem imposto ostáculo no diálogo com os Agentes Comunitários em relação ao uso do ponto biométrico. Este método de registro de ponto tem causado desgaste físico, queda da produtividade com a diminuir o número de famílias atendidas, além de forte indisposição entre trabalhadores e a gestão.
O presidente do Sinsej (Sindicato dos Servidores Públicos dos Municípios de Joinville, Garuva e Itapoá), Ulrich Beathalter (PMDB), defende que tais problemas envolvem questões que poderiam ser resolvidas sem maiores transtornos.
Em face da pressão dos trabalhadores com a falta de atendimento da secretária, o diretor executivo da Secretaria da Saúde, por fim, recebeu o Sinsej. Ficou programado no início da próxima semana, uma  reunião para repassar a proposta das secretarias.

O Sinsej convocou um encontro entre os servidores para a próxima semana, precisamente na quarta-feira (1/4), onde será informado o resultado da reunião com a gestão e tirada novas pautas com a categoria.

Assembleia Geral
O sindicato convoca a todos os servidores para a Assembleia Geral, que acontecerá no dia 31 de março (terça-feira), às 19 horas, na Câmara de Vereadores de Joinville.



Mais informações: Flávia Carolina Bandeira, Secretária Geral do Sinsej. E-mail: flavia@sinsej.org.br  Celular: 8464-5355

 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte:  Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil com informações do Sinsej


https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...