terça-feira, 30 de setembro de 2014

Mobilização Nacional em Defesa do Pagamento do "Piso Nacional" dos Agentes de Saúde, cria home voltada aos prefeitos negligentes...


Prefeitos que não garantem o pagamento do "Piso Nacional" dos Agentes de Saúde (ACS/ACE), estão em destaque nas mídias integradas da MNAS - Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde.

Acesse as imagens dos Agentes de Saúde (ACS/ACE) que estão  circulando pelas mídias integradas da mobilização, clique aqui!

Saiba mais sobre:
Coordenador Municipal da MNAS defende Agentes Comunitários em Rádio de Pernambuco  


As manifestações dos Agentes de Saúde (ACS/ACE), em defesa do "piso nacional" tiveram início no dia 17 de setembro, pelas redes sociais e devem durar até o dia 05 de outubro. Saiba mais, leia as informações abaixo e participem!


Atenção!
Use os meios de encaminhamento de informações, logo abaixo desta postagem (ou as demais, disponíveis no final desta matéria).
Compartilhe as informações sobre o pagamento do "Piso Nacional" de sua cidade. Informe o nome da cidade, estado, prefeito e qual o partido que ele pertence.

A MNAS - Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde convoca todos os agentes de saúde do Brasil e a sociedade de forma geral para manifestarem-se, em face das negligências de seus gestores municipais (Prefeitos), contra a omissão em cumprir a Lei 12.994/14. Esta, entre outros direitos, garante o repasse de R$ 1.014,00 aos agentes. Na quarta-feira (17/09) começamos a nos manifestar em nossos perfis e nas mais diversas redes sociais, enviando material que expressam a nossa indignação com o descumprimento da Lei do Repasse da União. Deixamos claro aos prefeitos a nossa indignação.

A #hashtag oficial da campanha é #PrefeitoCumpraALei. Portanto, todas as publicações voltadas a essa campanha, devem vir com essa #hashtag!




Juntos, Somos Mais Fortes!

Veja algumas das postagens (relacionadas aos prefeitos) publicadas nas mídias integradas da MNAS:


Agentes de saúde de Cordeiro, RJ, entraram em greve em defesa de seus direitos. Veja em: http://bit.ly/CordeiroEmGreve


 #PrefeitoCumpraALei Negligência da administração pública de Salvador/BA. O prefeito ACM Neto (DEM) se nega a pagar o "Piso Nacional" dos Agentes Comunitários e de combate às Endemias.


Olinda/PE: Prefeito Renildo Galheiros (PC do B) não cumpre a lei 12.994/14. Ele não paga o "Piso" dos Agentes de Saúde olindenses.


  Página de Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil
O Prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (PMDB), ignora a Lei Federal 12.994/14, que garante o "Piso Salarial" dos Agentes de Saúde de sua cidade. UM GRANDE ABSURDO, considerando que a União envia 95% dos recursos para custeio desses profissionais. 



Página de Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil
 Pedro Leopoldo/MG: a Prefeita Eloísa de Tadeu (PMDB) é omissa em relação a Lei 12.994/14 e não garante os direitos dos Agentes de Saúde de sua gestão.



 O Prefeito de Santa Gertrudes -SP, Rogério Pascon (PTB), nega-se a cumprir a lei 12.994/14!







 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte:

Estudo: Crianças que tomam antibiótico antes de 2 anos correm maior risco de obesidade

Aumento do risco da obesidade variou entre 2% a 20% 

As crianças que são tratadas com antibióticos de amplo espectro antes dos dois anos de idade enfrentam um risco maior de desenvolver obesidade infantil, alertou um estudo americano publicado nessa segunda-feira (29).

Saiba mais sobre:
Coordenador Municipal da MNAS defende Agentes Comunitários em Rádio de Pernambuco  
Coordenação da MNAS manifesta-se em face da Prefeita de Cuité-PB 


A pesquisa, publicada no Jornal Pediatrics, da Associação Médica Americana (JAMA), é a mais recente a encontrar um vínculo entre problemas de peso e antibióticos, que podem acabar com as infecções bacterianas, mas também afetam a benéfica microflora intestinal, que coloniza os intestinos.

Especialistas do Hospital Infantil da Filadélfia analisaram dados de saúde de quase 65 mil crianças, tratadas em clínicas de cuidados primários, entre 2001 e 2013. As incluídas no estudo foram acompanhadas por cinco anos.

Mais de dois terços das crianças estudadas foram expostas a antibióticos antes dos dois anos. O aumento do risco da obesidade variou entre 2% a 20% e foi observado, particularmente, em crianças que tinham sido tratadas com antibióticos quatro ou mais vezes aos 2 anos de idade.

Estes antibióticos de amplo espectro, usados para combater uma série de bactérias, também estão relacionados com o risco de problemas de peso na infância.

"Nenhuma associação foi vista entre obesidade e antibióticos de espectro reduzido" destacou o estudo, que descreveu o uso de antibióticos de amplo espectro em crianças abaixo dos dois anos como um fator de uma criança vir a desenvolver obesidade.

O estudo recomendou que diretrizes de tratamento para doenças pediátricas comuns exijam limites no uso de antibióticos e a preferência por medicações de espectro reduzido.

A prescrição inadequada e o uso excessivo destes antibióticos de amplo espectro também foram relacionados com a emergência de cepas de bactérias resistentes a medicamentos.

Nos últimos anos, as autoridades sanitárias americanas têm exigido aos médicos que reduzam a prescrição de antibióticos e também têm tentado educar os pais de que os vírus comuns não podem ser curados com antibióticos.

"Este estudo dá uma outra razão sólida para considerar com mais cuidado as razões para os usos de antibióticos e evitá-los sempre que possível", afirmou Patricia Vuguin, endocrinologista pediátrica do Centro Médico Cohen en New Hyde Park, Nova York.

"Embora seja robusto, o estudo não foi capaz de considerar outras variáveis que contribuem para o risco de obesidade, inclusive dieta, prática de exercícios e histórico familiar de obesidade", acrescentou Vuguin, que não participou do estudo.

As descobertas garantiram que estudos futuros que poderiam levar em conta outros fatores que influenciam a flora intestinal, inclusive o uso de probióticos e amamentação, disse Molly Regelmann, professor assistente de pediatria da Escola de Medicina Icahn do hospital Monte Sinai, em Nova York.


 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte: noticias.ne10.uol.com.br

Agentes de saúde de Cordeiro, RJ, entraram em greve nessa segunda-feira

Prefeito de Cordeiro/RJ, Leandro José Monteiro da Silva (PC do B ), conhecido na cidade como Leandro da autoescola

Categoria pede reajuste salarial, segundo salário-base federal.
Prefeitura diz que pagamento será reajustado no ano que vem.

Agentes comunitários de saúde de Cordeiro, Região Serrana do Rio,  entraram em greve nesta segunda-feira (29) por tempo indeterminado. A categoria pede o reajuste do piso salarial, de acordo com lei aprovada pelo Governo Federal em junho deste ano. Segundo os grevistas, o salário atual é de R$ 790 e, com o reajuste, deveriam estar recebendo R$ 1.014.

Saiba mais sobre:
Coordenador Municipal da MNAS defende Agentes Comunitários em Rádio de Pernambuco  
Coordenação da MNAS manifesta-se em face da Prefeita de Cuité-PB 

Na tarde desta segunda, um grupo se concentrou em frente à secretaria de Saúde do município e pediram o reajuste salarial. “O prefeito se nega a pagar. Já conversamos várias vezes com ele, e nada. Mas isso é verba carimbada, pois a prefeitura está recebendo esse dinheiro e não está repassando pra gente”, disse o agente Fábio Nicolau, de 29 anos.

Segundo Fábio, o município possui 67 agentes de saúde e de combate às endemias. Ao todo, 70% dos funcionários estão paralisados e outros 30% continuam trabalhando. Em nota, a Prefeitura de Cordeiro afirmou que “a greve é ilegal e foi iniciada sem legitimidade, já que está sendo alicerçada pelo Sindisprev/RJ, sindicato que não representa os agentes de Cordeiro, já que eles são concursados e, portanto, trabalham sob o regime estatutário”.

Ainda de acordo com o executivo, o sindicato que representa a categoria é o Sindicato dos Servidores Municipais de Cordeiro no Serviço Público (Sindcor) e “cerca de 60% dos agentes não aderiram à greve que, claramente, tem fins políticos”.

A prefeitura negou que o município tenha 67 agentes, e sim, 16 funcionários, sendo que apenas cinco estão parados. “Com relação ao piso salarial, a administração municipal não pode realizar mudança no piso de qualquer classe desrespeitando o Plano de Cargos e Salários da Prefeitura, que foi estabelecido por lei. Aí, sim, estaria ferindo a Lei de Responsabilidade Fiscal e cometendo improbidade administrativa”, disse trecho da nota.

Como solução para o problema, a  prefeitura disse que irá estudar o orçamento municipal para não causar impacto na folha salarial e irá fazer o possível para que o piso nacional seja tomado por base para os agentes comunitários do município, a partir do ano que vem.

Em nota, o Sindsprev/Rj afirmou que representa não apenas os agentes de Cordeiro, mas os agentes de saúde e de combate à endemia de todos os 92 municípios fluminenses, contestando a resposta da prefeitura. Sobre a firmação da greve ser ilegal, o sindicato disse que
"antes de deflagrarem a greve por tempo indeterminado, os agentes de Cordeiro paralisaram suas atividades por 24h no último dia 24, numa última tentativa de buscar uma solução negociada por parte da Prefeitura, o que, infelizmente, não aconteceu".

"Ao contrário do que a Prefeitura afirmou, a ilegalidade não está na greve dos agentes, mas na recusa da própria Prefeitura em cumprir uma lei federal, a Lei nº 12.994, de junho de 2014, que instituiu o piso salarial nacional de R$ 1.014 para os agentes em todo o país. Piso cujos recursos são, em sua maioria, oriundos da esfera federal, não cabendo, portanto, qualquer alegação da Prefeitura de que estaria 'desrespeitando a Lei de Responsabilidade Fiscal' caso implementasse o novo vencimento", disse o Sindsprev. 


 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte: Juliana Scarini Do G1 Região Serrana

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Lages/SC: prefeito Elizeu Mattos (PMDB) faz manobra contábil e garante apenas R$ 884,00 do "Piso Nacional"

Prefeito Elizeu Mattos, usa seus conhecimentos como economista para
causar uma situação extremamente desconfortável aos ACS de Lages.

Lages/SC - No dia 17/09, o  prefeito Elizeu Mattos (PMDB) esteve reunido com 11 vereadores da base aliada. O propósito, segundo ele divulgou nos veículos de comunicação de sua municipalidade, foi discutir a urgência da votação do Projeto de Lei que institui o "piso salarial" aos Agentes Comunitários de Saúde (ACS).  Ele alegou que o Projeto de Lei foi retirado de pauta, no dia anterior (16/09) depois que vereadores da oposição criaram obstáculo a votação e possível aprovação do pleito, que se tornaria Lei, de vigência imediata a partir de setembro.

Saiba mais sobre:
Coordenador Municipal da MNAS defende Agentes Comunitários em Rádio de Pernambuco  
Coordenação da MNAS manifesta-se em face da Prefeita de Cuité-PB 

 Prefeitura municipal de Lages/SC

Tudo parece maravilhoso, se não fosse por um terrível detalhe: o prefeito Elizeu Mattos está pondo em prática os seus conhecimento como economista formado pela Universidade de Brasília (UnB), dando um terrível golpe nos agentes de saúde de Lages/SC. Cidade que possui 320 ACS's na área urbana e mais 17, na rural, todos contratados através de processo seletivo.

O prefeito alega que a categoria terá um aumento considerável e que a prefeitura pagará o piso "salarial nacional" de R$ 1.014,00, contudo, de forma perversa o prefeito Elizeu subtrai dos agentes de saúde R$ 130,00, ao incorporar o abono municipal  de mesmo valor. Esse valor deveria ser garantido, sem a incorporação. Só então o repasse integral da União estaria garantido. Portanto, a categoria somente terá garantido do repasse da União, R$ 884,00 (oitocentos e oitenta e quatro reais), ao invés do valor estabelecido pela lei 12.994/14. Uma manobra perversa  contra os agentes de saúde de Lages/SC. E a MNAS - Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde faz questão de usar todas as suas mídias sociais integradas para denunciar os abusos cometidos pelo prefeito Elizeu Mattos.

Entenda como é feita a manobra: Para tentar persuadir os agentes, o prefeito faz menção ao valor de R$ 210,00 de vale-alimentação, quantia que eles já recebiam e que será mantida para propiciar a impressão de que há ganhos relevantes.
O sr. Elizeu divulgou que os agentes de saúde de sua gestão passarão a receber R$ 1.224,00 mensalmente, diferentemente dos atuais R$ 762,11, acrescidos do abono, mais o vale. Ou seja, o aumento seria de R$ 121, 89 e, no geral, de R$ 251,89. Uma manobra vergonhosa que, na verdade, esconde que a gestão do economista está deixando de repassar R$ 130,00 (de cada agente), dos recursos repassados pela União aos trabalhadores do município.

O prefeito também deu publicidade de que o seu município será o primeiro da Serra a cumprir a Lei Federal. Como deixamos claro, uma grande inverdade! Ele será mais um a permanecer desviando os recursos federais, destinados aos agentes de saúde.


 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br


Estudos revelam: Mulheres falam 20 mil palavras enquanto os homens falam apenas 7 mil

 "O Cérebro Feminino, " Livro de Louann Brizendine

Uma psiquiatra norte-americana, afirmou, em livro, que as mulheres falam muito mais que os homens. O nome da psiquiatra e autora é Louann Brizendine e ela ensina psiquiatria clínica na Universidade da Califórnia, em São Francisco.

O livro é "O Cérebro Feminino" e, nele, em essência, mas muita essência, ela alega que os cérebros masculinos e femininos são, assim como seus respectivos troncos e membros, completamente diferentes um do outro.

Se é para botar pra quebrar em matéria de lugar-comum, eu ajeito a boina, cofio o bigodinho e, do fundo de minha camisa listrada, coberta por um colar de cebolas, afirmo como se eu me chamasse Marcel, André ou Jean-Pierre: "Et vive la différence!"

Antes de entrar nos méritos dos cérebros dos outros, que desconheço como a palma da mão de quem me lê, gostaria de fazer um ou dois comentários a respeito da professora, de quem eu nunca ouvira falar, nem mais magra nem mais gorda.

Saiba mais sobre:
Coordenador Municipal da MNAS defende Agentes Comunitários em Rádio de Pernambuco  
Coordenação da MNAS manifesta-se em face da Prefeita de Cuité-PB  

Vejamos: Louann é nome de quem nasceu e cresceu em "trailer park" no estado de Mississippi, nos EUA. Brizendine, eu costumava tomar umas duas ou três antes de ir às buates na década de 60 no Rio. Quatro comprimidos então e uma garrafa de uísque descia redondo e com a maior facilidade.

Sem falar no fato, ou muito falando do fato, de que a gente falava a mais não poder, amanhecendo no dia seguinte sem ressaca mas com o queixo doendo para valer. Brizendine a gente comprava sem receita até 1962. Depois, os enxeridos responsáveis pela saúde do país proibiram: só com receita. Felizmente, cá entre nós, havia sempre, num grupo, um médico que sabia das coisas da vida.

Papo firme numa boa
Levanto-me da mesa da casa noturna, deixo com pesar a década perdida como a de Scott Fitzgerald, e volto à nua e crua realidade do livro e da disciplina médica da Ilma. Sra. Dra. Louann Brizendine.

Em "O Cérebro Feminino", a autora-psiquiatra, entre outras afirmações, deixa bem claro que as mulheres falam mais do que os homens. Segundo ela, uma mulher deve ser sonhadora, coquete e ardente¿ Não, não. Estou confundindo alhos com boleros. Segundo ela, deveria ter dito eu, as mulheres falam muito, mas muito mais mesmo, que os homens.

Brizendine é precisa: 20 mil palavras por dia. Os homens? Apenas 7 mil. Baixinho e sem interromper a interlocutora, concluo eu. Brizendine vai mais longe: as mulheres falam duas vezes mais rápido e mais rápidas que os homens.

Brizendine fica distante porém de alguns detalhes a meu ver importantes: essa falação toda não será apenas na cidade de São Francisco ou no estado da Califórnia? Não será por estarem na presença da Brizendine, que dá-lhes um bicho-carpinteiro na língua e, muito exibidas, postam-se a falar a 1000 quilômetros por hora?

Não estarão as mulheres de São Francisco ou da Califórnia perdidas no tempo tomando superdoses de psicotrópicos ou estupefacientes? Dexamil, Benzedrina, Estenamina, Pervitin. Brizendine, por aí? Isso sem falar em como conseguiu medir as palavras de umas e de outros.

Ou na parte mais interessante da história: elas falam 20 mil palavras por dia, mas sobre o quê? Alguma coisa que valha a pena no meio? E as 7 mil palavras dos homens? Pode ser menos, mas vai ver é tudo sensacional e saboroso ou então muito mais ou tão idiota quanto as 20 mil das moças.

Enfim, eu estou, para variar, escrevendo demais besteira muita. Paro por aqui, vou para casa. Antes passo pelo pianista, peço que toque o fox-trot que me serve de tema e por aqui encerro ¿ sempre de dentes cerrados ¿ a noitada que blablablá, blablablá, blablablá¿


 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte: BBC BRASIL.com

domingo, 28 de setembro de 2014

Prefeito de Lages viabiliza votação do piso salarial dos Agentes de Saúde

 Prefeitura de Lages/SC

O prefeito Elizeu Mattos se reuniu na tarde desta quarta-feira (17/09) com 11 vereadores da base aliada. O propósito foi discutir a urgência da votação do Projeto de Lei (P.L.) que institui o piso salarial aos Agentes Comunitários de Saúde (ACSs). Na noite desta terça (16), o Projeto de Lei foi retirado de pauta depois que vereadores de oposição impediram, por emenda, a votação e possível aprovação do pleito, que se tornaria Lei para início de vigência imediata, dependendo somente da sanção do prefeito, e assim os agentes passariam a receber os novos valores já a partir de setembro.

Saiba mais sobre:
Coordenador Municipal da MNAS defende Agentes Comunitários em Rádio de Pernambuco  
Coordenação da MNAS manifesta-se em face da Prefeita de Cuité-PB 
 
Os vereadores, conforme o prefeito, se comprometeram em levar a questão novamente para votação. “E combatendo mentiras pregadas”, explica. “Não se pode proferir discurso oportunista em busca de aplauso fácil. O governo federal não efetuou depósito para estes pagamentos e isso está previsto somente para 2015. Não se pode cometer injustiças com os Agentes de Saúde. A reunião com os legisladores aconteceu para discutirmos a necessidade de o assunto ir à votação segunda-feira, dia 22, em caráter de urgência, para que haja tempo hábil de encaixar a alteração para ‘rodar’ as folhas de pagamento”, preocupa-se Elizeu.

Aumento considerável

O piso "salarial nacional" será de R$ 1.014,00 aos quais está incorporado o abono municipal de R$ 130,00, além dos R$ 210,00 de vale-alimentação, já que esta quantia será mantida aos profissionais, garantindo o teto de valores do vale-alimentação. Portanto, os agentes passarão a receber R$ 1.224,00 mensalmente, diferentemente dos atuais R$ 762,11, acrescidos do abono, mais o vale. Ou seja, o aumento será de R$ 121, 89 no geral e de R$ 251,89 quanto aos vencimentos.

As vitórias dos profissionais condizem à incorporação do abono, contribuindo para o recolhimento de seu INSS para aposentadoria e manutenção do vale, diz Elizeu. A manutenção dos R$ 210,00 do vale-alimentação não depende de votação na Câmara de Vereadores, pois acontecerá mediante decreto. Minutos antes de receber os vereadores, Elizeu se reuniu com Agentes Comunitárias de Saúde. “Estamos à frente e não podemos nem devemos desapontar e descumprir um acordo previamente feito, de beneficiar os servidores”, comenta.

As agentes explicaram que o aumento concedido levaria cinco anos para ser realizado como progressão, de acordo com o prefeito. Participaram da reunião, ainda, os secretários municipais de Saúde, Cristina Subtil; da Fazenda, Mateus Lunardi; da Administração, Pedro Marcos Ortiz, e a diretora de Atenção Básica, Paola Schweitzer.

O primeiro a cumprir

Elizeu Mattos já havia recebido na sexta (12) a Comissão dos Agentes Comunitários de Saúde, em encontro acerca do cumprimento da Lei Federal número 12.994, de 17 de junho deste ano, que institui no país o piso salarial profissional nacional e diretrizes para o plano de carreira dos Agentes de Saúde, vinculados à Estratégia Saúde da Família (ESF), e dos Agentes de Combate às Endemias. Lages será o primeiro município da Serra, de acordo com o prefeito, a cumprir a Lei Federal.

O município se adiantou a um compromisso firmado pelo próprio governo federal
(Ministério da Saúde) de repassar recursos para o pagamento dos salários destes profissionais, prestando assistência financeira complementar aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios. Os valores serão repassados pelo Fundo Nacional de Saúde (Funasa). O valor complementar da União é fixado em 95% do piso salarial para a concessão dos pagamentos. Por enquanto, a União ainda não efetuou depósito, por isso, o próprio município irá bancar a folha de pagamento já em setembro, dependendo do retorno positivo da Câmara.

A assistência da União será devida em 12 parcelas consecutivas em cada exercício e uma parcela adicional no último trimestre. De acordo com a secretária de Saúde, Cristina Subtil, o governo federal direciona R$ 7.120,00 para cada equipe de ESF mensais, mas o custo de cada equipe é de R$ 30 mil, ou seja, o restante é bancado pelo município.

Valorização

O secretário da Fazenda, Mateus Lunardi observa que o município está dando um passo à frente dos demais do Estado. Já Elizeu argumenta que será cumprida a determinação prevista na Lei. A gerente dos Agentes Comunitários de Saúde (ACSs), Margarete Antunes Araújo, comenta que os resultados da reunião foram satisfatórios e consiste numa busca ativa dos profissionais, relembrando que são 320 agentes na área urbana do município e mais 17 na rural, sendo que todos contratados através de processo seletivo. “Agora aguardaremos o posicionamento da Câmara de Vereadores e torcemos pela resposta positiva, pelo reconhecimento e valorização a estes profissionais. É o Agente Comunitário de Saúde quem traz o problema de saúde da família para a Unidade Básica e é uma das portas de entrada ao serviço. É um amigo da comunidade”, defende. 


 Fale Conosco!Twitter Facebook LinkEdin Youtube Gtalk: samuelcamel@gmail.com Skype: samuelcamelo     







Deixe o seu comentário no espaço abaixo!

Divulgação: Mobilização Nacional dos Agentes de Saúde - MNAS
Uma mega rede voltada aos Agentes de Saúde (ACS e ACE)  
MNAS no MSN: MNAgentesdeSaude.groups.live.com  
Canal no YouTube: www.youtube.com/mobilizacaodosacs  
No Facebook: www.facebook.com/groups/agentesdesaude   
No Grupo Yahoo!: br.groups.yahoo.com/group/agentedesaude   
Ferramenta no Inforum: Fórum no Inforum   
Jornal dos Agentes de Saúde do Brasil e MNAS: www.agentesdesaude.com.br
Fonte: clmais.com.br

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...