Acesse as nossas Matérias!

Tudo o que ocorre no universo dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias você encontra aqui...

O paradoxo do nosso tempo.

O paradoxo do nosso tempo é que temos edifícios mais altos, mas pavios mais curtos; estradas mais largas, mas pontos de vista mais estreitos; gastamos mais...

Conheça algumas das ações da MNAS - Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde nas Redes Sociais

MNAS - Juntos, Somos Mais Fortes! Acesse, conheça, compartilhe e fortaleça a nossa luta que, na verdade, é sua também!

Mobilização Nacional

A Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde do Brasil está presente nos estados brasileiros...

O que os Gestores não Querem que os Agentes de Saúde Saibam...

A MNAS - Mobilização dos Agentes de Saúde (ACS/ACE) ao longo de mais de uma década tem lutado, juntamente com o seu rol de voluntários, contra a mais diversa ordem de abusos praticados...

sexta-feira, 24 de junho de 2016

1,1 milhão de mortes em 2015: Pactuadas novas metas mundiais para o enfrentamento ao HIV/Aids

A epidemia no Brasil, com cerca de 40 mil casos novos e 12,4 mil óbitos por ano. De acordo com Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), ocorreram cerca de 1,1 milhão de mortes relacionadas à Aids em 2015 no mundo.

Novos objetivos relativos à epidemia de HIV/Aids foram pactuados mundialmente em reunião das Nações Unidas (ONU), da qual o Brasil participou. Os compromissos foram consolidados em uma Declaração Política durante reunião de alto nível da ONU, realizado em Nova Iorque (EUA), entre os dias 8 a 10 de junho. O documento definiu metas intermediárias para 2020, a serem cumpridas pelos países-membros, com o objetivo de acelerar e garantir que seja atingido o desafio acabar com a epidemia até 2030. Entre as iniciativas para atingir este objetivo estão reduzir novas infecções de HIV para menos de 500 mil e diminuir as mortes relacionadas com a Aids para menos de 500 mil, ambos a nível mundial, por ano.

A diretora do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Adele Benzaken, enfatizou, durante o encontro, a importância dos compromissos assumidos na ONU. “O Brasil reitera seu compromisso com a eliminação da epidemia de Aids até o ano de 2030 e com as metas intermediárias definidas pelos países conjuntamente com a Unaids, de chegar, no ano de 2020, a 90% de pacientes com conhecimento da doença, 90% destes sendo tratados e 90% dos tratados com taxa viral suprimida”, destacou.

Leia outras matérias completas:
IDEIAS DO BEM: Leitura como instrumento para mudar destinos
Empresário ensina moradora de rua a ler na hora do almoço
Desempregado acha R$ 7 mil, devolve e tem oferta de emprego
Brasil é o terceiro país mais ignorante do mundo
5 professores que marcaram a educação brasileira
O que fazer com a educação pública? 3 lições para São Paulo
7 "fatos" científicos que você aprendeu errado na escola
A Holanda reconhece: legalizar maconha foi erro
Por falta de detentos, Suécia fecha 4 presídios
Em hospital, maqueiro canta para acalmar paciente idosa
Saiba o que significa o cadeado que agora aparece no WhatsApp 
Igreja faz mutirão e reforma posto de saúde em RO
10 casos inacreditáveis de negligência médica que beiram o absurdo

Os Estados-membros debateram ainda questões de como eliminar o estigma e a discriminação relacionados com o HIV, como dobrar o número de pessoas em tratamento, acelerar a prevenção e frear as novas infecções pelo HIV entre crianças. Também foi dado foco em mulheres, com o estabelecimento de metas específicas, de modo a alcançar a igualdade de gênero, investir na liderança das mulheres e enfrentar a violência e discriminação, aumentando, dessa forma, a capacidade de mulheres e meninas de se protegerem do HIV.

O financiamento das ações voltadas para o HIV/Aids também é abordado no documento, devendo os Estados-membros, entre outras metas, aumentar e reforçar investimentos para, pelo menos, US$ 26 bilhões por ano em resposta à AIDS até 2020, bem como garantir que, pelo menos, um quarto dos gastos com a AIDS sejam aplicados na prevenção do HIV.

CONTRIBUIÇÕES – No evento, além de apresentar os avanços obtidos nacionalmente nos últimos anos na área, o Brasil ofereceu contribuições importantes ao documento final, como, por exemplo, no que diz respeito ao grupo de risco composto por pessoas que usam drogas. O rascunho zero mencionava somente pessoas que usam drogas injetáveis, mas o Brasil garantiu a ampliação desse conceito para uso de drogas não injetável.

Além de representantes do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, a delegação brasileira contou com o chefe de gabinete da Secretaria de Vigilância em Saúde, Alexandre Fonseca; a chefe da Assessoria Internacional do Gabinete do Ministro, Thaisa Lima; a chefe da Assessoria de Cooperação Internacional, Juliana  Givisiez; o técnico da Coordenação Geral de Prevenção e Articulação Social, Diego Callisto; e a representante da sociedade civil (ONG Gestos) Alessandra Nilo.

DESAFIOS – Ampliar o acesso ao tratamento antirretroviral e colocar 90% ou mais de todas as pessoas diagnosticadas com HIV em terapia antirretroviral, até 2020, é um dos grandes desafios para o país. Essa meta faz parte de um dos principais compromissos assumidos anteriormente entre os países para a aceleração da resposta ao HIV, as metas 90-90-90, que têm como objetivo testar 90% das pessoas vivendo com HIV e aids, tratar 90% destas e que 90% tenham carga viral indetectável até 2020 em todo o mundo.

O governo brasileiro tem reunido esforços para transpor as barreiras que dificultam o acesso integral à saúde e alcançar essas metas no tempo previsto. Resultados positivos confirmam que o país está indo na direção certa: o Brasil atingiu o objetivo de carga viral suprimida, pois 90% das pessoas vivendo com HIV em tratamento estão nesta situação, o que coloca o país em situação favorável para o cumprimento das diversas metas estabelecidas para 2020. ”, explicou a diretora.

Com a introdução do “tratamento para todos”, a partir de dezembro de 2013, houve uma aceleração significativa no número de pessoas que entraram em terapia antirretroviral. Entre 2013 e 2014, esse número passou de aproximadamente 57 mil para 72 mil, um aumento de cerca de 27%. Em 2015, 81 mil pessoas diagnosticadas iniciaram o tratamento, número 13% maior do que o observado em 2014.

Atualmente, a epidemia no Brasil está estabilizada, com cerca de 40 mil casos novos e 12,4 mil óbitos por ano. De acordo com Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), ocorreram cerca de 1,1 milhão de mortes relacionadas à Aids em 2015 no mundo. Em relação ao número de novas infecções entre adultos, estima-se cerca de 1,9 milhão de casos.

Fonte: Ministério da Saúde, por Priscila Silva - www.unasus.gov.br









https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


quinta-feira, 23 de junho de 2016

Vereadores autorizam redução de jornada de enfermeiros e técnicos

De autoria do Executivo, o Projeto de Lei (PL) 25/2016 diminui para 30 horas por semana a jornada de trabalho de enfermeiros, técnicos em enfermagem, auxiliar de enfermagem e auxiliar de consultório dentário. 

Por unanimidade, o Poder Legislativo de Portão/RS concedeu autorização ao governo municipal para reduzir a jornada de trabalho de quatro categorias ligadas à Secretaria da Saúde. De autoria do Executivo, o Projeto de Lei (PL) 25/2016, aprovado em plenário na sessão desta segunda-feira, diminui para 30 horas por semana a jornada de trabalho de enfermeiros, técnicos em enfermagem, auxiliar de enfermagem e auxiliar de consultório dentário. Os salários não sofrerão alterações e, segundo o Executivo, não será necessário contratar mais profissionais porque houve ajustes no horário de funcionamento do Posto Central.

A prefeita Maria Odete Rigon diz na justificativa do PL que esses cargos têm situações especiais de trabalho. “Unidades de saúde são ambientes em que o profissional fica exposto a riscos biológicos e químicos, além de sofrer forte carga emocional e física”, sustenta. Qualificação do atendimento aos pacientes e melhores condições de trabalho aos servidores serão outros benefícios da lei, diz a prefeita.

Leia outras matérias completas:
Entrevista com  Ilda Angélica Correia, atual presidente da CONACS
Prefeitura de Belo Horizonte demite 200 agentes de endemias
Com apoio de tablets, ACS potencializam serviços de saúde nas comunidades do Paulista
Agentes de saúde buscam apoio da Câmara Municipal contra a "ressurreição" das Portarias
Empresário ensina moradora de rua a ler na hora do almoço
Direitos dos agentes comunitários de saúde são discutidos em Audiência Pública
Maracanaú/CE: Agentes de saúde visitam a Câmara em busca de apoio
Frente Parlamentar em Defesa dos Agentes de Saúde será instalada nesta quinta
CNM contra ataca os Agentes de Saúde em face da revogação das Portarias Perversas
Assú/RN: Secretaria Municipal de Saúde se reúne com Agentes Comunitários De Saúde
Agência Brasil entrevista o coordenador geral da MNAS, sobre o episódio da Portarias 958/959
Ministro quer apoio de agentes de saúde no combate à violência doméstica
Ministro da Saúde foi sensível a causa dos Agentes: Revogação das Portarias 958 e 959 é ...
Canal de monitoramento da Luta dos Agentes de Saúde em Brasília
Portarias criadas pelo Governo Dilma atendem proposta do Conasems, diz presidente do CONFEN
CNM, CONASS e CONASEMS têm interesse em manter as Portarias 958/959 

Silvio Eurico  frisou que a atual gestão priorizou “a bandeira da saúde em primeiro lugar”, conceito que se materializa em iniciativas como o PL 25/2016. Jpsé Volmar Wogt  salientou que a mudança está baseada em lei federal. “A classe está sendo valorizada com um projeto desses.”

João Pedro disse que teve receio de que a redução da jornada traria prejuízo à assistência da população nas unidades básicas, mas depois se convenceu a medida vem para qualificar o serviço desses profissionais. Jorginho recordou que a proposta é resultado de uma série de reuniões com a classe, que se não estivesse unida não teria essa conquista. “Vários municípios e consultórios particulares estão adotando a nova jornada.”

Posição de mais vereadores
Diego Martins comentou que a questão é de abrangência nacional, uma vez que o Congresso, em Brasília, a debate desde 2005. Para ele, não haverá qualquer prejuízo à assistência aos usuários dos postos. Ari de Oliveira afirmou que a reivindicação é antiga, mas finalmente o Município encontrou meio de regulamentar localmente a jornada de 30 horas.

Silvio Soares, o Kiko, acredita que a categoria merece o benefício, até porque a conduta das profissionais tem sido exemplar no contato com a população. Jussara enfatizou que o trabalho delas fica exposto a riscos, daí a necessidade de um tratamento diferenciado. Gerson Roza observou que vários vereadores trabalharam em favor do PL, mas disse que “Jorginho foi o principal guerreiro” da causa.

Confira abaixo a Ordem do Dia para a sessão de 20 de junho de 2016:

— Não há Projetos apresentados e baixados para as Comissões;

Projetos para serem apreciados e votados:
Projeto de Lei nº 20/2016. Autor: Ver. João Pedro Gaspar dos Santos
Assunto: Dispõe sobre a contratação de "Vigilância Armada 24 horas" nas Agências Bancárias Públicas e Privadas e nas Cooperativas de Crédito do Município de Portão.
Projeto de Lei nº 25/2016. Autor: Poder Executivo Municipal
Assunto: Altera carga horária dos cargos de Enfermeiro, Técnicos em Enfermagem, Auxiliar de Enfermagem e Auxiliar de Consultório Dentário, constantes nas Leis Municipais n° 1.643/2005, n° 426/1992 e 2.177/2011.

Projeto de Lei nº 26/2016. Autor: Poder Executivo Municipal
Assunto: Altera artigos das Leis Municipais n° 1642/2005, que cria empregos destinados a atender ao Programa de Estratégia das Agentes Comunitários de Saúde da Família – ESF e EACS, e dá outras providências.

Não Há Projetos em análise nas Comissões

Proposições Apresentadas
Pedido de Providência n° 94/2016. Autor: ver. José Volmar Wogt
Assunto: Requer que seja solucionado os seguintes problemas: - limpeza no passeio público da Rua Morretinhos, nas proximidades da ponte (arroio noque) nos dois sentidos da via; - que seja definitivamente desativado e removido o restante dos objetos do antigo depósito de reciclagem que havia no local; - a demolição e remoção dos restos da obra da antiga associação de moradores; - o fechamento com cerca ou tela a área pública da antiga associação de moradores.
Pedido de Providência n° 95/2016. Autor: ver. Jussara Lemmertz
Assunto: Solicita que seja ponderada a possibilidade de nominar alguma obra ou via pública, de nossa cidade, como homenagem de reconhecimento e congratulação aos Sr. Henrique Lemmertz e Sr Alcemiro Lemmertz (Agricultores, silvicultores, bovinicultores e os pioneiros da comercialização de lenhas, toras e afins).
Pedido de Providência n° 96/2016. Autor: ver. Jussara Lemmertz
Assunto: Requer o reparo de uma boca de lobo danificada na esquina das ruas Lírio com a José de Anchieta, na Vila Rica.
Pedido de Providência n° 97/2016. Autor: ver. Jussara Lemmertz
Assunto: Requer o reparo de lâmpada que permanece acesa diuturnamente na frente da Escola Pedro Schuler, no 2º poste, considerando a esquina da Rua Cristóvão Colombo para a 20 de Setembro, na Estação Portão.
Pedido de Providência n° 98/2016. Autor: ver. Silvio Eurico da Silva
Assunto: Solicita que seja substituída as lâmpadas queimadas em frente a Academia Estação Saúde, no bairro Estação Portão.
Pedido de Providência n° 99/2016. Autor: ver. Jorge Rodrigues Flores
Assunto: Requer que seja colocado parada de ônibus próximo ao n° 520 na E.M.E.F General Osório, Estrada Bom Jardim.
Pedido de Providência n° 100/2016. Autor: ver. Jorge Rodrigues Flores
Assunto: Requer que seja colocado lixeira coletiva em frente a praça Generoso Justino Corrêa (Estrada dos Corrêa), Bairro Rincão do Cascalho.
Pedido de Providência n° 101/2016. Autor: ver. Silvio Eurico da Silva
Assunto: Reforçar o pedido 114/2015 em que solicita o recapeamento da av. Ceará.
Fonte: www.camaraportao.rs.gov.br






https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


quarta-feira, 22 de junho de 2016

Aprovado PL que aumenta número de agentes de saúde

Antes com 20 profissionais efetivas, o programa agora passa a 33

Projeto de Lei (PL) do Executivo aprovado pelos vereadores na última segunda-feira elevou em 13 vagas o número de agentes comunitárias de saúde (ACS). Antes com 20 profissionais efetivas, o programa agora passa a 33, mas a prefeita Maria Odete Rigon afirma na justificativa ao texto que apenas serão substituídas servidoras contratadas emergencialmente. Os cargos serão preenchidos por concursadas que fizeram as provas em março deste ano.

Em plenário, José Volmar Wogt disse que o texto apenas altera a lei de 2005 que estipula a quantidade de cargos de ACS. “Estamos criando 13 novas vagas que não havia na legislação municipal. Eram só 20 efetivas e 13 eram por contrato. O projeto, então, completa as 33. Saem as do contrato e entram as do concurso”, esclareceu.

Leia outras matérias completas:
Entrevista com  Ilda Angélica Correia, atual presidente da CONACS
Prefeitura de Belo Horizonte demite 200 agentes de endemias
Com apoio de tablets, ACS potencializam serviços de saúde nas comunidades do Paulista
Agentes de saúde buscam apoio da Câmara Municipal contra a "ressurreição" das Portarias
Empresário ensina moradora de rua a ler na hora do almoço
Direitos dos agentes comunitários de saúde são discutidos em Audiência Pública
Maracanaú/CE: Agentes de saúde visitam a Câmara em busca de apoio
Frente Parlamentar em Defesa dos Agentes de Saúde será instalada nesta quinta
CNM contra ataca os Agentes de Saúde em face da revogação das Portarias Perversas
Assú/RN: Secretaria Municipal de Saúde se reúne com Agentes Comunitários De Saúde
Agência Brasil entrevista o coordenador geral da MNAS, sobre o episódio da Portarias 958/959
Ministro quer apoio de agentes de saúde no combate à violência doméstica
Ministro da Saúde foi sensível a causa dos Agentes: Revogação das Portarias 958 e 959 é ...
Canal de monitoramento da Luta dos Agentes de Saúde em Brasília
Portarias criadas pelo Governo Dilma atendem proposta do Conasems, diz presidente do CONFEN
CNM, CONASS e CONASEMS têm interesse em manter as Portarias 958/959 

Conforme João Pedro, o PL não altera o atendimento ao público, que, por sinal, tem sido exemplar por parte das agentes, com ações preventivas. “Não estamos fazendo nada além de fazer cumprir com o concurso que foi realizado e nomear as concursadas.”

Para Silvio Soares, o Kiko, o programa merece todo o apoio, porque as ACS têm uma atuação de enorme relevância social ao baterem de porta em porta para cuidar da saúde dos moradores. “Tenho um exemplo em casa. Meu pai está enfermo e a agente está lá seguidamente vendo como ele está”, elogia.

Atrasados
Com representantes da categoria no plenário (foto), os parlamentares não apenas debateram o PL 26/2016, como também se posicionaram acerca de valores em aberto que as agentes têm a receber do Município referente à lei do piso salarial. Líder do governo, Diego Martins declarou não estar “satisfeito com a situação”, porque pagar o piso não é favor, mas obrigação do Executivo. “Está se fazendo uma readequação financeira total do Município, então acredito que o pagamento esteja na iminência de acontecer.”

Ari de Oliveira  observou que “ninguém vai ser contra” o pagamento dos atrasados das ACS quando o PL for submetido à Câmara. Jussara Lemmertz enfatizou a importância do trabalho preventivo desenvolvido pelo programa. Jorge Rodrigues Flores lembrou que no dia a dia essas servidoras enfrentam dificuldades, como caminhar longas distâncias. “Já vi situações em que elas tiveram de escapar de mordida de cachorro e até de usuários de drogas brigando com arma de fogo em punho.” Fonte: www.camaraportao.rs.gov.br






https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


CÂNCER - Familiares de Edson Celulari raspam a cabeça para apoiar ator

Ator foi diagnosticado com linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer

Claudia Raia divulgou uma foto de Celulari com a filha deles, Sophia, dando um beijo na cabeça do pai.

Homens da família de Edson Celulari decidiram raspar a cabeça para apoiar o ator, diagnosticado com o linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer.

Em uma montagem divulgada por fãs do ator no Instagram (@fasiteedsoncelulari), o filho dele, Enzo Celulari, um sobrinho do ator e outros dois membros da família aparecem carecas. "Que lindo e gratificante é ver esse apoio e essa união dos homens da família Celulari que estão tendo diante de um problema. Vocês são admiráveis!", escreveram os fãs, finalizando a publicação com a #TodosPorCelulari.

Leia outras matérias completas:
IDEIAS DO BEM: Leitura como instrumento para mudar destinos
Empresário ensina moradora de rua a ler na hora do almoço
Desempregado acha R$ 7 mil, devolve e tem oferta de emprego
Brasil é o terceiro país mais ignorante do mundo
5 professores que marcaram a educação brasileira
O que fazer com a educação pública? 3 lições para São Paulo
7 "fatos" científicos que você aprendeu errado na escola
A Holanda reconhece: legalizar maconha foi erro
Por falta de detentos, Suécia fecha 4 presídios
Em hospital, maqueiro canta para acalmar paciente idosa
Saiba o que significa o cadeado que agora aparece no WhatsApp 
Igreja faz mutirão e reforma posto de saúde em RO
10 casos inacreditáveis de negligência médica que beiram o absurdo

Na segunda-feira (20), Celulari publicou uma foto - careca - no Instagram anunciando o início do tratamento. "Foi um susto mas estou bem, ao lado de pessoas amadas", escreveu.

Reprodução/Instagram - JC Online - Publicado em 21/06/2016, às 23h09






https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


terça-feira, 21 de junho de 2016

Estudantes da UFFS – Campus Chapecó aprendem e levam conhecimento a agentes de saúde

O grupo que tratou da tuberculose fez uma roda de conversa. Colocou perguntas de vários níveis dentro de balões

Estudantes aprendendo e ensinando, trocando experiências e “ensaiando” a serem líderes. A atividade proposta no componente curricular “Cuidado de enfermagem na Atenção Básica de Saúde”, do curso de Enfermagem da UFFS – Campus Chapecó, proporcionou esses movimentos. As últimas dinâmicas com agentes de saúde do município de Chapecó aconteceram nos dias 16 e 17 de junho.

O trabalho começou no início do semestre. As professoras envolvidas (Valéria Silvana Madureira, Liane Colliselli, Jeane Barros de Souza e Larissa Tombini) dividiram a turma em seis grupos e sortearam uma temática para cada um: HIV/Aids, Cuidar de si e do outro, Hepatites, Tuberculose, Hanseníase e Violência. As temáticas foram apontadas e posteriormente acordadas com servidores da Secretaria de Saúde de Chapecó.

Conforme a professora Liane, somente o tema Violência já havia sido tratado em sala. Os demais foram novidades para as estudantes. Assim, os grupos precisaram pesquisar, entender e discutir sobre os temas. Depois, cada grupo aplicou a dinâmica com a própria turma, recebendo as contribuições dos colegas e professoras. “Queríamos garantir que o conteúdo passado chegasse aos agentes com qualidade”, ressaltou a professora Liane.

Leia outras matérias completas:
Entrevista com  Ilda Angélica Correia, atual presidente da CONACS
Prefeitura de Belo Horizonte demite 200 agentes de endemias
Com apoio de tablets, ACS potencializam serviços de saúde nas comunidades do Paulista
Agentes de saúde buscam apoio da Câmara Municipal contra a "ressurreição" das Portarias
Empresário ensina moradora de rua a ler na hora do almoço
Direitos dos agentes comunitários de saúde são discutidos em Audiência Pública
Maracanaú/CE: Agentes de saúde visitam a Câmara em busca de apoio
Frente Parlamentar em Defesa dos Agentes de Saúde será instalada nesta quinta
CNM contra ataca os Agentes de Saúde em face da revogação das Portarias Perversas
Assú/RN: Secretaria Municipal de Saúde se reúne com Agentes Comunitários De Saúde
Agência Brasil entrevista o coordenador geral da MNAS, sobre o episódio da Portarias 958/959
Ministro quer apoio de agentes de saúde no combate à violência doméstica
Ministro da Saúde foi sensível a causa dos Agentes: Revogação das Portarias 958 e 959 é ...
Canal de monitoramento da Luta dos Agentes de Saúde em Brasília
Portarias criadas pelo Governo Dilma atendem proposta do Conasems, diz presidente do CONFEN
CNM, CONASS e CONASEMS têm interesse em manter as Portarias 958/959 

Em visitas técnicas, alguns grupos também puderam tirar dúvidas e pegar material para a distribuição nos dias da dinâmica. Após mais um tempo de adaptação dos trabalhos, elas partiram para a prática das oficinas. Foram quatro dias para que todas as dinâmicas fossem feitas com 240 dos 304 agentes de saúde de Chapecó.

O grupo que abordou a Hanseníase, do qual participou a estudante Denise Steffens Grazioli, fez três ilhas. Resumidamente, falou de conceito e dados na primeira; de tratamento e o papel dos agentes de saúde na segunda; e dos tipos da doença, além de receberem um feedback dos participantes, na terceira. Tratou dos testes de sensibilidade e montou um varal para que também fosse possível mostrar visualmente a doença e seus tipos. “Conseguimos passar todo conteúdo de maneira dinâmica. Houve interação: as que já tinham visto casos da doença, dividiram com os demais. Foi muito gratificante”, relatou Denise.

O grupo que tratou da tuberculose fez uma roda de conversa. Colocou perguntas de vários níveis dentro de balões (houve uma escala de cores, para que falassem primeiro da doença, sintomas e, mais tarde, tratamento, por exemplo). Cada participante estourava um balão, lia a pergunta e respondia, se soubesse. Se não soubesse, outra colega ajudava e, ao final, as estudantes de Enfermagem complementavam a resposta, sob a supervisão de uma das professoras.

Para a estudante Rozana Bellaver Soares, o trabalho em grupo é sempre desafiador. Mas o que facilitou foi o preparo anterior. “Quanto mais preparadas estamos com o conteúdo, mais fácil fica, mais confiante estamos e, assim, flui melhor o trabalho”, avaliou. Alessandra Paiz, que também esteve no grupo da Hanseníase, considera que as dinâmicas são mais trabalhosas do que uma palestra, por exemplo, mas trazem mais aprendizado.

A professora Liane, que ressaltou a importância e agradeceu muito a parceria com a Secretaria de Saúde, fez um balanço bastante positivo da experiência. “O SUS é o nosso espaço de prática. É o espaço para o qual estamos formando nossos futuros enfermeiros. Também estamos qualificando e ampliando a interação ensino-serviço. Buscamos nos aproximar dos serviços nesse sentido. E, ainda, é uma contrapartida da UFFS em relação aos serviços. No dia a dia vamos aos espaços com os estudantes para aprender, e essa é uma forma de contrapartida na educação permanente com os agentes comunitários”, frisou.

A avaliação com os agentes de saúde, segundo ela, foi bastante positiva “em relação à forma como eles receberam a capacitação, quando mencionaram que foi diferente das demais”.

Quanto à atuação dos estudantes, a professora elogiou os futuros enfermeiros. “O desempenho dos estudantes, de forma geral, foi muito bom. Eles são capazes de coisas maravilhosas! Aprimorou o conhecimento de forma significativa, além do exercício do trabalho em equipe”, finalizou a professora.

Reitoria e endereço para correspondência:

Av. Fernando Machado, 108 E • Centro Chapecó • Santa Catarina • Brasil
Caixa Postal 181 • CEP 89802-112 - Telefone (49) 2049 3100 - CNPJ 11.234.780/0001-50  
contato@uffs.edu.br  
Fonte: uffs.edu.br






https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


Negligência da gestão municipal de Maribondo/AL provocará perda de Recursos Federais

Prefeito Antônio Ferreira de Barros. Foto: Jornal Extra

Em face das negligências da gestão municipal de Maribondo, com ênfase a administração do Prefeito Antônio Ferreira de Barros (PSD/AL - eleito na coligação: PT / PSL / PTN / PPS / PSD / PT do B), considerando as normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, a qualquer momento os recursos federais destinados aos Programas Agentes Comunitários de Saúde e Vigilância em Saúde poderão ser suspensos a qualquer momento.

Para quem não conhece, Maribondo é um município brasileiro do estado de Alagoas. Sua população estimada em 2010 era de 13.606 habitantes. Sua Área é de 171,28 km².

Leia também:
Falta de médicos em unidades de saúde gera protesto em Maribondo
Moradores de Maribondo denunciam falta de médicos e de ambulâncias
MP abre inquérito civil para investigar prefeitura de Maribondo, Alagoas
Seis municípios de Alagoas estão com epidemia de dengue, diz Sesau
Prefeito tenta censurar EXTRA em Maribondo


Grupo protesta com faixas pelas ruas da cidade (Foto: Arquivo pessoal / Alexsandro dos Santos)

Em fevereiro (18) dezenas de pessoas participaram de uma mobilização para cobrar médicos e ambulâncias nas unidades de saúde. A reportagem do G1 tentou contato por telefone com o prefeito Antônio Ferreira para que ele se pronunciasse sobre a manifestação, mas não obteve sucesso.
Na ocasião, os manifestantes se concentraram com faixas na frente da Câmara Municipal e caminharam pelas ruas da cidade até o principal posto de saúde, seguindo depois até a frente do prédio da Prefeitura Municipal.

Este não é um ato político. É um ato pela melhoria dos serviços de saúde em Maribondo. Só há médico na cidade uma vez por semana e nem ambulância existe para se fazer um socorro. Quem precisa de atendimento médico tem que se humilhar em Anadia ou Arapiraca. Queremos apenas uma solução para este problema que preocupa toda a população porque saúde é um direito básico”, diz Alexsandro dos Santos. (Reportagem do G1)

O Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil investigou a situação do município e constatou que essa não é a primeira vez que Maribondo fica sem repasse da União nesse ano. Uma Portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU), no dia 08/01/2016, pelo Ministério da Saúde, suspendeu o repasse de recursos para a Estratégia Saúde da Família do município, região Central de Alagoas.
Confira aqui a Portaria Nº 27/2016.

Em conformidade com o documento, a suspensão ocorre após ser identificado irregularidades na gestão do recurso. Para chegar a essa conclusão foi realizada uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU). O município ficou sem o recurso financeiro para manutenção de duas equipes de Saúde Bucal até a realização da adequação da prestação de contas dos recursos já disponibilizados.

Repasses realizados pela União correspondentes ao mês de maio

Com a greve dos agentes de saúde, há mais de uma semana, sem a atualização do sistema os repasses podem não ocorrer.  Há registro de informações de que no mês passado 12 municípios do Brasil saíram na black lista do Ministério da Saúde. No caso de Maribondo, os recursos para o pagamento dos profissionais já foram liberados, contudo, é necessário que seja registrada a contrapartida da prefeitura. Até o momento o pagamento dos salários não foram efetuados.
Todas as atividades desenvolvidas pelos Agentes de Saúde foram suspensas, ou seja, o combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya deixou de ser realizada.

Leia outras matérias completas:
Entrevista com  Ilda Angélica Correia, atual presidente da CONACS
Prefeitura de Belo Horizonte demite 200 agentes de endemias
Com apoio de tablets, ACS potencializam serviços de saúde nas comunidades do Paulista
Agentes de saúde buscam apoio da Câmara Municipal contra a "ressurreição" das Portarias
Empresário ensina moradora de rua a ler na hora do almoço
Direitos dos agentes comunitários de saúde são discutidos em Audiência Pública
Maracanaú/CE: Agentes de saúde visitam a Câmara em busca de apoio
Frente Parlamentar em Defesa dos Agentes de Saúde será instalada nesta quinta
CNM contra ataca os Agentes de Saúde em face da revogação das Portarias Perversas
Assú/RN: Secretaria Municipal de Saúde se reúne com Agentes Comunitários De Saúde
Agência Brasil entrevista o coordenador geral da MNAS, sobre o episódio da Portarias 958/959
Ministro quer apoio de agentes de saúde no combate à violência doméstica
Ministro da Saúde foi sensível a causa dos Agentes: Revogação das Portarias 958 e 959 é ...
Canal de monitoramento da Luta dos Agentes de Saúde em Brasília
Portarias criadas pelo Governo Dilma atendem proposta do Conasems, diz presidente do CONFEN
CNM, CONASS e CONASEMS têm interesse em manter as Portarias 958/959 






https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


segunda-feira, 20 de junho de 2016

IDEIAS DO BEM: Leitura como instrumento para mudar destinos

O Empreendeler é um dos 50 projetos aprovados para serem incubados na primeira turma a ser formada no Porto Social. Foto: Brenda Alcântara/Esp.DP.  Por: Marcionila Teixeira 

Projeto Empreendeler empodera crianças e jovens através da contação de histórias

Uma vez por semana, durante uma hora, a única obrigação de dezenas de crianças atendidas no Centro Social Dom João Costa, no Alto José do Pinho, no Recife, é contar e ouvir histórias. Pode ser qualquer uma. Real ou imaginária. Lida ou improvisada. De uma forma ou de outra, todas trazem um significado, uma mensagem no final. Ajudam a compreender melhor o entorno, nem sempre fácil. Empoderam os ouvintes porque fazem acreditar em múltiplas possibilidades. Presentes e futuras.

Pouco a pouco as histórias acalmam. Deixam crianças boquiabertas, com olhares de expectativa para o final. Transformam. Foi assim com uma criança recém-chegada afeita a agressões contra os colegas. Depois de tanto ouvir sobre boa convivência, tem mudado a forma de agir. Essa é a ideia. Se o assunto recorrente entre as crianças é a mentira,  conta-se histórias sobre o tema. Quando o desrespeito precisa de debate aprofundado, uma história pode mostrar os caminhos.

O Centro Social funciona como espaço de contraturno. Oferece música, dança e contação de histórias, essa última promovida pela Empreendeler. O projeto foi criado em outubro de 2014 e o piloto foi aplicado no Alto José do Pinho. Hoje funciona também no Lar de Maria, em Piedade, Jaboatão dos Guararapes; na comunidade Caranguejo Tabaiares, na Ilha do Retiro; e no Centro Social Santa Luzia, na Torre, os dois últimos no Recife.

Na biblioteca de paredes recheadas de livros do Centro Social, as voluntárias do projeto, são duas, usam objetos coloridos e gesticulação para interpretar e apreender melhor os ouvintes. Antes de partirem para a prática, passam por um curso de três meses onde enterram preconceitos. Refazem a forma de encarar o outro. Conhecem o lugar onde vão trabalhar. Assim, seguem para as comunidades mais preparadas. Os voluntários precisam se comprometer a permanecer por um ano no projeto.

A ideia é mostrar para as crianças que elas podem sonhar grande. Podem ser o que quiserem”, ressalta Danielle Bezerra, 36, voluntária. O que não pode naquele espaço de crescimento pessoal é remar contra a maré. “Se vamos a um espaço de crianças para adoção, por exemplo, não conto histórias de família, do tipo pai, mãe, filho”, reflete. Júlia Soares, 30, outra voluntária, também toma as mesmas precauções. “Eles adoram histórias de terror, mas evito contar algo que tenha tortura”, completa.

Leia outras matérias completas:
Empresário ensina moradora de rua a ler na hora do almoço
Desempregado acha R$ 7 mil, devolve e tem oferta de emprego
Brasil é o terceiro país mais ignorante do mundo
Mulher é levada ao hospital com tubarão preso ao braço na Flórida
5 professores que marcaram a educação brasileira
O que fazer com a educação pública? 3 lições para São Paulo
7 "fatos" científicos que você aprendeu errado na escola
A Holanda reconhece: legalizar maconha foi erro
Por falta de detentos, Suécia fecha 4 presídios
Em hospital, maqueiro canta para acalmar paciente idosa
WhatsApp: como evitar o download automático de vídeos e fotos 
Saiba o que significa o cadeado que agora aparece no WhatsApp 
Pai coloca filho recém-nascido à venda em site 
Igreja faz mutirão e reforma posto de saúde em RO
10 casos inacreditáveis de negligência médica que beiram o absurdo

Na sala onde Danielle e Júlia atuam, são cerca de 17 meninos e meninas. Abraão Victor, 10, improvisa uma história. Fala sobre os efeitos de uma competição violenta nos esportes. Wyllyanny Kamili, 10, diz que se imagina no lugar dos personagens das histórias, pensa que tais destinos podem ser plenamente aplicados na própria vida. Na biblioteca, as crianças podem ser mesmo o que quiserem. Só não vale desrespeitar. O importante é ter olhos atentos para ler e ouvidos para ouvir. Para ingressar no Empreendeler, o primeiro passo é procurar o site www.euqueromudaromundo.org ou a página do projeto no Facebook.

O Empreendeler é um dos 50 projetos aprovados para serem incubados na primeira turma a ser formada no Porto Social. Por um ano, os participantes das iniciativas terão acesso a computadores, internet, salas de reuniões e eventos. Também receberão mentoria nas áreas de gestão, planejamento, elaboração de projetos e comunicação. Ao todo são 150 agentes de transformação em nove áreas de inclusão: idosos, dança, cidades inteligentes, esportes, educação, igualdade de gêneros, saúde e meio ambiente. Leia mais iniciativas nas próximas edições do domingo no Diario.

Fonte: Diario de Pernambuco - Publicado em: 19/06/2016 16:38. Atualizado em: 19/06/2016 16:45






https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif


EXCLUSIVO: Salário de vereadores de Água Branca é reduzido para um salário mínimo e vira notícia nacional

Câmara Municipal da cidade de Água Branca, da Paraíba para o Brasil

A Câmara Municipal da cidade de Água Branca, no Sertão do estado da Paraíba, na última sexta-feira (17/06), aprovou um projeto de lei que reduz os salários de seus vereadores. É isso mesmo! Você não leu errado, os vereadores aprovaram um projeto que baixa os seus próprios salários na próxima legislatura 2017/2020.

Uma decisão inusitada e que, sem dúvida alguma, pegou os moradores do local de surpresa. Imaginem o que ocorreria se isto se tornasse moda. Sem dúvida alguma teríamos uma redução drástica de parlamentares municipais oportunistas e aumento de vocacionados.

A câmara sertaneja paraibana é a primeira do Brasil a conseguir aprovar o projeto de redução salarial dos vereadores de tal forma. Não é de se esperar!

Se alguém acredita que é algo surrealista o que ocorreu com os vereadores de Asa Branca, que reduziram o próprio salário de R$2.800 para apenas um salário mínimo, é bom saber que há países em que esse cargo não garante salário algum.

Leia outras matérias completas:
Entrevista com  Ilda Angélica Correia, atual presidente da CONACS
Prefeitura de Belo Horizonte demite 200 agentes de endemias
Com apoio de tablets, ACS potencializam serviços de saúde nas comunidades do Paulista
Agentes de saúde buscam apoio da Câmara Municipal contra a "ressurreição" das Portarias
Empresário ensina moradora de rua a ler na hora do almoço
Direitos dos agentes comunitários de saúde são discutidos em Audiência Pública
Maracanaú/CE: Agentes de saúde visitam a Câmara em busca de apoio
Frente Parlamentar em Defesa dos Agentes de Saúde será instalada nesta quinta
CNM contra ataca os Agentes de Saúde em face da revogação das Portarias Perversas
Assú/RN: Secretaria Municipal de Saúde se reúne com Agentes Comunitários De Saúde
Agência Brasil entrevista o coordenador geral da MNAS, sobre o episódio da Portarias 958/959
Ministro quer apoio de agentes de saúde no combate à violência doméstica
Ministro da Saúde foi sensível a causa dos Agentes: Revogação das Portarias 958 e 959 é ...
Canal de monitoramento da Luta dos Agentes de Saúde em Brasília
Portarias criadas pelo Governo Dilma atendem proposta do Conasems, diz presidente do CONFEN
CNM, CONASS e CONASEMS têm interesse em manter as Portarias 958/959 

Conforme pesquisa divulgada pela Revista Super Interessante (Edição nº 303), em algumas cidades do mundo, vereadores não ganham nada. Em outras, têm apenas um pequeno auxílio. Veja os exemplos:

Estocolmo - R$ 350
Na capital da Suécia, o salário de um vereador é apenas uma ajuda de custo. Se ele fizer parte de um comitê, pode subir para R$ 790. O valor representa apenas 10% da renda de um assalariado médio sueco, que ganha R$ 7,5 mil mensais.

Paris - R$ 3,5 mil a R$ 6 mil
O salário na capital francesa varia muito porque depende do tamanho da área da cidade em que o vereador atua. Mesmo oscilando, o valor é próximo do salário médio de um francês, que ganha R$ 5 mil mensais.

Toronto - R$ 4,3 mil
Enquanto o salário médio de um canadense é R$ 5,2 mil por mês, um vereador de Toronto, a maior cidade do país, ganha R$ 4,3 mil. A lei não determina uma carga horária a cumprir, mas a função exige dedicação exclusiva.

Rio de Janeiro - R$ 9 mil
Em 2011, o Congresso aprovou aumento salarial dos deputados federais. Em seguida, deputados estaduais tiveram reajuste e, logo, os vereadores. A partir do ano que vem, os membros da Câmara do Rio ganharão R$ 15 mil.

Voltado ao projeto da Câmara de Asa Branca, o vereador ganhará apenas um salário mínimo vigente e o presidente da Casa Legislativa terá subsídios de dois salários mínimos.

O presidente da Câmara, Miraci de Sousa (Mira) usou as redes sociais para comemorar a aprovação do projeto. “Hoje é um dia histórico para o município de Água Branca”, escreveu o vereador.

O coordenador do Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil, Samuel Camêlo, tentou conversar com o presidente da Câmara, Miraci de Sousa, contudo, não logrou êxito.

A edição do Jornal teve acesso ao Projeto de lei original, confira:

Lei aprovada pela casa legislativa em Água Branca

O salário atual do vereador de Água Branca está em torno de R$ 2.800, segundo dados do Tribunal de Contas do Estado. A Câmara é composta por nove vereadores.

Conforme previsão na resolução aprovada, “a ausência de vereador na ordem do dia de sessão plenária ordinária ou extraordinária, sem justificativa legal, determinará um desconto de 10% em seu subsídio”.

Fonte: Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil - www.agentesdesaude.com.br com informações da Câmara Municipal de Água Branca







https://lh3.googleusercontent.com/-15TawoL0n0U/UPBtbni031I/AAAAAAAAHbw/K2NBNp4QKoM/s675/facebook-comments.gif